Arquivos de tags: radio guaiba

Morre Flávio Alcaraz Gomes, um guerrilheiro da noticia

O jornalista Flávio Alcaraz Gomes morreu na manhã desta terça-feira, 5, em casa, aos 83 anos.

O ex-apresentador do programa Guerrilheiros da Notícia, da TV Pampa, será cremado amanhã, às 11h, no Crematório Metropolitano. O velório será realizado a partir das 16h de hoje.

Flávio havia retornado há poucos dias para casa, após ter ficado internado por cerca de um mês no hospital Moinhos de Vento, vítima de pneumonia.

O jornalista foi um dos fundadores da Rádio Guaíba e da Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e TV (Agert). Também teve passagens por outros veículos da Caldas Júnior, além do Grupo RBS. Nos anos 1970, Flavio destacou-se por suas coberturas internacionais , como a Guerra do Vietnã e o lançamento da nave espacial em Cabo Canaveral, nos Estados Unidos.

Trajetória:

Flávio começou como repórter de polícia do jornal Folha da , vespertino de Porto Alegre da Companhia Jornalística Caldas Jr., dirigida por seu primo, Breno Caldas. Depois de ter concluído o curso de Direito, foi estudar na Sorbonne,em Paris, nos anos 50. Já formado em Direito em 1949, participou de uma excursão da Faculdade a alguns países da Europa, de navio, em terceira classe, por 17 dias, ao lado de imigrantes que voltavam decepcionados com a América do Sul.

Voltou para Porto Alegre e começou a trabalhar no principal jornal do Estado de jornal Companhia Jornalística Caldas Júnior, o Correio do Povo; Em 1957 a Caldas Jr. fundou a Rádio Guaíba e Flávio foi ser seu primeiro diretor comercial. Em 1958 foi cobrir a “Copa do Mundo” da Suécia. Devido aos relacionamentos que tinha, conseguiu a façanha de montar um circuito exclusivo para o Rio Grande do Sul da PTT-e Post, Telegraph and Telephone, grande organização de comunicações da Europa.

Em 1967 foi ao “Vietnam cobrir a guerra, convidado pelo governo americano para visitar o Vietnam do Sul. A caminho do Vietnam, em escala no aeroporto de Rma, viu as manchetes dos jornais que diziam que o presidente do Egito, Gamal Abdel Nasser tinha decretado o bloqueio do Golfo de Acaba, o que significaria a asfixia de Israel. Deduziu que a guerra seria iminente. Naquela ocasião se encontrava na Faixa de Gaza, numa zona mantida pela ONU, uma tropa de 500 soldados do Rio Grande do Sul, os “boinas azuis”, então concluiu que a notícia estava lá. Conseguiu  um visto e se deslocou ao Cairo. Dali mandava 3 matérias diariamente para o Correio do Povo e Folha da tarde, além de boletins para a Rádio guaiba.

Quando voltou à Porto Alegre foi trabalhar em todos os meios da Caldas Jr., atuando como repórter e comentarista dos jornais Correio do Povo e Folha da Tarde e da rádio Guaíba AM.

Correspondente internacional, escritor de sucesso, diretor de uma das rádios mais importantes de Porto Alegre, empresário bem sucedido… de repente veio a tragédia…nos anos setenta cometeu um homícidio. Matou um rapaz que estava namorando dentro do carro, no escuro, em frente a sua casa. Foi condenado a dez anos de prisão. (…)

Convidado por Mauricio Sirotsky, Flávio foi trabalhar na Rádio Gaúcha da RBS. Voltou à emissora do Grupo Caldas Júnior em 1988, ali trabalhando durante 19 anos. Durante o período que se prolongou até meados de 2007, sua carteira profissional năo foi assinada e os pagamentos eram sempre feitos em nome de uma empresa. Quando a Rede Record comprou a empresa, Flávio se sentiu desprestigiado pelos novos donos por ter tido o horário de seu programa de rádio mudado para as 9 da manhã, quando a maioria dos ouvintes já está ocupado com suas tarefas e desligados de seus aparelhos.

Por isso, Flávio entrou com uma ação na justiça contra a Record e em seguida transferiu seus programas para a rádio e TV Pampa onde vinha apresentado, até adoecer, o programa Guerrilheiros da Noticica na TV e na Rádio Pampa AM

Coletiva/Net

Felipe Vieira estréia na rádio Guaíba dia 21

O jornalista e apresentador Felipe Vieira vai reforçar a equipe da Rádio Guaíba, estreando, em 21 de fevereiro, como âncora do programa “Guaíba Cidades”, ao lado da também jornalista Ieda Risco.

O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, sempre no horário das 9h às 11h.

Para Felipe, o novo desafio é considerado como uma volta às origens de radialista. “Comecei a me interessar pelo radiojornalismo ouvindo a Rádio Guaíba, lá na cidade de Butiá, há mais de três décadas, o que me incentivou a trabalhar na área da comunicação”, disse no sábado, ao assinar o contrato com a emissora do Grupo Record.

Perto de completar 30 anos de profissão, Felipe Vieira iniciou carreira em Butiá, aos 13 anos de idade. Segundo ele, sua vontade de trabalhar na rádio local era tanta, que insistia sempre em participar da programação. “Tanto fiz que, finalmente, o pessoal resolveu me chamar para trabalhar, iniciando minha atividade de repórter logo após a inauguração da emissora, em 1979”, destacou o jornalista.

Felipe afirmou que a decisão de aceitar o convite feito pela diretoria da Rádio Guaíba se deve à qualidade do trabalho realizado pelos profissionais da equipe e pela credibilidade que o radiojornalismo da emissora detém.

Guaiba

Grupo Record RS lança a Nova Radio Guaíba

O Grupo Record RS lança nesta segunda-feira, 16, a Nova Guaíba. A partir desta data, a rádio irá unir as programações de suas emissoras AM e FM, ampliando seu alcance junto a ouvintes e mercado. As mudanças serão apresentadas em evento para convidados no Estúdio Cristal (Rua Caldas Júnior, 219) às 14h, durante o Guaíba Revista.

O programa vai apresentar a volta de Maria do Carmo Bueno ao microfone da emissora. A profissional dividirá a apresentação do programa com Sílvia do Canto e Lila Vieira.

Com o slogan ‘É notícia, ta na Guaíba’, a rádio irá focar sua programação no jornalismo e no esporte, com destaque para a estreia do programa IT’S Mais, que segue a mesma linha do caderno publicado pelo Correio do Povo às quartas-feiras. A atração será transmitida das 22h às 23h30 e será voltada ao público universitário.

ColetivaNet

Morre Fernando Veronezi programador musical da rádio Guaiba

O rádio gaúcho está de luto. Morreu, nesta noite, vítima de falência múltipla dos órgãos, o programador musical Fernando Veronezi, que atuou por mais de cinco décadas na Rádio Guaíba. Em 14 de fevereiro, ele internou-se para uma cirurgia de extração da vesícula, no Hospital Divina Providência, onde permaneceu, durante todo este período.

A história de Veronezi se confunde com a da Rádio Guaíba. Até bem pouco tempo, ele era o responsável pela programação musical da emissora, tanto na AM quanto na FM.

O programa que assinava, “Noturno Guaíba”, começou a ser veiculado em julho de 1985 e ficou por mais de duas décadas no ar. Tradicionalmente apresentado da meia-noite à 1h da madrugada, o programa era especializado em música da velha guarda brasileira, tangos, boleros e canções latinas. Para isso, Veronezi utilizava o enorme acervo musical da rádio, que chegou a contar com quase 2 mil exemplares, parte deles trazida pelo próprio progamador.

Veronezi, que entrou na Guaíba pouco depois da fundação da emissora, foi um dos que definiu, junto com o radialista Osmar Meletti, um padrão musical que atraiu milhares de fãs nas últimas décadas. Por muitos anos, ele teve o cuidado de armazenar em fitas as principais reportagens, a fim de preservar a memória radiofônica do Estado.

Em uma reportagem do site Coletiva.net, Veronezi contou que, quando chegou à Guaíba, foi apresentado a Arlindo Pasqualini, fundador da emissora. “Foi um dos momentos mais marcantes da minha vida. Foi o homem mais notável que conheci, tanto como cidadão quanto como profissional”, relatou.

Em entrevista à própria Guaíba, em 2003, ele contou que se sentia “um guri”, que tinha a rádio como “a própria casa” e que, em nenhum momento pensava em parar.

Fonte: Rádio Guaíba

Rádio: Correspondente Guaíba sai do ar

Nesta sexta-feira, 30, dia em que a rádio Guaíba completa 53 anos de atividades, sai do ar o programa mais antigo da emissora. O Correspondente Guaíba é veiculado desde a fundação da emissora em 1957, e durante décadas foi o mais importante do rádio gaúcho, com o nome de Correspondente Renner. A síntese noticiosa, atualmente chamada de Correspondente Aspecir Previdência, tem locução, desde 1964, de Milton Ferretti Jung. O programa também tem participações de Maria Luiza Benitez.

Com a  alteração ocorrida na programação da Guaíba em outubro do ano passado, o programa, que tradicionalmente tinha quatro edições diárias de 10 minutos, passou a ter apenas cinco minutos de duração. Conforme informou a Coletiva.net o gerente de jornalismo Ataídes Miranda, a programação continua a mesma, apenas sendo antecipada nos horários antes ocupados pelo Correspondente.“Todos os programas posteriores ao Correspondente ganharão cinco minutos a mais”, explicou. Milton Jung sai de férias na próxima semana e volta a integrar a equipe de esportes da rádio, com participações no programa ‘Ganhando o Jogo’.

Em 53 anos, o programa já foi chamado de Correspondente Renner, Aplub e Portocredi. Milton foi o quarto locutor da atração, antes comandada por Ronald Pinto, Mendes Ribeiro e Ênio Berwanger. Sobre seus 46 anos na locução do programa, destaca que só tem boas lembranças. “Foi bom enquanto durou”, disse a Coletiva.net.

Também ressaltou que se sente orgulhoso de ser o locutor que permaneceu mais tempo no ar apresentando uma síntese noticiosa no Brasil. Sobre o motivo de o programa estar saindo do ar, disse que as razões são comerciais. Natural de Caxias do Sul, o locutor e radialista está na rádio Guaíba desde 1958. Pela emissora, cobriu as Copas do Mundo de 1974, 1978 e 1986.

Coletiva Net

Lula: Tarso Genro será o candidato no RS

Tarso, Lula e Dilma na cerimônia

Tarso, Lula e Dilma na cerimônia

O presidente Lula esteve nesta sexta-feira no Rio Grande do Sul para implementação da Rodovia do Parque a nova via de 22,34 quilômetros de extensão tem prazo de conclusão de 30 meses e será realizada com R$ 932,6 milhões em recursos do PAC.

A rodovia será dividida em três trechos, que irão do entroncamento da BR-116 com a RS-118, em Sapucaia do Sul, ao entroncamento da BR-116 com a BR-290, em Porto Alegre. Estão incluídos na obra viaduto, pontes e passagens inferiores rodoviárias e ferroviárias.

O presidente Lula se referiu à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, como candidata à sua sucessão e assumiu a candidatura do ministro da Justiça, Tarso Genro, ao governo gaúcho.

O episódio ocorreu nesta sexta-feira (18) durante entrevista à Rádio Guaíba. “Estamos preparados para lançar Tarso Genro, lançar a Dilma e ganhar a eleição”, afirmou Lula. “É possível que a gente construa um time capaz de ganhar e acho que é possível construir em torno de Dilma esse time”, prosseguiu, referindo-se à necessidade de alianças.

Ao falar da perspectiva da construção de um milhão de casas, o presidente voltou a mencionar a chefe da Casa Civil. Inicialmente disse que esse número cria um paradigma, pois, segundo ele, forçará qualquer governo que venha depois dele a “fazer mais, a fim de não ficar atrás do que um simples torneiro mecânico fez pelo País”. “Espero que a Dilma faça o dobro e faça melhor.”

Em outro trecho da entrevista, Lula descartou a hipótese de uma corrida armamentista na América do Sul, mas justificou os investimentos que o Brasil está fazendo na área militar pela necessidade de proteger suas extensas fronteiras e seu mar.

“O Brasil é País de paz, mas precisamos mostrar os dentes se alguém quiser brigar conosco”, disse, para sustentar que a defesa das riquezas nacionais não pode ser feita só com palavras.

Lula lembrou ainda que, nos anos 70, o Brasil produzia tanques e, hoje, tem dificuldade até para fazer a manutenção de seus equipamentos militares. Ele prometeu recuperar o “poder de defesa” do País.

Camera2

Alcaraz Gomes ganha ação contra rádio Guaíba

O TRT (4ª Região) confirmou a sentença proferida pelo juiz Renato Barros Fagundes, de Porto Alegre, que julgou procedente, a ação movida pelo jornalista Flávio Alcaraz Gomes contra a Rádio Guaíba. As duas partes tinham recorrido.

Flávio buscava a ampliação da condenação, inclusive em relação ao Correio do Povo, para o qual escrevia coluna diária. A Rádio Guaíba alegava que a relação com Flávio não tinha conotação trabalhista, porque ele não foi contratado como pessoa física, mas sim como pessoa jurídica.

Flávio foi fundador da Rádio Guaíba (1961) e depois de atuar na RBS voltou à emissora do Grupo Caldas Júnior em 1988, ali trabalhando durante 19 anos. Sua carteira profissional não foi assinada e os pagamentos eram sempre feitos em nome de uma empresa do radialista. O objetivo era reduzir encargos financeiros para o grupo Caldas Júnior.

Correspondente Guaiba com voz feminina em 50 anos

Maria Luiza Bentitez voz feminina no Correspondente Guaiba

Pela primeira vez, em 50 anos, o Correspondente Guaíba, da rádio Guaiba de porto alegre,  foi apresentado por uma voz feminina. Maria Luíza Benitez é a primeira apresentadora do programa e passa a ancorar o noticiário em finais de semana. Milton Ferretti Jung segue como seu apresentador principal, como faz há 44 anos.

Segundo o gerente de jornalismo Ataídes Miranda, “o ouvinte reagiu positivamente”. “Recebemos muitas ligações e e-mails elogiando a voz feminina na apresentação”.

O noticiário vai ao ar de segunda-feira a sábado às 9h, às 13h, às 18h50 e o último às 20h. Aos domingos, ele é transmitido as 13h e às 20h.

O Correspondente Guaíba é uma síntese informativa da Rádio Guaíba. O noticiário é editado pelo Departamento de Jornalismo da emissora e dá ênfase ao que ocorre no estado e no país. O programa em 50 anos,teve apenas quatro apresentadores: Ronald Pinto, Jorge Alberto Mendes Ribeiro, Ênio Berwanger e Milton Ferretti Jung, este seu locutor titular desde 1964.

Rádio Guaíba faz inscrições para Oficina de Jornalismo

A Rede Record/RS recebe inscrições para a Oficina de Jornalismo da Rádio Guaíba na 54ª Feira do Livro. Podem participar estudantes matriculados em qualquer semestre do curso. Serão duas turmas, com 12 alunos cada. As atividades ocorrem entre 3 e 10 de novembro. Os participantes assistirão a palestras com os profissionais da rádio, farão visitas orientadas e irão elaborar boletins sobre a feira para o programa Guaíba Revista. O melhor trabalho será premiado.

Desde 2005, durante a Feira do Livro de Porto Alegre, a Rádio Guaíba oferece aos estudantes de Jornalismo a oportunidade de conhecer mais sobre a rotina de trabalho e as fases de produção da reportagem. As inscrições podem ser feitas até 30 de outubro pelo e-mail oficina@radioguaiba.com.br. Mais informações pelo telefone 3215-6371.

Nota atualizada:

12 nomes selecionados para a Oficina de Jornalismo. Os participantes do projeto terão a oportunidade de conhecer, durante a 54ª Feira do Livro, a rotina de produção do jornal e as fases elaboração de matérias. A lista com os nomes escolhidos foi publicada na edição de hoje do jornal. Os estudantes selecionados deverão comparecer à sede do jornal, na Rua Caldas Júnior, 219 – Centro, às 14h.

De segunda-feira, dia 10, até sábado, o grupo terá contato com profissionais e com todas as etapas de elaboração das matérias, desde a escolha das pautas até a edição das fotos e a diagramação. O trabalho dará origem a um encarte especial que circulará entre os visitantes da Feira do Livro, na Praça da Alfândega.

A seleção dos estudantes levou em conta critérios como os motivos apresentados para participar da oficina, a criatividade das sugestões de pautas apresentadas e o cuidado ortográfico com os textos enviados. As atividades serão coordenadas pela chefe de reportagem do Correio do Povo, jornalista Rosane Frigeri. Espaço de aprendizagem da prática na produção de um jornal, a Oficina de Jornalismo do Correio do Povo está em sua oitava edição.

» Confira o nome dos selecionados:

Coletivanet

Rádio Guaiba reclama de privilégios do MP a RBS

Os jornalistas da rádio Guaíba divulgaram nesta quarta-feira, nota de protesto contra o Ministério Público Estadual, por conta do que consideram tratamento privilegiado concedido em favor de determinados veículos de comunicação.

Há algum tempo os jornalistas – e não apenas os da Rádio Guaíba – perceberam que a RBS sai na frente nos casos investigados pelo Ministério Público Estadual, o que não se deve à competência dos seus profissionais, mas a privilégios concedidos ao maior e mais importante grupo de comunicação do Estado. Só a Rádio Guaíba é quem teve a coragem de protestar, mas o mal estar é geral entre todos os jornalistas.

Diz a nota:

“É lamentável o tratamento privilegiado concedido a certos veículos de imprensa por parte do Ministério Público Estadual, sobretudo no que se refere à investigação de fraude nos contratos da Lei de Incentivo à Cultura. Os funcionários da Rádio Guaíba estranham que a própria assessoria de imprensa do órgão desconheça dados repassados, em primeira mão, por fontes do MP, a determinados profissionais do mercado. Esperam, ainda, que o tratamento da notícia, nessa e em outras situações, volte a ser eqüânime, democrático e à altura da influência que o Ministério Público exerce no quotidiano dos gaúchos.”

%d blogueiros gostam disto: