Arquivos de tags: gripe suina

Gripe suína: vacinas mais baratas que o previsto

Os Estados Unidos receberão 45 milhões de doses da vacina contra a gripe H1N1 a menos que o esperado. Segundo o diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas (NIAID), Anthony Fauci, até o fim de 2009, era previsto 195 milhões de vacinas, no entanto, apenas 150 deverão ser encomendadas.

Mas, segundo ele, a quantidade será suficiente, já que o país não espera que mais da metade dos americanos queiram ser vacinados.

Fauci garantiu que a promessa feita pelos Estados Unidos e por outros países de doar 10% de suas vacinas antigripais para a Organização Mundial da Saúde (OMS) para que sejam distribuídas nos países mais pobres segue firme.

Gripe A e o lucrativo Tamiflu

A gripe suína tem dado lucros excepcionais. As vendas do Tamiflu dispararam desde o surgimento da doença, em abril, impulsionando os lucros do fabricante, o laboratório Roche, sediado na Suíça. Segundo o “New York Times”, as vendas do Tamiflu na primeira metade de 2009 triplicaram.

Alcançaram um bilhão de francos suíços (cerca de US$ 930 milhões) em comercialização nas farmácias e estoques feitos por governos e corporações.

Só no segundo trimestre as vendas chegaram a US$ 567 milhões, mais que 12 vezes o valor para o mesmo período de 2008. E isso levando-se em conta que esse período não é normalmente significativo para a gripe. A empresa espera que as vendas do Tamiflu cheguem a cerca de US$ 1,85 bilhão até o fim do ano.

O Globo

Tamiflu é proibido para jovens no Japão

Ministério da Saúde do país afirma que medicamento pode aumentar chance de alucinações e morte em menores de 18 anos


Revista Época

Recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como principal medicamento para o tratamento da gripe suína, o oseltamivir, nome genérico para o antiviral Tamiflu, teve sua prescrição para crianças e adolescentes proibida pelo governo japonês em março de 2007.

As informações liberadas pelo Ministério da Saúde do Japão na época afirmavam que o remédio causava problemas neuropsicológicos que podiam levar a alucinações e suicídios.

O primeiro aviso do governo japonês sobre desordens neurológicas ligadas ao Tamiflu foi feito em junho de 2004. Em fevereiro daquele ano, um garoto de 17 anos se matou entrando na frente de um caminhão; segundo o motorista ele estava sorrindo na hora do atropelamento. O garoto estava de pijamas, saiu de casa no meio de uma tempestade de neve, e tomou uma cápsula de Tamiflu antes de fazer tudo isso.

Segundo dados do governo do Japão, desde 2001 – quando o Tamiflu começou a ser comercializado no país –, 128 pessoas agiram de forma estranha após ingerir o medicamento. Dessas, 100 tinham menos de 20 anos. Oito morreram – incluindo três idosos – ao pular de um edifício ou em outros casos de comportamento irregular. A Roche, laboratório responsável pela fabricação e distribuição do Tamiflu, e o governo dos Estados Unidos afirmam que não há indícios que liguem as mortes ao uso de Tamiflu.

Em abril de 2009, um grupo de cientistas do Ministério da Saúde japonês, liderado por Yoshio Hirota, do Departamento de Saúde Pública da Universidade de Osaka, afirmou que pacientes entre 10 e 17 anos tratados com Tamiflu tem 54% a mais de chance de desenvolver comportamentos anormais do que aqueles que não usaram o medicamento.

A pesquisa foi feita com 10 mil jovens menores de 18 anos diagnosticados com gripe desde 2006. “A ligação com Tamiflu não pode ser excluída”, afirma o relatório.

Gripe: governo negocia compra de Tamiflu

O Brasil está negociando a compra de 800 mil tratamentos prontos de Tamiflu, medicamento que pode ser usado para tratar pacientes com a Influenza A (H1NI), a gripe suína.

A compra faz parte da estratégia brasileira de preservar ao máximo a abertura de um lote do medicamento adquirido em 2006, em forma de pó, suficiente para fabricar 9 milhões de doses. “Se permanecerem fechados, os estoques duram até 2016”, disse o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Gerson Penna. Foi ofertado ao Brasil um volume maior, mas o governo achou que o encomendado seria suficiente.

O secretário participou nesta segunda-feira (11) da 3ª Reunião do Gabinete Executivo Interministerial, formado para discutir as estratégias de contenção e combate da gripe suína. Penna lembrou que a suplementação de R$ 141 milhões para ações contra a gripe, solicitada semana passada, já foi aprovada pelo Ministério do Planejamento.

Ele observou que a letalidade da Influenza A caiu de forma expressiva desde o registro dos primeiros casos, de 6% para 1,1%. “Isso alivia o mundo. Mas é preciso trabalhar”, afirmou.
>>Gripe suína: tire suas dúvidas sobre a doença
>>Saiba como se prevenir ao viajar para locais de risco

Humor: fugindo da gripe

PERGUNTA DO DIA:”Quem morre de gripe suína
vira espírito de porco?”

Gripe Suína : tire suas dúvidas

Segundo especialistas da OMS não existe vacina contra a doença, mas pacientes podem ser tratados com antivirais se socorridos a tempo.

Doença respiratória contagiosa

O que é a gripe suína?

A gripe do porco, também conhecida por influenza suína, é uma doença respiratória altamente contagiosa causada pelo vírus influenza tipo A. Esse tipo de vírus geralmente afeta só os porcos, mas algumas vezes ele sofre mutações (quando o porco está infectado com mais de um tipo de vírus, por exemplo), fica mais potente e ataca os seres humanos.

Quais são as implicações para a saúde humana?

Os sintoma clínicos são similares a uma gripe comum. Há desde casos de infecções assintomáticas a outros que resultam em forte pneumonias, causando até a morte.

Como as pessoas são infectadas?

O vírus é geralmente transmitido a pessoas que estiveram em contato com porcos infectados. A transmissão entre humanos também pode acontecer através de contato direto.

É seguro comer alimentos provenientes do porco?

A influenza suína não sobrevive a temperaturas acima de 70°C, portanto as receitas que são levadas ao fogo acima desta temperatura são seguras.

Há riscos de pandemia?

Se o vírus consegue estabelecer uma transmissão entre humanos eficiente, os riscos existem, sim. O impacto de uma pandemia depende da potência do vírus, da imunidade existente nas pessoas e dos anticorpos adquiridos por uma gripe comum.

Existe alguma vacina para humanos que previna a gripe suína?

Não existe nenhuma vacina que proteja os humanos da influenza tipo A, e ainda não se sabe se a vacina aplicada para prevenir a gripe tem algum poder de proteção contra o vírus, já que a influenza sofre constantes mutações.

Quais são os remédios disponíveis para tratamento?

Remédios antivirais para a influenza sazonal geralmente previnem e tratam a doença, mas alguns tipos de influenza desenvolvem resistência a esses tipos de medicações, tornando os resultados de cura limitados. Em casos de gripe suína, o remédio aplicado deve ser baseado através de avaliação clínica e epidemiológica.

FONTE: Organização Mundial da Sáude, OMS.

Outras fonte:

Sobre a gripe Suína ( Infuenza )  saiba onde se informar:

Site do Centro de Vigilância Epidemiológica de São Paulo:

Para leigos:

http://www.cve.saude.sp.gov.br/htm/resp/influsuina09_pergresp.htm

Para profissionais da área de Saúde:

http://www.cve.saude.sp.gov.br/

Site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Para Jornalistas:

http://www.anvisa.gov.br/divulga/noticias/2009/300409.htm

Humor: gripe suina

.

Será que foi mesmo assim q tudo começou?

Nao, nao é possivel

BlueBus/Marcello di Marino

%d blogueiros gostam disto: