Gaúcho e empresária são mortos na Argentina


O brasileiro Ego Esterling, natural da cidade gaúcha de Porto Xavier, 40 anos, e a argentina Laura Ginar, 27 anos, foram encontrados mortos na casa onde ela morava, em Guaymallén, na província de Mendoza, na Argentina. Os corpos foram localizados no domingo, pelo filho de Laura de 3 anos, que morava na casa com a mãe. Ele apareceu na casa dos avós maternos, que fica na residência em frente, dizendo que sua mãe estava morta.

A polícia suspeita que Esterling foi assassinado antes de Laura. Ela teria sido morta em outra parte da casa e seu corpo teria sido arrastado até o quarto de casal.

Egon Stangherlin  (foto) era casado e pai de dois filhos. Parentes de Stangherlin, que moram em Porto Xavier, cidade natal do empresário, desconhecem qualquer relação dele a mulher assassinada.

— A gente não sabia de nenhum relacionamento dele. Este local onde ele foi encontrado pertencia a uma pessoa com quem ele fazia negócios — contou Márcia Litter, sobrinha do empresário.

Stangherlin sempre viveu no município, primeiro na localidade de Seção D, onde tinha um comércio, e depois, foi para a cidade, onde abriu a empresa de exportação e importação de hortigranjeiros há cerca de três anos. Os negócios eram intermediados entre diferentes regiões da Argentina e do Brasil, dependendo da valorização dos produtos. No último mês uma carga de alho de Stangherlin estimada em R$ 50 mil foi roubada no município de Roque Gonzales.

— Estávamos nas investigações do roubo. Hoje ficamos sabendo do crime ocorrido na Argentina, onde ele tinha ido para comprar alho dos produtores de lá. O alho é um produto que está valendo bastante atualmente — declarou o delegado de Porto Xavier, Afonso Stangherlin, primo distante do empresário.

Egon Stangherlin era casado com Marlene Stangherlin, 34 anos, e pai de Darlene, 10 anos, e Diego, 18 anos. Segundo Márcia, a mulher dele e um sobrinho foram para a Argentina providenciar o retorno do corpo do empresário para sua cidade natal.

De acordo com o site do jornal argentino Uno, Esterling havia chegado a casa de Laura (que também trabalhava com exportações) na noite de sábado.

Segundo a polícia, Esterling e Laura foram mortos a pancadas. A mulher apresentava também um disparo de arma de fogo na cabeça. Não há suspeitos para o crime e a polícia trabalha tanto com a hipótese de crime passional quanto com a de roubo,aparentemente nada foi roubado.

ZH/Site Uno

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: