Arquivos de tags: venda da Positivo

Concorrentes de olho na Positivo

Líder na fabricação de computadores pessoais no mercado brasileiro, a paranaense Positivo Informática desperta interesse das gigantes mundiais do segmento, que enxergam na possível aquisição a chance de consolidar a posição num dos mercados de maior crescimento na venda de PCs do mundo.

Duas das multinacionais de peso, a americana Dell e a chinesa Lenovo, que comprou a divisão de PCs da IBM, estão em conversas com a Positivo. Há quem acredite que a Hewlett-Packard (HP) também possa estar rondando empresa. A empresa contratou o banco de investimentos UBS Pactual para assessorá-la nas conversas.

Apesar do forte assédio, há dúvidas no mercado a respeito do tamanho do apetite dos controladores da fabricante paranaense de vender a companhia.

As ações da Positivo, que abriu seu capital em dezembro de 2006 com uma oferta de R$ 604 milhões já caíram cerca de 90% neste ano e seu valor de mercado está em meros R$ 400 milhões. Os papéis da empresa que chegaram ao mercado valendo R$ 23,50 em dezembro de 2006, beiraram R$ 50 em seu pico e na sexta fecharam valendo uma fração disso: R$ 4,75.

Os controladores da Positivo detêm 70% do seu capital e cerca de 27% das ações estão no mercado. O presidente da Positivo, Hélio Bruck Rotenberg, que em algumas ocasiões negou rumores sobre a possível venda da companhia, alterou o tom do discurso. Na teleconferência dos resultados do terceiro trimestre com analistas de bancos, feita em 10 de novembro, Rotenberg afirmou: “não é que não tenhamos sido procurados desde que abrimos capital, mas não há absolutamente nada concreto.”

Além das fábricas e de sua participação de mercado, um dos grandes atrativos da Positivo é a sua boa rede de distribuição no varejo. A Dell, por exemplo, baseada em vendas online e no mercado americano vem perdendo espaço por conta disso. Líder no passado, agora a Dell corre atrás da HP.

A Positivo Informática foi criada em 1989, como um braço de negócio do Grupo Positivo, o maior do país no segmento de educação e que faturou R$ 2,7 bilhões no ano passado. O grupo foi fundado em 1972 por oito professores que decidiram criar um cursinho pré-vestibular. O movimento foi liderado pelo professor Oriovisto Guimarães, presidente do conselho da companhia.

No terceiro trimestre deste ano, a Positivo registrou participação de 13,2% do mercado total de computadores pessoais do país.
Em 2007, o Brasil foi o quinto maior mercado de computadores pessoais no mundo. Projeções apontavam que em 2010 o país poderia ser o terceiro maior mercado, atrás apenas de EUA e China.

Valor/Vanessa Adachi e Marli Lima

%d blogueiros gostam disto: