Arquivo do mês: janeiro 2011

O esquecido inventor Pe Landell de Moura

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) colocou em circulação um selo em comemoração aos 150 anos do padre Landell de Moura, inventor do transmissor de ondas.

A arte do selo é de Lídia M. Hurovich Neiva, com colaboração de Marco Aurélio Cardoso Moura, e retrata Landell de Moura falando ao microfone em sua invenção. Ao fundo, são reproduzidas a patente obtida em 1904, nos Estados Unidos, e a planta do aparelho. No lado esquerdo inferior, uma onda de rádio modulada em amplitude (ou AM, do inglês Amplitude Modulation, transmissão da voz humana a longas distâncias sem utilização de fios).

O padre Roberto Landell de Moura, considerado o inventor do rádio, nasceu em Porto Alegre no dia 21 de janeiro de 1861.

Guglielmo Marconi levou a fama, mas a obra do italiano foi o telégrafo sem fio, ou seja, pontos e traços do Código Morse sendo enviados pelo espaço. Já o padre Landell fez as primeiras experiências de transmissão da voz humana em 1893,  antes de Marconi e de Nicolá Tesla, gênio nascido na Croácia, que desenvolveu grandes experimentos e que é reconhecido nos Estados Unidos como o inventor do rádio.

Nota abaixo tá no Blog do Renato Klein

João D C Azzolin

O padre cientista foi perseguido pelo povo ignorante da sua época

“Como conseqüência das suas descobertas, a Marinha de Guerra do Brasil, logo no retorno de Landell de Moura dos Estados Unidos, em 1º de março de 1905 realizava experiências com a telegrafia por centelhamento, no encouraçado Aquidabã. Foram usados os aparelhos patenteados em 1901, no Brasil e 1904, nos Estados Unidos.
A Marinha de Guerra é a pioneira no Brasil, da radiotelegrafia permanente.
.
Por seu pioneirismo nas telecomunicações, o Padre Roberto Landell de Moura é considerado o “Patrono dos Radioamadores Brasileiros”. Na verdade foi o 1º radioamador brasileiro em telegrafia e fonia.
Em 1984 a Fundação de Ciência e Tecnologia – CIENTEC, em Porto Alegre, construiu uma réplica daquele que pode ser considerado o primeiro aparelho de rádio do mundo: o Transmissor de Ondas (Wave Transmitter, patente nº. 771.917, de 11 de outubro de 1.904). Esta réplica encontra-se em exposição no saguão da Fundação Educacional e Cultural Padre Landell de Moura, na Av. Ipiranga, 3.501, em Porto Alegre – RS.
.
Além das ciências físicas, Roberto Landell de Moura se interessou pela química, biologia, psicologia, parapsicologia e medicina, sendo o primeiro cientista brasileiro com registro internacional de invenção pioneira. Suas descobertas estão servindo à humanidade até hoje.
Roberto Landell de Moura foi Cônego do Cabido Metropolitano de Porto Alegre. Em 17 de setembro de 1927 foi elevado, pelo Vaticano, a Monsenhor, e seis meses antes de falecer nomeado Arcediago. Aos 67 anos, no dia 30 de junho de 1928, sábado, às 17:45 horas, morreu anonimamente, abatido pela tuberculose, num modesto quarto da Beneficência Portuguesa de Porto Alegre, cercado apenas por seus parentes e meia dúzia de amigos fiéis e devotados.
.
O Monsenhor João Emílio Berwanger, pró-vigário geral, celebrou, no domingo, dia 1º de julho, pela manhã, na Capela da Beneficência, missa de corpo presente. Em caráter solene, na Catedral Metropolitana, às 15:00 horas, foi celebrada a encomendação, tendo presidido as cerimônias o arcebispo Dom João Becker, secundadas pelos monsenhores João Emílio Berwanger, João Maria Balém, José Barea e Nicolau Marx, e assistidas por todos os cônegos do Cabido Metropolitano. O “Libera-me Domine” foi cantado com o acompanhamento de todo o clero secular e regular da arquidiocese. O templo estava repleto de fiéis e lá fora, uma chuva torrencial.
.
Os restos mortais do Padre Roberto Landell de Moura estão depositados no Cemitério dos Padres, localizado no bairro Glória, na Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, em Porto Alegre – RS.
No Estado de São Paulo, em 16 de julho de 1992, pela Lei nº.7.957, assinada pelo Governador Luiz Antônio Fleury Filho, foi instituída oficialmente a “Semana Roberto Landell de Moura”, a ser comemorado todos os anos, de 05 a 11 de novembro.
.
Nas comemorações do 1º Centenário da bem sucedida experiência pública do Padre Roberto Landell de Moura, acontecida em 1893, foi inaugurado, em 07 de junho de 1993, às 16:30 horas, na cidade de Santa Maria-RS, em frente ao Santuário de Nossa Senhora Medianeira, um monumento em sua homenagem.”

PAUSA

O BLOG NILNEWS está em férias…

Band/RS perde Felipe Vieira

Nesta segunda-feira, 10, Felipe Vieira fez sua última participação no programa Band News Porto Alegre Primeira Edição, que apresentava  com Diego Casagrande.

O jornalista deixa o Grupo Bandeirante após 11 anos de atuação. Na parte da tarde, não apresentou o Ciranda da Cidade, que vai ao ar às 15h na Band AM, nem o telejornal Band Cidade, às 18h45, que comandava ao lado de Lúcia Mattos, na TV Bandeirantes.

Sobre seu desligamento, o jornalista informou a Coletiva.net que pediu para sair porque quer partir para novos desafios. “Não há nenhuma proposta de trabalho em jogo, apenas quero estar livre para procurar emprego”, disse.  Conforme nota divulgada pela Bandeirantes, a saída de Felipe estava sendo negociada desde o final do ano passado.

Com a saída de Felipe, o jornalista Sérgio Stock passa a dividir com Lúcia Mattos a bancada do telejornal Band Cidade. Na próxima semana serão anunciados os nomes de novos apresentadores para as rádios Band AM e BandNews FM.
Felipe Vieira iniciou sua carreira aos 13 anos como repórter de esportes amadores na Rádio Sobral, de Butiá. Formado pela PUC em Jornalismo, atuou durante 10 anos na RBS, onde trabalhou nas Rádios Gaúcha e Itapema FM, RBS TV e TVCom. Desde 1999 atuava na Bandeirantes como âncora nas Rádios Bandnews FM e Band AM 640 e apresentava o Band Cidade. Atualmente também mantém o site de notícias www.felipevieira.com.br.

ColetivaNet

Mendigo-locutor vira celebridade

Sem acesso à internet, morador de rua só ficou sabendo de seu novo status no final do dia.

 

 

 

 

 

 

Nos EUA , um pedinte com voz de locutor de rádio teve sua vida transformada por internautas, literalmente do dia para a noite. Ted Williams, morador de rua na cidade de Columbus, EUA , passou da mendicância ao estrelato menos de 24 horas após a publicação de um vídeo exibindo seus dotes no YouTube, já recebeu proposta de emissoras de rádio e televisão e até doações de milhares de dólares.

Tudo começou com a curiosidade do cinegrafista Doral Chenoweth quanto a um pedinte que exibia uma placa com os dizeres “Tenho o dom divino da voz, sou um ex-locutor de rádio que caiu em desgraça”. Munido de sua câmera, Chenoweth deu dinheiro ao mendingo com a condição de que ele “fizesse por merecer” e demonstrasse sua voz. A espetacular voz do me pedinte foi então registrada em uma gravação que comoveu dezenas de milhares de pessoas no You Tube, trazendo milhares de pessoas à causa de promover o talento de Williams.

Veja o vídeo abaixo (em inglês) de como encontraram Willians:

Boa parte do trabalho se deve a participantes do fórum online reddit, que ajudaram a promover o vídeo e levantaram milhares de dólares em doações. Um ouvinte anônimo ofertou US$15 mil (R$25 mil) a uma rádio local para ajudar a pagar os primeiros salários de Ted, enquanto outros programas de rádio e televisão manifestavam seu interesse em exibir, e até mesmo contratar, sua voz grave e suave.

Tudo estava correndo maravilhosamente bem, exceto por um “detalhe”: Ted Williams ainda não sabia de nada, e ninguém o encontrava para lhe dar as boas notícias. As propostas simplesmente não chegavam ao maior interessado que não tinha residência nem telefone conhecido, e muito menos acesso à internet para saber que já havia se tornado uma celebridade internacional e que não precisava mais pedir esmolas.

Somente no final da tarde de ontem Ted Williams foi localizado e informado das boas notícias, e na manhã de hoje ele já estava dando entrevista a uma rádio local – entrevista essa que já foi publicada no YouTube. “Fui Susan Boyle por um dia”, brinca Ted Williams, demonstrando incidentemente o seu conhecimento da cultura pop recente. Além da fama instantânea, doações em dinheiro e propostas de emprego, o dia de Cinderela rendeu a Williams também uma casa nova e uma segunda chance de fazer valer seu talento.

Ministro da Justiça aceita discutir liberação das drogas

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo é a favor da discussão pública sobre a descriminalização das drogas. Para o ministro, “a sociedade precisa discutir o tema publicamente”. As declarações do ministro foram feitas durante a gravação do programa 3 em 1, da TV Brasil. O ministro não adiantou sua posição sobre o assunto, mas ressaltou que “posição muito avançadas são desastrosas”.

Após a gravação do programa, o ministro disse à Agência Brasil que a discussão sobre drogas poderá avançar para uma consulta popular. Ele também se manifestou a favor da mudança da legislação processual. Durante a gravação, Cardozo defendeu redução no número de recursos e que a tramitação de papéis seja totalmente informatizada, além de que o acesso a Justiça seja mais barato e democrático.

Ele ainda se colocou a favor da criação da Comissão Nacional da Verdade a fim de apurar crimes contra os direitos humanos praticados por militares e policiais durante a ditadura.  A criação da comissão é um projeto de lei que depende da aprovação da Câmara Federal.


Justiça proíbe tiro de advertência para Policia Federal e PRF

O Ministério da Justiça e a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República editaram uma portaria interministerial com novas diretrizes sobre uso da força e de armas de fogo por parte das polícias da União, compostas pela Força Nacional de Segurança, Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e agentes penitenciários federais. A medida entrou em vigor  segunda-feira (3). O objetivo é tentar reduzir o número de mortes em ações policiais.

O documento não vale para as corporações estaduais e municipais, como as polícias civil e militar e as guardas civis. Segundo Isabel Figueiredo, assessora do Ministério da Justiça e integrante do grupo de trabalho que redigiu o texto da portaria, estas unidades de polícia receberam a sugestão de implementar as diretrizes. As próprias forças policiais têm dúvidas sobre os tipos de armas a serem usados em determinadas situações inesperadas, que fazem parte da rotina deles. Quanto mais normatização do uso de arma, mais seguro o policial se sente.

Entre as principais mudanças na conduta policial está a proibição do tiro de advertência e de atirar contra pessoas que esteja em fuga e desarmada, mesmo que esteja de posse de arma de menor potencial de risco. O disparo de arma contra veículos que tenham furado um bloqueio policial e o ato de apontar arma durante uma abordagem também estão proibidos.

Atirar contra uma pessoa só será autorizado em caso de legítima defesa própria ou de terceiros. De acordo com o texto da portaria, o uso da força deverá obedecer aos princípios da legalidade, necessidade, proporcionalidade, moderação e conveniência.
Para isso, o uso de armas não-letais como gás de pimenta, bastões Tonfa, coletes à prova de bala e pistolas Taser (que emitem ondas T, semelhantes às ondas cerebrais) serão incentivadas no país

Logo da Rio 2016 pode ser plágio

..

 

Tá no Blog do José Ilan:

Adoraria dizer, conclusivamente, que não passa de coincidência.

Juro, adoraria…Mas, sinceramente, não dá.

Não reconhecer a incrível semelhança entre a logomarca da Rio 2016 e da Telluride Foundation (ONG do Colorado, EUA), é pretender tapar o sol com um logotipo.

Criador do trabalho brasileiro, Fred Gelli já negou a cópia. Claro, seria surreal se confirmasse. E exagerou ao defender-se também da compararação com um quadro do pintor francês Matisse (veja acima):

– A marca é radicalmente diferente por ser tridimensional. O Rio, em si, é uma escultura e as pessoas vivem dentro dela.

“Radicalmente diferente”??!…

Por outro lado, é quase inimaginável que os profissionais conceituados da agência vencedora fossem ingênuos o suficiente para plagiar algo que seria difundido mundialmente por tantos anos, acreditando passar impunes num mundo de internet globalizada.

Olhando por esse ângulo, aumenta-se o absurdo do possível plágio. Ou amplia-se imensamente a hipótese do infeliz acaso.

O fato é que, de um jeito ou de outro, ficamos com um problema. No melhor dos cenários, temos uma péssima coincidência, que já virou justificada polêmica e joga sombra de suspeita exatamente sobre o grande símbolo dos Jogos.

Nada pode ser mais emblemático e indesejável que isso. Principalmente quando ética e transparência precisam tremular alto nos próximos cinco anos.

É no mínimo perturbador imaginar sequer a hipótese de que um trabalho plagiado possa ter vencido outros 138, originais e honestos.

Considerando que tenha sido só coincidência, o problema continua: como ficar com um logotipo tão fundamental, tão esperado, cuidadosamente selecionado… Mas quase idêntico a um outro já existente? Se as pessoas que decidiram o vencedor conhecessem o antigo, da Telluride, teriam escolhido este?

Duvido.

A questão é: vale a pena passar os próximos seis anos correndo o risco de ouvir piadinhas pelos quatro cantos do mundo de que o logo é um plágio?!

O CO-Rio não tem outra opção: precisa se manifestar, apurar o caso de forma responsável, rígida e convincente. Omitir-se e varrer a questão para debaixo do tapete vai dar a impressão de que muita coisa ainda vai caber lá embaixo.

O primeiro passo é ter humildade e reconhecer o problema.

O segundo, cuidar para que esta não se torne a primeira mancha grave nos Jogos do Rio.

Jornal Nacional: em dez anos um de cada quatro telespectadores parou de sintonizar o jornal.

O “Jornal Nacional”, da Globo, fechou 2010 com a pior audiência de sua história.

Segundo pesquisa do Ibope, o noticiário encerrou 2010 com média 29,8 pontos –cada ponto equivale a 60 mil domicílios na Grande SP– e 49,3% de share (participação no número de televisores ligados).

O número representa uma queda de 24% de audiência em relação a 2000, ou seja, praticamente um de cada quatro telespectadores parou de sintonizar o jornal.

Esta também foi a primeira vez, o “JN” ficou abaixo dos 50% de share.

Outro Canal/ Keila Jimenez

Ex-presidente do STF perde ação contra jornalista

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes (foto), perdeu uma ação que movia contra o jornalista Leandro Fortes, da Carta Capital. No processo, o ministro do STF questionava a matéria “O empresário Gilmar Mendes”, publicada na revista em 2008.

A reportagem tratava de uma ligação societária entre Gilmar e o Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), uma escola de Direito. Segundo Leandro Fortes, o instituto havia fechado 2,4 milhões de contratos sem licitação com órgãos federais, principalmente após a chegada de Gilmar Mendes à presidência do STF.

O ex-ministro alegou que a matéria pretendia lhe “denegrir a imagem” e “macular sua credibilidade”. Gilmar Mendes também afirmou que a reportagem desestimularia “alunos e entidades que buscam seu ensino”.

No entanto, a juíza Adriana Sachsida Garcia, do Tribunal de Justiça de São Paulo, julgou improcedente a ação de Gilmar Mendes e extinguiu o processo contra Leandro Fortes e a CartaCapital.

“Não se considera ‘caviloso’ o texto do jornalista porque não criou fatos ou incluiu inverdades, nem omitiu dados importantes ao bom entendimento da notícia. De fato, já na inicial, o autor reconhece que o Ministro Gilmar Mendes é sócio da empresa e detém uma terça parte das quotas sociais. (…) Bem assim, a inicial admite a realização de contratos com vários órgãos do Poder Público no âmbito federal, com dispensa de licitação, por inexigibilidade”, destacou a juíza.

Comunique-se

Porto Alegre terá Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública

O novo Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública que está sendo oferecido pela FTEC – Porto Alegre vai proporcionar a seus alunos uma visão integrada e inovadora, formando profissionais qualificados, capacitados para o desenvolvimento eficiente e sólido das organizações públicas.

O Vestibular acontece no dia 13 de janeiro em todas as unidades Ftec. As inscrições podem ser feitas pelo site www.vestibularftec.com.br até o dia 12 de janeiro. Além desta data, as provas acontecem também nos dias 26 de janeiro, 10 e 22 de fevereiro. Mais informações pelo telefone 0800 606 0 606. A taxa de inscrição é de R$ 25,00. A prova será realizada às 19 horas em todas as unidades da Instituição ( Porto Alegre, Bento Gonçalves, Caxias do Sul, Novo Hamburgo)

O Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública serve para formar profissionais qualificados para administrar organizações do setor público, nos diversos níveis do governo, conservando e utilizando os bens e recursos confiados à sua gestão.

O gestor público deve buscar sempre um fim único, o bem comum da coletividade administrada, tendo capacidade para identificar problemas e buscar alternativas para a construção de soluções a partir de instrumentos que permitam a avaliação de políticas públicas locais.

Atividades Principais

  • Definição de orçamentos para a produção de produtos e serviços;
  • definição e acompanhamento das licitações;
  • acompanhamento do orçamento e dos resultados esperados;
  • acompanhamento do atendimento ao público;
  • gestão do pessoal;
  • gestão de materiais.

Mercado de Trabalho

  • Chefe de Divisão
  • Chefe de Departamento/Núcleo
  • Auditor
  • Analista de Processos Públicos
  • Assessor de Planejamento
%d blogueiros gostam disto: