Arquivos de tags: Nelson Jobim

Exército: caserna high-tech na mata

JB

Charge Cristiano Gomes

O Exército brasileiro será a peça fundamental de Nelson Jobim no novo Plano de Defesa Nacional a ser lançado. A caserna vai ficar high-tech na floresta, se tudo der certo como quer o ministro. As novas palavras de ordem para o Quartel-General são “Elasticidade, Flexibilidade e Mobilidade”.

O que quer dizer, na prática: o Exército, na parte que lhe cabe no grande plano, ficará incumbido de reestruturar sua caserna na Região Amazônica – nos cinco Estados que abrangem 60% do território nacional.

O plano consiste na compra de equipamentos de comunicação de última geração, tudo para deixar o soldado, os veículos e aeronaves em conexão on-line via satélite. É uma ousadia. Prevê também a redistribuição de tropas nas fronteiras.

A idéia do projeto é equipar a caserna e as tropas na florestas com equipamentos que permitam monitoramento em tempo real das regiões e rápida mobilização para eventual contra-ataque.

GPS para índio

Enquanto o Exército traça a meta, a Fundação Nacional do Índio saiu na frente. Acredite. A Funai vai usar um equipamento importado de sensoriamento “corpo-calor” para encontrar nativos no meio da floresta. O objetivo da Funai é localizar as tribos, mapeá-las e depois criar reservas para protegê-las da invasão dos fazendeiros.

JB

Militares: Governo reajusta salário em até 137,8%

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, anunciou nesta noite um reajuste para o salário dos militares que varia de 33,6% para as patentes mais altas a 137,8% para recrutas que ainda não estão engajados no serviço militar. Com a decisão, o salário dos recrutas passará de uma média de R$ 235,20 para R$ 471.

No caso desse grupo de militares, o reajuste será retroativo a janeiro e pago em parcela única. Cerca de 82 mil recrutas serão beneficiados por esse aumento. O governo ainda não decidiu se enviará o reajuste por meio de medida provisória ou projeto de lei com urgência constitucional ao Congresso.

No caso das outras carreiras militares, os reajustes serão pagos em cinco parcelas divididas até 2010. As parcelas serão pagas da seguinte forma: uma retroativa a janeiro (quando sair o aumento), outra em julho deste ano, outubro de 2008, julho de 2009 e a última em julho de 2010.

Segundo o ministro, o reajuste de um general do Exército quatro estrelas, por exemplo, fará com que o salário deste oficial passe dos atuais R$ 13.933 para R$ 18.853 em julho de 2010.

Hoje, o governo gasta cerca de R$ 27,6 bilhões para pagar militares da ativa, aposentados e pensionistas. Com os reajustes propostos, a folha de pagamento de 2011 será de aproximadamente R$ 39,9 bilhões. Os cálculos levam em conta uma inflação de 4,5% ao ano até 2010. Com isso, os recrutas terão um aumento real de aproximdamente 108%. Já os oficiais generais, terão aumento real de 18,63%.

Militares: Saiu reajuste em 3 anos

(Atenção: leia neste mesmo blog-revista a noticia sobre reajuste dos militares atualizada. www.kiminda.wordpress.com

NilNews

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, anunciou nesta noite um reajuste para o salário dos militares que varia de 33,6% para as patentes mais altas a 137,8% para recrutas que ainda não estão engajados no serviço militar. Com a decisão, o salário dos recrutas passará de uma média de R$ 235,20 para R$ 471.

No caso desse grupo de militares, o reajuste será retroativo a janeiro e pago em parcela única. Cerca de 82 mil recrutas serão beneficiados por esse aumento. O governo ainda não decidiu se enviará o reajuste por meio de medida provisória ou projeto de lei com urgência constitucional ao Congresso.

No caso das outras carreiras militares, os reajustes serão pagos em cinco parcelas divididas até 2010. As parcelas serão pagas da seguinte forma: uma retroativa a janeiro (quando sair o aumento), outra em julho deste ano, outubro de 2008, julho de 2009 e a última em julho de 2010.

Segundo o ministro, o reajuste de um general do Exército quatro estrelas, por exemplo, fará com que o salário deste oficial passe dos atuais R$ 13.933 para R$ 18.853 em julho de 2010.

Hoje, o governo gasta cerca de R$ 27,6 bilhões para pagar militares da ativa, aposentados e pensionistas. Com os reajustes propostos, a folha de pagamento de 2011 será de aproximadamente R$ 39,9 bilhões. Os cálculos levam em conta uma inflação de 4,5% ao ano até 2010. Com isso, os recrutas terão um aumento real de aproximdamente 108%. Já os oficiais generais, terão aumento real de 18,63%.

%d blogueiros gostam disto: