Tag Archives: Playboy

“Playboy” e o ensaio nu de Cacau

A “Playboy” divulgou hoje, dia 1º de novembro, a capa do ensaio nu de Claudia Colucci, a Cacau.

A edição traz a ex-BBB em um ensaio ousado, que promete mexer com os hormônios masculinos. Para presentear os fãs, o ensaio trará um pôster especial com perfume de chocolate.

Além disso, a revista mostrará as dez finalistas do concurso Preferência Nacional 2011; 20 perguntas para Fiuk; um capítulo exclusivo do novo livro de Jô Soares, “As Esganadas”, e uma reportagem especial sobre mulheres que gostam de um tapinha na hora H.

A publicação chegará às bancas no próximo dia 8.

Ex-namorada diz que não teve “intimidade” com Richarlyson

A modelo Letícia Carlos, que ficou noiva do jogador Richarlyson após três meses de namoro em 2007, afirmou em entrevista ao jornal O Dia que nunca teve intimidades com ele.

– Muita gente diz que foi contrato. Mas foi namoro, sim. Honesto e verdadeiro. Felizmente, ou infelizmente, não rolou sexo.

Segundo ela, o namoro não foi uma armação – o problema, diz, era o jogador (atualmente no Atlético-MG) ficar muito tempo sem vê-la.

– Na época, ele foi convocado pela seleção, viajava muito e, talvez por isso, não aconteceu “os finalmentes”.

Letícia ainda revelou um lado mais romântico de Richarlyson, ao contar que ele a presenteava com bombons e ursinhos de pelúcia. Mas, quando questionam a sexualidade do jogador, ela é assertiva:

– Sempre que as pessoas se aproximam de mim, a primeira pergunta que fazem é se ele é gay. Eu digo que não. Pelo menos enquanto estava comigo, não.

Cunhada do vice-presidente nua na Playboy de outubro

A cunhada do vice-presidente Michel Temer, Fernanda Tedeschi (foto), mais moça do que sua irmã, a vice-primeira-dama Marcela Temer, será a atração de Playboy de outubro.

Ela namora um advogado, estuda Direito, foi comissária de bordo da TAM, tentou trabalhar no Caldeirão do Huck e mora em Paulínia, interior de São Paulo.

Marcela, para quem tem memória curta ou nem sabe que existe a cidade, foi Miss Paulínia. O ensaio de Fernanda será menos pirotécnico do que o de Adriane Galisteu: nada de costa italiana.

O clima será de luxuria e poder, em estúdio. Então tá

Muçulmana posa para Playboy alemã

O jornal Daily Mail soltou a bomba do dia, aludindo à capa da Playboy alemã que tem na capa e recheio a modelo muçulmana de origem turca, Sila Sahin.

Sila acaba de quebrar um tabu, já que sabidamente as mulheres desta religião enfrentam forte pressão por conta do patriarcalismo da cultura de países que comulgam a seita.

Com poses sensuais e corpo à mostra, estampada na a capa de abril da revista, ela revelou que ao fazer o editorial de 12 páginas, sentiu-se como Che Guevara, explicando que o ensaio foi como uma prova de expressão de liberdade. “Essas fotos são uma resposta à repressão que sofri durante a infância. Eu queria me sentir livre”.

Conhecida na Alemanha por estrelar uma novela na televisão local, Sila impressionou seus fãs e amigos ao topar posar nua para a publicação. A família dela, porém, desaprovou sua atitude e se mostrou decepcionada com a escolha da modelo.

“Minha mãe ainda está brava comigo. Tem sido difícil lidar também com meus avós e com meus tios”, contou.

Playboy: morre no Rio a “Fogueteira do Maracanã”

Rosenery Mello do Nascimento, a “fogueteira do Maracanã”, teve constatada morte cerebral neste sábado, aos 45 anos. Ela estava no Hospital Naval Marcílio Dias, no Rio de Janeiro, após sofrer um aneurisma cerebral. Os médicos tentaram a operação, mas ela não resistiu ao procedimento.

Rosenery ficou famosa por ser protagonista de uma das histórias mais inusitadas do futebol. Em 1989, durante uma partida válida pelas Eliminatórias da Copa de 1990 entre Brasil e Chile, ela disparou um sinalizador usado em navios na direção do campo. Quando a chama chegou ao chão, o goleiro chileno Rojas caiu no gramado como se tivesse sido atingido. Formou-se uma confusão no gramado. O arqueiro, sangrando, foi retirado de campo, assim como a seleção chilena. O árbitro argentino decidiu então encerrar a partida aos 24 min do segundo tempo, quando o Brasil vencia por 1 a 0. Rosinery, por sua vez, foi detida pela polícia em flagrante.

No entanto, a moça não ficou muito tempo presa, já que logo em seguida todos descobriram que Rojas estava apenas fazendo cena. Imagens de televisão mostraram que o goleiro aproveitou-se do tumulto para retirar uma lâmina na luva e cortar o próprio supercílio. Descoberta a farsa, o goleiro, o treinador Osvaldo Aravena e o médico Daniel Rodríguez foram banidos do futebol. Porém, Rojas foi anistiado em 2001 e passou a trabalhar como treinador de goleiros do São Paulo. O capitão da equipe, Fernando Astengo, e a Federação Chilena foram suspensos por quatro anos, impedindo que a seleção disputasse não só a Copa da Itália, mas também a dos EUA, em 1994.

O Brasil não sofreu nenhuma sanção e nem Rosenery, que ainda embarcou na fama repentina, concedeu inúmeras entrevistas na televisão e nos jornais e chegou até mesmo a ser capa da revista Playboy em novembro de 1989.

Corpo de atriz é encontrado mumificado em casa

Antiga coelhinha da ‘Playboy’, Yvette Vickers tinha 82 anos e morava só. Morte, ocorrida há tempos, foi descoberta por vizinha admirada com acúmulo de cartas
Yvette VickersYvette Vickers (Bobby Bank/WireImages)

Uma antiga coelhinha da Playboy e atriz de filmes de tipo B que se tornaram cult foi encontrada em estado de mumificação em sua casa, em Berverlly Hills. Yvette Vickers tinha 82 anos e morava sozinha. A polícia suspeita que sua morte, descoberta por uma vizinha que se impressionou com o acúmulo de cartas diante da sua porta, tenha ocorrido há cerca de um ano.

A causa da morte ainda será determinada pela polícia local, mas, a princípio, não há suspeita de que a atriz tenha sido vítima de algum crime, de acordo com o jornal Los Angeles Times. A vizinha que encontrou o corpo, Susan Savage, disse que a correspondência deixada diante da porta de Yvette já estava amarelando.

Revelada a identidade da tenista sexy

 

Fiona Walker se tornou conhecida mundialmente, mas permaneceu quase anônima por 35 anos. Foi o tempo necessário para esta senhora, de 52 anos, revelar sua identidade: ela era a tenista que ajeitava seu vestido, em uma das imagens mais famosas do universo esportivo.

A célebre foto foi tirada em 1976, quando Fiona tinha 18 anos. Martin Elliot, seu namorado na época, convenceu-a a posar para uma sessão de fotos. Ela pegou um boné de seu pai, uma raquete e um vestido emprestados; depois, foi só compor o cenário para formar a icônica imagem.

Na foto, tirada na Universidade de Birmingham (Inglaterra), Fiona aparece ajeitando seu vestido, com várias bolinhas de tênis no chão, em uma quadra ensolarada. Como ela não mostrava seu rosto, o mistério deu um toque extra de sensualidade. Isto certamente ajudou no sucesso da foto, que correu o mundo.

Elliot vendeu a imagem para a Atena, que faz pôsteres. Não demorou para o feito com a foto dela fazer sucesso. Foram vendidas cerca de dois milhões de cópias por todo o mundo. Curiosamente, Fiona não gosta de tênis e disse não ter recebido um centavo sequer.

“Acho que meus filhos contavam às pessoas que era eu, mas poucos devem ter acreditado. Era muito ingênua e não recebi nada. Acho que foi o pôster mais vendido da história”, disse Fiona. “As bolinhas de tênis da foto eram do meu cachorro”, revelou.

A famosa imagem fará parte de uma exposição em maio, na Inglaterra, na qual o tênis será tratado como uma fonte de inspiração artística.

Irmão de Larissa Riquelme suspeito de assalto a banco

A polícia paraguaia prendeu o irmão da modelo Larissa Riquelme, que ganhou fama como a musa da Copa-2010, sob suspeita de assalto a banco, em Assunção, capital do país.

Freddy Riquelme é acusado de estar envolvido em um milionário assalto a uma agência do banco brasileiro Itaú em um shopping local, nesta segunda-feira.

Segundo o jornal paraguaio “ABC”, um valor de 1,04 bilhões de guaranis (cerca de R$ 313 mil) foi roubado do banco.

A polícia chegou a Freddy depois de seguir um carro usado no crime. O veículo foi encontrado com ele.

Além disso, no celular do irmão da musa foram encontradas fotos dele com armas e dinheiro, além de números de telefone de alguns bandidos conhecidos.

Em entrevista ao jornal, Freddy disse que o dinheiro é proveniente de sua ação como empresário da irmã: “Retirei o dinheiro que cobrei de minha irmã. Fico com 30% de seus contratos. São notas de dez mil e 50 mil guaranis”.

Sobre as armas, o suspeito se disse ‘fascinado’: “As armas me encantam, a quem não?

Perguntado sobre o carro, ele desconversou e disse haver “várias versões para o caso”.

Freddy publicou em seu perfil na rede social Facebook fotos segurando bolos de dinheiro e um fuzil. Ao ser questionado sobre o motivo das imagens em entrevista na rádio paraguaia 970 AM na manhã desta terça-feira (2), o irmão de Larissa reafirmou que as notas eram parte de uma quantia de 7 mil euros, dinheiro recebido após um dos trabalhos da modelo.

Segundo Freddy, o montante teria sido trocado em uma casa de câmbio no Shopping Multiplaza, na capital paraguaia, logo após as fotos terem sido tiradas, na mesma data do assalto. O irmão da modelo já teve passagens anteriores pela polícia e atualmente é processado por fraude.

Larissa Riquelme publicou mensagem de apoio ao irmão no serviço de microblog Twitter. “Mesmo que o mundo esteja contra você, estou e estarei ao seu lado, como sempre, nas boas ou más [situações]. Amo você, irmãozinho, que tudo fique bem”, escreveu a modelo.

Geisy Arruda por inteiro na ‘Sexy’

Foto: Divulgação
Alçada aos holofotes em outubro do ano passado – quando foi hostilizada por alunos de uma universidade em São Paulo por conta de seu microvestido rosa – Geisy Arruda, estrela a edição de novembro da revista “Sexy”. “O ensaio está ousadíssimo. Fiz posições que outras mulheres não fariam”, revela. A estudante fez suas fotos em Punta del Este, no Uruguai. O cachê seria de R$ 300 mil.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Extra/Retratos da vida

Morre o criador da revista masculina Penthouse

Bob Guccione, fundador da revista voltada ao público adulto Penthouse, morreu aos 79 anos, nesta quarta, 20, de câncer no pulmão, em Plano, no Texas.

Nascido no Brooklyn, Guccione estava trabalhando na Inglaterra como jornalista quando o sucesso da revista Playboy o inspirou na criação, em 1965, de uma publicação semelhante, com ensaios eróticos mais provocativos (ele é tido como o responsável pelo nu frontal nas revistas masculinas), que ofenderam a parte mais conservadora da sociedade. Apesar do baixo orçamento, a revista foi um sucesso e chegou aos Estados Unidos em 1969. Guccione e Hugh Hefner (a mente por trás da Playboy) competiam devido às revistas que criaram.

Em 30 anos, estima-se que a Penthouse tenha arrecadado cerca de US$ 4 bilhões. O auge da popularidade da publicação aconteceu em 1984, com um ensaio da então Miss Estados Unidos (hoje atriz e cantora) Vanessa Williams. Segundo números informados pela agência EFE, foram vendidos seis milhões de exemplares, com um faturamento de US$ 14 milhões. Após ter posado nua, Williams foi forçada a renunciar o posto.

A expansão da pornografia na internet, e outros investimentos malsucedidos, prejudicou seus negócios e Guccione deixou a presidência da companhia Penthouse Internacional em 2004. Ele também é conhecido como um dos diretores de Calígula, longa-metragem de 1979 considerado um clássico do gênero erótico e uma das produções mais polêmicas do cinema, que conta no elenco com Malcolm McDowell e Helen Mirren. Contando com cenas de sexo explícito, o filme retrata as perversões que ocorriam no império romano sob o comando de Calígula.

Mais tarde Guccione mostrou ter faro ao comprar as fotos que Madonna fez nua ao chega a Nova York, topando tudo o que lhe aparecesse. Assim publicou as imagens da garota morena, de axilas não depiladas, quando a cantora estourou loira e toda new wave.

Uma curiosidade. No Brasil, a fotos de Madonna nua foram publicadas pela concorrente Playboy em 1985, com direito a pôster central e tudo, sendo chamada de “A Rock Star do ano”.

Mesmo com tantas críticas negativas, a Penthouse voltaria a ganhar muito dinheiro com Calígula na explosão do VHS. Quando a industria de filmes pornográficos teve um boom.

O filme tinha virado uma lenda, tornando-se obrigatório a todos os felizardos que tinham um aparelho de home vídeo. Obras proibidíssimas na época do lançamento nos cinemas como Calígula, O Último Tango Em paris, Cristiane F., Laranja Mecânica e tantos outros, tornaram-se hits.

Esperteza foi que, quando Madonna havia se tornado megastar na década de 90, a Penthouse juntou o útil ao agradável. Lançou em 1991 fita de vídeo com as fotos antigas, num tipo de slide show arcaico.

O material promocional ainda misturava Calígula e a fita com a Madonna pelada, dando a entender ser um filme pornô dela. Guccione passou os últimos anos lutando contra o câncer.

%d blogueiros gostam disto: