Arquivo do dia: janeiro 3, 2011

Zero Hora perde um grande colunista

Deu no ColetivaNet…

O jornalista Mário Marcos de Souza encerrou nesta segunda-feira, 3, a relação profissional que mantinha com o jornal Zero Hora havia 27 anos.

Em mensagem enviada a amigos e leitores, o jornalista explicou que a discordância com o fim da coluna que assinava na publicação e o respeito com leitores do espaço o motivaram a assinar acordo com a empresa.

A coluna não era publicada desde setembro. “Quando me comunicaram sobre alguns planos de mudanças, que incluíam o fim da minha coluna, decidi que chegara a hora de sair”, escreveu Mário Marcos na mensagem. No texto, o jornalista também informa que irá publicar textos em blog de própria autoria. Até 17h desta segunda-feira, a página já apresentava dois posts.

Mais conteúdo: Clique aqui para ler a mensagem de Mário Marcos.

Morre o grande músico gaúcho Geraldo Flach

Morreu nesta segunda-feira o músico gaúcho Geraldo Flach. O pianista tinha 65 anos e sofria de câncer. Ele estava internado no Hospital Mãe de Deus

Geraldo Flach nasceu em no dia 6 de agosto de 1945) foi compositor, piaista,e arranjador e produtor musical.

” só tocar bem não é o canal. Às vezes errar bem é ótimo e na musica popular isso é permitido”

Geraldo estudou iano erudito desde os cinco até os vinte anos de idade, aluno do maestroMax Bruckner, do maestro Roberto Eggers e da pianista Zuleika Rosa Guedes. Iniciou sua carreira profissional aos 14 anos de idade, tocando em conjuntos de baile.

Na década de 1960 formou um trio de piano, baixo, bateria, fazendo várias apresentações, além de ter um programa próprio na antiga Televisão Piratini.

Atuou em vários movimentos musicais, entre os quais a Frente Popular Gaúcha de Música Popular e MusicaNossa, no Rio de Janeiro. Atuou ao lado de grandes nomes da música brasileira e deu muitos recitais no Brasil e exterior, além de gravar vários discos e receber premiações, direcionando sua música para o terreno popular.

Geraldo Flach é considerado o maior nome da música instrumental no sul do país.

Tendo atuado no Brasil e no exterior em seu quarteto ou em parceria com outros artistas, entre os quais Nana Caymmi, Ivan Lins, Djalma Corrêa, Renato Borghetti, Luiz Carlos Borges e os argentinos Guilhermo Zarba e o grupo Cuatro Vientos.

Dono de um estilo muito pessoal, Geraldo reunia elementos do folclore e da música urbana com uma concepção altamente jazzística, repleta de brasilidade .

Geraldo tem música gravadas por Elis Regina, Emilio Santiago, Taiguara e Borghettinho, entre outros, somando ao seu currículo trilhas para cinema, ballet e especiais para televisão.

Recebeu o prêmio instrumentista da Década (1991), Prêmio Açorianos de Música como Melhor Arranjador (1992), Melhor Compositor e Melhor Disco (1993), Melhor Instrumentista (1995) e Melhor Arranjador (1998).

%d blogueiros gostam disto: