Arquivos de tags: militares

General Augusto Heleno é operado

O comandante militar da Amazônia, general Augusto Heleno, herói dos que se opõem à política indigenista caótica e entreguista do governo, foi submetido a cirurgia, nesta terça-feira, para corrigir uma ruptura no manguito rotator, conjunto de músculos localizado no ombro e que permite os movimentos de girar e levantar o braço. 
A lesão provoca muitas dores e é comum entre atletas de esportes de alto impacto (no caso dele, o voleibol, seu esporte favorito) e se agravou no úlimos meses. 

A cirurgia foi realizada no Hospital Beneficência Portuguesa, em Manaus, e só acabou às 19h desta terça-feira. Ele permaneceu internado e pode ter alta hoje. Segundo familiares, a cirurgia foi um sucesso e ele passa bem.

CH

Aumento dos militares adiado por mais dez dias

O presidente Lula decidiu adiar de 7 a 10 dias o anúncio do aumento dos soldos militares, previsto para ontem, Dia do Exército, por causa do clima de mal-estar no Planalto com as críticas do comandante militar da Amazônia, general Augusto Heleno, à política indigenista e à homologação da reserva indígena Raposa/Serra do Sol (RR).

O projeto de aumento já está praticamente fechado, mas o presidente considerou que não seria conveniente anunciá-lo num momento em que um oficial de alta patente confronta publicamente o governo.  Oficialmente, a versão é a de que os ministros da Defesa, Nelson Jobim, e do Planejamento, Paulo Bernardo, não tinham chegado a um consenso da proposta, que prevê um reajuste em três etapas, a primeira delas de 8%.
Nos bastidores, o motivo real foi a avaliação de que dar o aumento ontem daria a impressão de que o governo tinha cedido às pressões militares.

Heleno, que chamou a política indigenista de “lamentável e caótica”, foi convocado a Brasília para conversar, por determinação de Lula, com Jobim e com o comandante do Exército, general Enzo Martins Peri. O objetivo era pedir explicações e proibir que continuasse falando publicamente. 

No Planalto, houve duas tendências. Uma defendia algum tipo de punição para Heleno. Outra pregou um meio-termo: a convocação a Brasília, com pedido de explicações e a ordem para que se calasse.  O general chegou a Brasília disposto a aceitar ficar calado, mas não a mudar de opinião.

FSP

Uruguai abrirá arquivos secretos sobre Jango

O ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Gonzalo Fernández, comprometeu-se a abrir todos os arquivos referentes ao exílio do presidente João Goulart (1961-1964), o Jango, deposto pelos militares no golpe que instaurou a ditadura brasileira, de 1964 a 1985.De acordo com o presidente do Movimento de Justiça e Direitos Humanos, Jair Krischke, que, acompanhado de João Vicente Goulart (filho de Jango), reuniu-se na semana passada com Fernández em Montevidéu, ficou acertado que, além dos documentos existentes no âmbito do Ministério de Relações Exteriores, também será “desclassificado” o “farto material” existente na “Dirección Nacional de Inteligencia y Informaciones”, o órgão de inteligência uruguaio.Tanto no seu exílio argentino quanto uruguaio, Jango se dedicou aos negócios de suas fazendas, até morrer, no dia 6 de dezembro de 1976. Em termos políticos, ele vinha se unindo a outras lideranças, como o ex-governador Carlos Lacerda e o presidente Juscelino Kubitschek, para formar uma aliança pela redemocratização.

Gaúcho de São Borja, Jango esteve exilado entre a Argentina e o Uruguai, países onde possuía propriedades rurais. Morreu em dezembro de 1976, na Argentina, oficialmente em razão de complicações cardíacas, mas sempre com a suspeita de assassinato pela Operação Condor (aliança político-militar que funcionou como um aparato repressivo de colaboração mútua estabelecido por Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile e Bolívia).

 

O Uruguai é presidido pelo esquerdista Tabaré Vázquez, um médico comprometido com os direitos humanos. 

Mesmo sendo políticos moderados, os três e o cunhado de Jango, o governador Leonel Brizola, eram cuidados à distância pelo regime militar, em razão da liderança que despertavam na população.

Uol

Saiu reajuste dos militares

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, anunciou nesta noite um reajuste para o salário dos militares que varia de 33,6% para as patentes mais altas a 137,8% para recrutas que ainda não estão engajados no serviço militar. Com a decisão, o salário dos recrutas passará de uma média de R$ 235,20 para R$ 471.

No caso desse grupo de militares, o reajuste será retroativo a janeiro e pago em parcela única. Cerca de 82 mil recrutas serão beneficiados por esse aumento. O governo ainda não decidiu se enviará o reajuste por meio de medida provisória ou projeto de lei com urgência constitucional ao Congresso.

No caso das outras carreiras militares, os reajustes serão pagos em cinco parcelas divididas até 2010. As parcelas serão pagas da seguinte forma: uma retroativa a janeiro (quando sair o aumento), outra em julho deste ano, outubro de 2008, julho de 2009 e a última em julho de 2010.

Segundo o ministro, o reajuste de um general do Exército quatro estrelas, por exemplo, fará com que o salário deste oficial passe dos atuais R$ 13.933 para R$ 18.853 em julho de 2010.

Hoje, o governo gasta cerca de R$ 27,6 bilhões para pagar militares da ativa, aposentados e pensionistas. Com os reajustes propostos, a folha de pagamento de 2011 será de aproximadamente R$ 39,9 bilhões. Os cálculos levam em conta uma inflação de 4,5% ao ano até 2010. Com isso, os recrutas terão um aumento real de aproximdamente 108%. Já os oficiais generais, terão aumento real de 18,63%.

Militares: Saiu reajuste em 3 anos

(Atenção: leia neste mesmo blog-revista a noticia sobre reajuste dos militares atualizada. www.kiminda.wordpress.com

NilNews

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, anunciou nesta noite um reajuste para o salário dos militares que varia de 33,6% para as patentes mais altas a 137,8% para recrutas que ainda não estão engajados no serviço militar. Com a decisão, o salário dos recrutas passará de uma média de R$ 235,20 para R$ 471.

No caso desse grupo de militares, o reajuste será retroativo a janeiro e pago em parcela única. Cerca de 82 mil recrutas serão beneficiados por esse aumento. O governo ainda não decidiu se enviará o reajuste por meio de medida provisória ou projeto de lei com urgência constitucional ao Congresso.

No caso das outras carreiras militares, os reajustes serão pagos em cinco parcelas divididas até 2010. As parcelas serão pagas da seguinte forma: uma retroativa a janeiro (quando sair o aumento), outra em julho deste ano, outubro de 2008, julho de 2009 e a última em julho de 2010.

Segundo o ministro, o reajuste de um general do Exército quatro estrelas, por exemplo, fará com que o salário deste oficial passe dos atuais R$ 13.933 para R$ 18.853 em julho de 2010.

Hoje, o governo gasta cerca de R$ 27,6 bilhões para pagar militares da ativa, aposentados e pensionistas. Com os reajustes propostos, a folha de pagamento de 2011 será de aproximadamente R$ 39,9 bilhões. Os cálculos levam em conta uma inflação de 4,5% ao ano até 2010. Com isso, os recrutas terão um aumento real de aproximdamente 108%. Já os oficiais generais, terão aumento real de 18,63%.

%d blogueiros gostam disto: