Arquivos de tags: yahoo

Yahoo lança seu “Twitter”

O Yahoo está preparando um rival para o twitter: é o Meme, cuja estreia mundial será no Brasil – a versão em português é a primeira a entrar no ar. Por enquanto, só quem tem convite pode acessar o site.

Quem já conseguiu entrar diz  que o Meme é praticamente idêntico ao twitter – com a diferença de não ter o famoso limite de 140 caracteres por post.

Yahoo! acaba com o GeoCities

Quem iniciou sua aventura na web nos anos 90 pode acompanhar a incrível popularidade do GeoCities que, ao lado de marcas como Netscape e ICQ, bombava a internet dial-up.

Uma espécie de ferramenta para criação de páginas pessoais organizadas por categorias – como esportes, música, automóveis e afins – o GeoCities foi o primeiro serviço a aproximar-se do que conhecemos como redes sociais. Com o boom da web 2.0 e o surgimento de ferramentas como blogs e álbuns de fotos online, o serviço acabou obscurecido.

Pouco antes de seu declínio, porém, o GeoCities foi vendido por seus criadores ao Yahoo!, que pagou US$ 3 bilhões pelo produto ainda na época da bolha da internet.

Desde esta quinta-feira (23), quem tenta fazer login no serviço encontra uma mensagens do Yahoo! alertando sobre a iminente morte do GeoCities. Novos usuários não são mais aceitos e, quem possui conteúdo hospedado no serviço, deve salvá-lo até o final deste ano, data limite para a manutenção do GeoCities no ar.

A morte do serviço não chega a surpreender o mercado, já que o produto era, de fato, uma ideia totalmente superada. Em crise, o Yahoo! se movimenta para economizar cada centavo possível, o que pode ter antecipado o velório do GeoCities.

INFO

Yahoo pode vender serviço de buscas à Microsoft

A Ivory Investment Management, que controla 1,5 por cento das ações do Yahoo, encorajou o grupo de Internet a vender seu serviço de buscas à Microsoft, afirmando que a transação mais que dobraria o valor do Yahoo.

O Ivory propôs em carta ao conselho do Yahoo que este tente salvar um acordo com a Microsoft, que fracassou mais cedo este ano. A Microsoft tinha lançado oferta de compra do Yahoo por 33 dólares por ação, proposta que foi rejeitada juntamente com tentativa da gigante do software de ficar apenas com a área de buscas do grupo de mídia online.

A Microsoft vem insistindo repetidamente que já não tem interesse em adquirir todo o Yahoo, mas deixou em aberto a possibilidade de ficar com o serviço de buscas.

A Ivory, que controla 21,4 milhões de ações do Yahoo, informou que a empresa poderia receber pagamento antecipado de mais de 15 bilhões de dólares da Microsoft pelo serviço de buscas, e que ela reteria 80 por cento da receita gerada por publicidade vinculada a buscas em seus sites.

Yahoo e Microsoft também economizariam 800 milhões de dólares ao combinar suas operações de busca e eliminar a duplicação de custos, segundo o Ivory.

Yahoo! vai demitir

O Yahoo! anuncia nesta terça-feira (21) um plano de redução de custos que envolve  demissão de funcionários. Segundo o jornal “The Wall Street Journal”, a empresa sofre as conseqüências da crise mundial e também com os resultados financeiros pouco satisfatórios dos últimos meses.

Ainda não está claro o número de demissões, mas o corte deve ser maior que o anunciado em janeiro deste ano, de mil empregados –atualmente, a empresa emprega cerca de 14 mil pessoas.

A empresa pediu ainda que gerentes identifiquem possibilidades de cortes de 15% no orçamento de suas áreas. O anúncio sobre o assunto deve ser feito com a divulgação dos resultados financeiros da empresa no terceiro trimestre, amanhã.

O Yahoo! tem enfrentado problemas para competir com empresas como Google, MySpace e Facebook, consideradas mais inovadoras e preparadas para o atual cenário da internet. O cenário foi acentuado pela crise financeira mundial, que deve reduzir as verbas dos anunciantes.

Neste ano, a companhia recusou uma oferta de compra de cerca de US$ 45 bilhões feita pela Microsoft, afirmando ter condições de ficar independente e ser lucrativa. Entretanto, segundo o “WSJ”, o valor das ações do Yahoo! caiu 43% nos últimos três meses.

Entre as saídas cogitadas pelo Yahoo! está uma parceria com a AOL. A empresa também fez um acordo com o Google para o setor de publicidade on-line, que ainda não saiu do papel.

Yahoo terá site de música para iTunes e Amazon

O Yahoo planeja abrir seu site de música online para trazer informações sobre canções e artistas de serviços como o iTunes da Apple ou da Amazon.com.

“Nós iremos abrir completamente o Yahoo Music nas próximas semanas”, disse Scott Moore, o executivo no comando dos negócios de mídia do Yahoo, a jornalistas em uma reunião na sede da companhia em Sunnyvale, na Califórnia.

No encontro, executivos do Yahoo discutiram as maneiras que a companhia usará para abrir o maior destino da Internet para apresentar conteúdos de toda a rede, ao invés de disponibilizar apenas informações localizadas nos sites do próprio Yahoo.

O Yahoo planeja se abrir para outras propriedades de mídia em sua rede — que no total inclui 500 milhões de usuários por mês no mundo todo. Além de música, o Yahoo trabalha para permitir que seus parceiros coloquem conteúdo na página principal da Yahoo News, a segunda página mais visitada da companhia depois de sua página inicial.

O Yahoo está também incorporando aplicações de outros serviços como a locadora de filmes Netflix dentro do Yahoo Mail e serviços de Internet destinado a telefones celulares e televisões.

Eric Auchard/Reuters

Yahoo tem novos domínios

O Yahoo Inc., que opera o programa de e-mail mais popular dos Estados Unidos, está lançando dois novos domínios. O objetivo é proporcionar aos usuários a possibilidade de usar nomes que já estão sendo utilizados em seu site principal.

Os internautas poderão criar contas de correio eletrônico no endereço ymail.com e no rocketmail.com, em vez de apenas usar o yahoo.com, disse recentemente por meio de comunicado a empresa, sediada em Sunnyvale, Califórnia.

O site de e-mail do Yahoo concorre com programas de outras companhias importantes da rede mundial de  compuitadores como Microsoft Corp. e do Google Inc. Os três travam uma disputa acirrada pa atrair usuários e anunciantes para os espaços que aparecem ao lado das mensagens. As empresas também concorrem no setor de buscas na internet, que responde por mais da metade da publicidade na web, área dominada pelo Google.

Gazeta Mercantil

Microsoft vai pagar para quem usar sua busca

A Microsoft anunciou ontem que começará a pagar aos usuários que começarem a usar o seu serviço de buscas na internet. A medida é uma nova tentativa da empresa de ganhar espaço no lucrativo mercado de publicidade on-line, que atualmente é dominado pelo Google, depois de não conseguir fechar a aquisição do Yahoo!.

O sistema da Microsoft, que só vale para residentes nos Estados Unidos, é bastante simples: ela pagará uma porcentagem do valor da compra dos usuários que utilizarem a sua ferramenta de comparação de preços (search.live.com/cashback). Quando acumular US$ 5, o usuário, que precisa se cadastrar no site da Microsoft, poderá pedir o reembolso. O percentual varia de acordo com o produto e o próprio site calcula o valor do reembolso.

O mecanismo não é novidade. A companhia usa a tecnologia do site Jellyfish -adquirido pela própria Microsoft no final do ano passado-, que tem um sistema de comparação de preços semelhante ao do brasileiro BuscaPé, só que pagando comissão aos consumidores.

Atualmente o Google tem cerca de 60% do mercado de buscas nos EUA, e a Microsoft é apenas a terceira maior do setor, com quase 10% -o Yahoo! tem pouco mais de 20%, segundo a consultoria comScore.

Microsoft

Yahoo! anuncia parceria com o Google

O Yahoo! vai ceder uma parte de seu espaço para publicidade para o Google, em uma experiência que pode afastar a proposta da Microsoft. O acordo, anunciado nesta quarta-feira (9), vai permitir que o Google coloque anúncios em cerca de 3% das pesquisas feitas nos Estados Unidos por meio do Yahoo –que é o segundo maior site de buscas da internet, atrás do novo parceiro.

O Yahoo! afirmou que os testes da parceria com o Google vão começar nas próximas duas semanas. Google e Yahoo! teriam, juntos, 81% do mercado de buscas nos Estados Unidos. Caso o Yahoo! fosse para as mãos da Microsoft, as empresas teriam 31% do segmento nos EUA –bem longe dos 59% do Google.

Associated Press

Yahoo: comandos de voz a buscas em celulares

O Yahoo revelou nesta quarta-feira, 2, recursos que facilitarão buscas na Web feitas via celulares, na mais recente etapa da batalha da empresa contra o Google pela nova fronteira da internet.

Marco Boerries, que comanda os esforços de internet móvel do Yahoo, disse que o objetivo de sua companhia é tornar milhões de links mais acessíveis via celular, aprofundando mais a navegação nos sites e permitindo que os usuários utilizem comandos de voz para realizar buscas na Web.

“Trata-se realmente de uma mudança fundamental. Não estamos mais falando de simples links de Web”, disse Boerries, vice-presidente executivo da divisão Connected Life, do Yahoo, na palestra na feira anual de comunicação sem fio CTIA, que acontece nos Estados Unidos.

A empresa fechou acordo com dezenas de operadoras de telefonia móvel em todo o mundo para oferecer serviços de Internet móvel a um total potencial de 600 milhões de usuários de celulares. O Yahoo informou que está planejando acordos que elevariam esse total a 750 milhões de usuários. Um dos mais recentes acordos, por exemplo, foi fechado com a operadora brasileira Vivo.

O Yahoo está ampliando a maneira pela qual exibe resultados de busca em celulares ao permitir que provedores forneçam informações altamente categorizadas, que lhes dariam mais controle sobre que conteúdo que chega aos usuários e sobre a forma pela qual este é apresentado. Isso permite que o Yahoo compreenda mais sobre a informação que um link contém do que apenas sobre o link, segundo Boerries.

O sistema estará pronto para que as operadoras de telefonia móvel o ofereçam aos seus assinantes ainda neste trimestre. O Yahoo também permitirá que os usuários do oneSearch usem comandos de voz para serviços de busca que vão além dos sistemas de reconhecimento de voz ou buscas em lista existentes.

Serviços convencionais de reconhecimento de fala limitam os potenciais tópicos de busca a certos itens por meio de vocabulário muito básico. O OneSearch permite buscas “muito abertas”, como por exemplo ofertas de vôo, destinos, nomes de sites, restaurantes, notícias ou horários de partidas esportivas.

A partir desta quarta-feira, usuários do Blackberry podem baixar o oneSearch com reconhecimento de voz em http://voice.yahoo.com/. Até o final deste ano, o Yahoo planeja lançar o serviço em cerca de 500 aparelhos diferentes e em mercados internacionais, disse o executivo.

%d blogueiros gostam disto: