Arquivos de tags: Passagens Aéreas

CIA AÉREA NÃO PODE COBRAR MAIS DE 10% PARA REMARCAR PASSAGEM

Justiça Federal vai multar em R$ 100 mil as companhias aéreas que cobrarem mais de 10% do valor da passagem em casos de remarcação ou cancelamento de voo. Se o passageiro quiser mudar uma viagem com mais de 15 dias de antecedência, a cobrança só deve ser de 5%. A decisão vale para TAM e Gol, que juntas detêm 75% do mercado nacional.

A ação civil pública, ajuizada no ano passado e com pedido de execução em março deste ano, é de autoria do Ministério Público Federal (MPF) no Pará. Por isso, só foram citadas as companhias com voos nos aeroportos daquele Estado.

Além de TAM e Gol, a decisão valeria também para Cruiser, TAF e Total, mas essas empresas já deixaram de ter voos regulares.

O teto de 10% do valor do bilhete para as taxas de cancelamento ou remarcação vale desde agosto do ano passado, mas as empresas jamais seguiram a ordem judicial. Por isso, a decisão de multá-las em R$ 100 mil pelo descumprimento. TAM e Gol ainda têm 15 dias para “comprovar documentalmente” à Justiça que se adaptaram à regra.

Questionadas, as duas companhias informaram que só vão se manifestar na Justiça. Ambas já recorreram da decisão de 2011. “O recurso, porém, não teve efeito suspensivo. Portanto, enquanto não é julgado, ainda vale a limitação de cobrança, mas elas não estavam cumprindo”, explica o procurador da República Bruno Soares Valente.

Alto custo
Segundo Valente, o MPF constatou, baseado em denúncias de consumidores, que as taxas cobradas pelas companhias chegam a 80% do valor da passagem.

Uma pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), porém, mostra que as taxas chegam a custar mais do que a própria tarifa paga na compra do bilhete e a diferença chega a 252,80%.

Em geral, TAM e Gol cobram uma taxa inicial de R$ 80 por remarcação de voo doméstico, mais a diferença da tarifa. Se uma passagem foi comprada com antecedência por R$ 100 e, hoje, o mesmo voo custa R$ 150, o passageiro obrigatoriamente tem de pagar os R$ 80 da remarcação mais os R$ 50 de diferença de tarifa, o que já extrapola o valor inicial do bilhete.
As empresas cobram também uma taxa de reembolso que varia de acordo com a tarifa. Quanto mais barata a passagem, menos flexibilidade o passageiro tem para mudar de ideia.

Mais barato
Apesar das cobranças abusivas para as remarcações, a tarifa aérea média doméstica de janeiro a dezembro de 2011 ficou em R$ 276,25, valor 6,8% menor que o apurado em igual período de 2010, quando a média foi de R$ 296,33.

Já o yield da tarifa aérea média doméstica (valor médio que passageiro paga para voar um quilômetro em território nacional) ficou em R$ 0,3493 no ano passado, resultado 10,3% menor na comparação com os R$ 0,3895 apurados no mesmo intervalo do ano anterior, segundo dados do “Relatório de Tarifas Aéreas”, publicados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Atraso nos voos
No início de junho, as companhia aéreas também passaram a ter de informar a média de atraso de seus voos no momento em que o cliente compra a passagem. A resolução foi feita pela Anac e aprovada no dia 28 de maio é válida para todo o país, para empresas nacionais e estrangeiras.

A medida permite ao consumidor comparar os índices de atraso e cancelamento das empresas para decidir por qual delas pretende voar. O não cumprimento da determinação pode resultar em multa de até R$ 10 mil.

Gol garante promoção de passagens no carnaval

Em plena alta temporada, a Gol vai manter passagens a preços equivalentes a viagens de ônibus para o período de carnaval. As passagens da Promoção Pré-Folia, como foi batizada, serão vendidas até o dia 15 de fevereiro e os voos devem ser marcados entre os dias 1° e 18 de fevereiro.

Para beneficiar-se da promoção é preciso atentar para condições, como compra de ida e volta obrigatória, estadia mínima de três, sete ou dez noites, compra antecipada de três ou 14 dias e quantidade mínima de dois passageiros por reserva.

Outro benefício – mesmo para tarifas fora da promoção – é a concessão de dez kg de franquia adicional de bagagem, por pessoa, em toda a sua rede doméstica, no período de 1° a 18 de fevereiro. Para saber acesse http://www.voegol.com.br.

Fátima Gatoeiro/Panrotas

Aeroviários ameaçam fazer greve no Natal

Cerca de 40 mil aeronautas (pilotos e comissários) e aeroviários (serviços em terra) avaliam entrar em greve nos principais aeroportos do País às vésperas do Natal. As duas categorias reivindicam um reajuste salarial de 13%, mas as empresas aéreas de vôos regulares oferecem 5% de aumento mais reposição da inflação (em torno de 2%) no dia 30 de junho do ano que vem. Os trabalhadores do setor aéreo estão em estado de greve desde o dia 27 de novembro.

“Estamos avaliando se a nossa paralisação vai ser próxima do Natal. Também estamos avaliando se será uma parada de advertência, de 24 horas, ou por tempo indeterminado”, afirmou a secretária-executiva do Sindicato Nacional dos Aeroviários, Selma Balbino. De acordo com ela, uma paralisação no dia 24 de dezembro é uma possibilidade, caso as negociações não avancem.

Uma eventual parada de pilotos e comissários na véspera do Natal também foi admitida pela presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Graziella Baggio. “Existe uma insatisfação latente entre os trabalhadores, pois as companhias aéreas não repassaram Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Não está descartada (paralisação na véspera do Natal)”, disse ela.

Os aeroportos que podem ser afetados com as paralisações seriam os de São Paulo, Rio, Brasília, Porto Alegre, Recife, Salvador, Fortaleza e Belo Horizonte. A decisão final será tomada após o próximo dia 9, quando os trabalhadores realizam nova rodada de negociações com o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) e Sindicato Nacional de Táxi Aéreo (Sneta).

Voar de Porto Alegre para SP está 71% mais caro

O preço das passagens entre Porto Alegre e o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, teve alta de 71% entre setembro de 2007 e setembro de 2008.

É o maior reajuste segundo o estudo mensal da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que monitora os preços em seis rotas populares, informa a Zero Hora.

Nesse período, a variação média das passagens pesquisadas subiu 37,8%, quase a metade do trecho entre as capitais gaúcha e paulista.

Nos últimos meses, nos seus balanços trimestrais, as duas principais companhias aéreas brasileiras, TAM e Gol, afirmaram que os reajustes do combustível têm refletido o aumento de custos.

Na contabilidade das empresas, o querosene de aviação responde por cerca de 40% das despesas. O combustível subiu 30% entre setembro de 2007 e o mesmo mês deste ano segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Gol: vendas de porta em porta na periferia

Com prejuízo de R$ 216,7 milhões no segundo trimestre deste ano, a Gol vê nas periferias e favelas de grandes cidades uma oportunidade de recuperar a rentabilidade. A companhia – que  acumula gastos com a compra da Varig em R$ 1 bilhão – vai contratar, até o final deste ano, cerca de 800 pessoas com a missão de vender passagens aéreas de porta em porta.

Os bilhetes poderão ser parcelados em até 36 vezes para “passageiros de primeira viagem”. Esse tipo de venda a longo prazo já responde por 2,5% da receita da empresa. A meta da Gol para o ano que vem é dobrar essa porcentagem, recorrendo ao consumo das classes C, D e E.”Este cliente mora nas regiões de mais baixa renda. Ele nem sabe que existe um agente de viagem “, conta o vice-presidente da Marketing e Serviços da Gol, Tarcísio Gargioni.

Gargioni diz que já são 700 mil clientes ativos com esse perfil, que integram o programa Voe Fácil e são portadores de um cartão, mas sem a função de crédito. Já foram vendidas mais de 1 milhão de passagens por meio desse tipo de venda. A Gol desenvolve, desde meados de julho, em São Paulo, um projeto piloto de venda porta a porta de passagens parceladas.

A companhia publicou anúncios, em jornais distribuídos em trens e ônibus da cidade, para recrutar vendedores, incentivando-os formar clientela entre parentes, amigos e vizinhos, como uma atividade extra.Agora o programa vai se estender para Rio, Brasília e Belo Horizonte.

AE

Tarifas a partir de R$ 1 da Gol têm nova edição

A promoção “Tarifas Imperdíveis”, com passagens comercializadas a partir de R$ 1 está de volta e com um diferencial. Desta vez, os clientes com o cartão Voe Fácil têm sete dias para adquirir bilhetes promocionais, podendo fazer as compras entre hoje (30 de maio) e domingo (5 de junho). Para os demais clientes, a promoção é válida por dois dias: 31 de maio e 1º de junho.


As compras na tarifa promocional devem ser feitas pelo site www.voegol.com.br e contemplam os vôos realizados entre 30 de maio e 26 de junho. Os clientes podem, por exemplo, comprar passagens a R$ 1 de Brasília (DF) para Congonhas (SP) ou pelo mesmo valor de Brasília (DF) para Campinas (SP). Já o trecho de Florianópolis (SC) para Salvador (BA), pode sair por R$ 9.
A promoção é válida para viagens de ida e volta, para todos destinos domésticos da GOL, com estadia mínima de duas noites. A passagem promocional deve ser combinada com a tarifa disponível no momento da compra. O valor mínimo para combinação dos bilhetes é de R$ 30 e o número de assentos promocionais é limitado.
O regulamento da promoção está disponível no site da Companhia.
Serviço:
Promoção “Tarifas Imperdíveis”: De hoje, 30 de maio, até às 23h59, até 5 de junho (sexta a quinta) para clientes Voe Fácil; a partir da zero hora de amanhã (31 de maio) até 23h59 do 1ª de junho (sábado e domingo) para o público em geral – disponível 24 horas. Vôos: realizados entre 30/5 e 26/6 – ida e volta obrigatória.
Como comprar: www.voegol.com.br, compras diretas e via agências de viagens

Desconto de até 80% para vôos internacionais

Entra em vigor neste domingo a segunda etapa da liberação gradual das tarifas aéreas para vôos entre Brasil e países da América do Sul. A medida da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autoriza o desconto de até 80% nos preços das passagens aéreas para países da região, de acordo com nota divulgada pela Anac nesta sexta-feira.

Os descontos valem para vôos que saem do Brasil com destino à Argentina, Uruguai, Chile, Paraguai, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela, Guiana, Guiana Francesa e Suriname.

O desconto de até 80% pode ser aplicado sobre o valor de referência da Associação Internacional de Transporte Aéreo, a Iata (International Air Transport Association) e é válido para todos os vôos que partem do Brasil, tanto de companhias nacionais quanto internacionais, entre elas TAM, Gol, Varig, Aerolineas Argentinas, Lan, Pluna, American Airlines, British Airways, Lufthansa, Taca-Peru, Avianca e Lloyd Aéreo Boliviano.

Antes dessa medida, os vôos internacionais para a região estavam limitados a um desconto de até 30%. Desde 1º de março, passou a vigorar o desconto máximo de 50%. Em 1º de setembro, passará a valer o regime de liberdade tarifária total.

A Anac também pretende flexibilizar as tarifas nos vôos entre países da América do Norte, Europa, Ásia, África e Oceania.

ANAC

%d blogueiros gostam disto: