Arquivos de tags: Lingua Portuguesa

Aprenda fácil as novas regras de acentuação

Os brasileiros começam a se preparar para as mudanças na grafia da língua portuguesa, que valerão a partir de 1º de janeiro de 2009. O cronograma da implantação das alterações está estabelecido no decreto assinado ontem pelo presidente Lula.

A data da promulgação do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa foi simbólica: ocorreu na Academia Brasileira de Letras, no Rio de Janeiro (RJ), na sessão solene de celebração dos 100 anos da morte de Machado de Assis. Entre as modificações (quadro acima) estão fim do trema, novas regras em hífen e acentuação, e inclusão das letras w, k e y no alfabeto.

No Brasil, o acordo entrará em vigor em janeiro, mas a sua implantação ocorrerá de forma gradual. Nos livros didáticos, as novas normas só serão válidas em 2010 e obrigatórias a partir de 2012. A regra atual valerá para vestibulares e concursos públicos até dezembro de 2012. Até lá, serão válidas as normas atual e a nova. O objetivo é fazer com que as cerca de 210 milhões de pessoas em oito países que falam o português, a quinta língua mais falada no mundo, tenham a escrita unificada.

Para esclarecer dúvidas da população, o Ministério da Educação (MEC) planeja uma campanha publicitária e a elaboração de material informativo para distribuição, segundo o presidente da Comissão de Língua Portuguesa do MEC, Godofredo de Oliveira Neto. ‘É importante esclarecer que as pronúncias permanecerão as mesmas, assim como as diferenças morfológicas ou sintáticas das palavras. As mudanças serão apenas na escrita’.

O que Muda:

‘K’, ‘w’ e ‘y’ serão incorporados ao alfabeto brasileiro, que passa a ter 26 letras.
O trema desaparece nas palavras em português, permanecendo apenas em palavras estrangeiras e nomes próprios. Exemplos: agüentar – aguentar; tranqüilo – tranquilo; conseqüência – consequência.
O acento agudo também desaparece em ditongos abertos ‘ei’ e ‘oi’, em palavras como idéia, que ficará ideia (exemplo).
O acento circunflexo será outro sinal a desaparecer, em palavras com duplo ‘o’ ou com duplo ‘e’, como em vôo ou crêem.
Deixarão de existir, ainda, os acentos agudo e circunflexo que são hoje usados para diferenciar palavras com a mesma grafia. Exemplos: pára (do verbo parar) e a preposição para; e pêlo (substantivo) e o pelo, na combinação de per mais lo.
O hífen some quando o segundo elemento da palavra começar com ‘r’ ou ‘s’. Com isso, as consoantes serão dobradas. Exemplos: anti-religioso e anti-semita ficam antirreligioso e antissemita. A exceção acontecerá quando os prefixos terminarem em ‘r’. Nesses casos, o hífen será mantido, caso de ‘super-resistente’.

CP

%d blogueiros gostam disto: