Arquivos de tags: Rolling Stones

Jagger quer reabrir cinema comprado pela Igreja

Mick Jagger entrou em uma campanha para reabrir o cinema EMD, em Londres, onde os Rolling Stones se apresentaram na década 60. A sala foi fechada e comprada pela Igreja Universal Do Reino De Deus, em 2003.

No entanto, o projeto da Igreja não foi aprovado, mas agora, segundo a ONG criada pelos moradores da região, o grupo do bispo Edir Macedo estaria negociando a abertura do templo.

“Cinemas como o Granada, onde os Stones tocaram em seus primórdios, são o sangue da nossa história cultural. Eles ajudaram a música britânica a ganhar os palcos do mundo e deveriam continuar abertos como espaços de entretenimento”, disse Jagger.

“É de partir o coração ouvir que um lugar tão bonito, uma construção história tão importante, foi perdida pela comunidade local. Eu apoio totalmente a campanha pela reabertura deste centro de artes, música e cinema”, encerrou.

Atualmente vários grupos recolhem assinaturas para reabrir o Walthamstow EMD.

Stones relançam álbuns clássicos remasterizados

A gravadora Universal Music vai relançar, a partir de maio, 14 discos clássicos remasterizados dos Rolling Stones, segundo informou o site da “Bilboard”.

O primeiro álbum a ser relançado é “Sticky Fingers”, seguido por “Goats Head Soup”, “It’s Only Rock ‘n’ Roll” e “Black And Blue”; esses títulos resmaterizados chegarão às lojas em maio.

Em junho é a vez de “Some Girls”, “Emotional Rescue”, “Tattoo You” e “Undercover”; em julho, “Dirty Work”,”Steel Wheels”, “Voodoo Lounge”, “Bridges To Babylon” e “A Bigger Bang”.

Há planos também de relançar uma versão remasterizada de “Exile On Main Street” ainda neste ano.

Os CDs também serão reunidos em um box que conterá os 14 álbuns gravados depois de 1971.

A Universal também disponibilizará o catálogo no formato digital.

Fotos inéditas dos Beatles e dos Stones

Fotografias inéditas de duas das maiores bandas da história da música, os Beatles e dos Rolling Stones, foram descobertas, segundo reportou o jornal “Daily Telegraph”.

As fotos dos momentos dos músicos foram encontradas depois de 45 anos. Segundo o jornal elas estavam guardadas em uma mochila do organizador das turnês dos dois conjuntos. A coleção possui mais de 50 fotografias de autoria de Bob Bonis, morto em 1999, que foi o responsável pela turnê americana dos Beatles e Rolling Stones nos anos 60, quando foram levar o rock Inglês à América.

As imagens foram descobertas pelo filho de Bonis, Alex, numa velha mala. Elas serão exibidas em uma galeria de Nova York, como parte da exposição “The British Are Coming: The Beatles and The Rolling Stones 1964 66”.Veja algumas:

Cinema: Ícone dos anos 70 recebe homenagem

O ator americano Joe Dallesandro, que foi estrela de vários filmes de Andy Warhol, vai receber o Teddy Award especial, troféu destinado à filmes gays que fazer parte da competição paralela, em fevereiro, do Festival Internacional de Cinema de Berlim. Elevado à condição de ícone sexual de toda uma geração, nos anos 70, pelo cineasta e artista americano Andy Warhol, Dallesandro, atualmente com 60 anos, era, em sua época, “o homem mais bonito de sua geração, e sabia de seu poder de atração erótica para ser transformado conscientimente em objeto de

desejo”, declarou Wieland Speck, diretor da mostra Panorama do Berlinale e membro do júri do Teddy Awards.

O início de sua carreira foi como modelo de fotos eróticas, nos anos 60, em que aparecia muito jovem e totalmente nu, como aparece no clássico Beef Cake, de Thom Fitzgerald, sobre os primórdios da fotografia de corpos masculinos musculosos, e em pequenos filmes pornôs.

A interpretação de Dallesandro nos filmes de Andy Warhol, Paul Morrissey e em Je t’aime moi non plus, de Serge Gainsbourg, de 1975, o transformaram numa lenda do cinema mundial. “Ele é um ator extraordinário que deu uma nova imagem da sexualidade masculina no cinema”, diz o diretor John Waters, fã confesso do ator.Joe na


Dallesandro ficou conhecido mundialmente depois de uma fotografia de
Andy Warhol, que mostrava seu “baixo ventre”  numa calça jeans, que foi capa do disco Sticky Fingers, dos Rolling Stones (foto). No cinema, era um astro alternativo, que ficava completamente nu, durante quase duas horas, no filme Flesh, de Warhol, que o lançou em 1968, fazendo os outros dois filmes da trilogia, Trash e Heat. Depois desses filmes experimentais, fez vários filmes de Paul Morrisey, como Drácula e Frankstein.


O ator em foto feita recentemente, aos 60 anos

O ator em foto feita recentemente, aos 60 anos

Joe Dallesdandro deverá ir a Berlim para receber seu prêmio, segundo um comunicado dos dos organizadores do Berlinale, que está marcado para acontecer entre os dias 5 a 15 de fevereiro.

Com Sylvia Miles, em Heat, e com Jane Forth, em Trash

Carlos Hee

‘Língua’ dos Stones é vendida por R$ 151 mil

O Victoria and Albert Museum, de Londres, anunciou hoje que comprou o original do logo dos Rolling Stones, a famosa lingua vermelha. O tabalho foi arrematado num leilao nos EUA por USD 92,5 mil, 151mil reais .

O logo famoso, inspirado na boca de Mick Jagger, foi criado em 1970 por um estudante de arte de Londres, John Pasche, e usado pela banda pela 1a vez no ano seguinte, no album ‘Sticky Fingers’. Pasche vai usar o dinheiro para pagar a educaçao do filho.

AP

Rolling Stones assinam com a Universal Music

Os veteranos Rolling Stones assinaram contrato exclusivo e internacional com a editora Universal Music, pondo fim oficialmente a uma relação discográfica com a EMI.

A editora anunciou hoje que o contrato assinado com o quarteto britânico prevê futuras edições discográficas e abrange a disponibilização digital do catálogo anterior dos Rolling Stones, no âmbito de um plano “sem precedentes e a longo prazo”.

A banda de Mick Jagger e Keith Richards já tinha dado sinais de que não pretendia renovar o contrato com a EMI, quando em Março a Universal editou a banda sonora do filme “Shine a Light”, de Martin Scorsese, que regista uma actuação do grupo em Nova Iorque.

Os Rolling Stones, que com este contrato demonstram estar longe da reforma, abandonam a EMI depois de os Radiohead e de Paul McCartney terem também saído da editora inglesa.

Lusa/NF

Governo britânico aposenta Mick Jagger aos 65 anos

O incansável Mick Jagger pode não querer se aposentar dos Rolling Stones, mas, para o governo da Grã-Bretanha, o astro passa a cerrar fileiras com os pensionistas ingleses a partir deste sabdo.

O roqueiro completa 65 anos e passa a ter direito a uma aposentadoria básica do governo britânico: cerca de 360 libras mensais, algo como R$ 1,1 mil. Um troco para quem tem fortuna pessoal estimada em 225 milhoes de libras (R$ 705 milhões).

A partir de sábado, Mick Jagger terá direito a uma aposentadoria básica do governo britânico de quase 91 libras (285 reais) semanais.

Mas ele terá que esperar outros cinco anos para ter direito ao isolamento térmico gratuito do telhado de sua casa. Esse benefício só é dado aos britânicos com mais de 70 anos.

O vocalista da banda britânica Rolling Stones se tornará aposentado por idade — mas apenas no papel.

Mick Jagger continua a fazer o relógio andar para trás. Recentemente, impressionou platéias em cinemas com seus malabarismos, captados pelo diretor Martin Scorsese no documentário “Shine a Light”.

Está claro que Jagger não pretende simplesmente viver de sua fama, afastar-se do mundo e cuidar de seu jardim. Ele vem se envolvendo cada vez mais na produção cinematográfica, tendo sido produtor executivo de “Shine a Light” e trabalhado em dois outros longas. Rumores sobre novo álbum e nova turnê mundial dos Stones chegam aos noticiários regularmente.

A turnê “A Bigger Bang” foi a mais lucrativa de todos os tempos. De acordo com o produtor de turnês dos Stones, Michael Cohl, ela arrecadou 558 milhões de dólares entre 2005 e 2007.

Michael Philip Jagger nasceu em Dartford, sul da Inglaterra, em 26 de julho de 1943, filho de um professor e uma cabeleireira.

Reuters/London

%d blogueiros gostam disto: