Arquivos de tags: Europa

Portugal será sede do Congresso Mundial do Vinho

 

A Índia tornou-se o integrante número 45 da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), que celebrará em Junho de 2011 o seu 34º Congresso Mundial e a 90ª Assembléia Geral.

Em comunicado de imprensa, a OIV, presidida pelo italiano Federico Castellucci, e com sede em Paris, destacou que um mercado emergente de bebida como a Índia, passa a fazer parte da organização. Desta forma, a OIV possui o 75 % do vinhedo mundial, ou 70 % do consumo e 90 % das expotrtações internacionais de tintos, brancos, rosados e espumosos, incluído o champagne.

Castellucci adiantou também que a cidade portuguesa de Porto será a sede da assebléia da institução científica e técnica do setor, de 20 até 25 de Junho de 2011. No balanço de 2010, informava-se os alentadores avanços da Argentina e a liderança confirmada da França em ingressos por vendas, com a Itália e a Espanha à frente das exportações globais.

O mercado do vinho cresce novamente e o consumo estabiliza-se depois de ter sofrido os efeitos da crise econômica entre 2008 e 2009, quando as superfícies plantadas de vinhedos e a produção do vinho contraem-se”, – indicou a fonte, citada pela agência

Viagem: Ibéria faz promoção 2×1 na executiva

A Iberia lança tarifas promocionais na classe executiva, onde dois passageiros voam pelo preço de um.

Nesta oferta, os clientes que viajam juntos – nas mesmas datas e nos mesmos vôos – pagam apenas um bilhete em classe Business full. Esta promoção será válida para emissões realizadas de 14 de novembro a 31 de dezembro deste ano. No entanto, o embarque deve ser feito até 31 de março de 2009.

As saídas são do Rio de Janeiro para diversos destinos na Europa (exceto Madri), e de São Paulo para Roma.
O pagamento poderá ser efetuado em até 5 vezes sem juros nos cartões Diners, American Express, Mastercard e Visa.

Gabriel Guirão/PanRotas

Itália: classe diferente para aluno imigrante

O governo italiano estuda um sistema de acesso à escola específico para os alunos imigrantes, mediante um teste de ingresso, e classes diferentes, o que provocou duras críticas da oposição, nesta quarta-feira, que classifica a medida como discriminatória.

A Câmara dos Deputados aprovou na terça-feira uma emenda apresentada pela ultranacionalista Liga Norte, membro do governo de Silvio Berlusconi, que obriga o Executivo a estudar medidas para integrar melhor os estrangeiros na escola italiana.

A emenda da Liga Norte, que precisa ser aprovada no Parlamento para virar lei, prevê que as crianças imigrantes entrem no colégio após aprovação em um teste e provas específicas de avaliação.

Para aqueles que não aprovados, serão organizadas ‘classes ponte’ para garantir a inserção do aluno no grupo correspondente.

JP/RAI

Italia aprova lei que endurece imigração

O Senado da Itália aprovou nesta quarta-feira legislação de combate ao crime que a igreja e a oposição esquerdista do país consideram discriminatória contra imigrantes.

As propostas, que são parte das promessas eleitorais de combate ao crime de Silvio Berlusconi, que assumiu o cargo de primeiro-ministro em abril, vão permitir que as autoridades detenham imigrantes ilegais por até 18 meses sem julgamento. Anteriormente o limite era de 60 dias.

Se condenados posteriormente, os imigrantes ilegais podem receber penas de até quatro anos de prisão ao invés de uma ordem de deportação.

Imóveis alugados por imigrantes ilegais agora podem ser confiscados e as sentenças impostas a imigrantes condenados por crimes podem ser até um terço mais longas do que as impostas a italianos.

As penas para motoristas ao volate após consumir bebidas alcoólicas ou entorpecentes também aumentaram.

A nova legislação, endossada na semana passada pela Câmara dos Deputados, foi aprovada nesta quarta-feira pelo Senado por 161 votos a 120. Oito senadores se abstiveram de votar.

Berlusconi conseguiu também aprovar legislação que dará imunidade a processos aos ocupantes dos quatro principais cargos do governo italiano – primeiro-ministro, presidente, e presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados. BBC Brasil – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mercosul rejeita novas regras de imigração da UE

Reunido na cidade argentina de San Miguel de Tucuman, o Parlamento do Mercosul aprovou resolução de repúdio às novas regras imigratórias da União Européia. No documento, por sugestão do Brasil, deputados argentinos, brasileiros, uruguaios e paraguaios convocam os demais parlamentos latino-americanos a aderirem ao protesto e alertarem seus governos sobre a necessidade de se tomar medidas legais contra a Lei de Retorno, que endurece as normas de tratamento aos imigrantes ilegais.

“O Parlamento do Mercosul declara seu repúdio à denominada Diretiva [Lei] de Retorno, que constitui uma violação aos direitos humanos básicos, em particular ao direito à livre circulação”, diz o documento, que será encaminhado ao Parlamento Europeu, ao Conselho da União Européia, à Organização dos Estados Americanos (OEA), à Comissao Interamericana de Direitos Humanos, às Nações Unidas e ao Parlatino, Parlacen e Parlamento Andino.

Aprovada no dia 18 de junho pelo parlamento Europeu, a Lei de Retorno, referentes à deportação de imigrantes ilegai, estabelece regras mais rígidas. A partir de 2010, o estrangeiro que se encontrar em situação irregular em qualquer país membro da União Européia terá entre sete e 30 dias para voltar a seu país de origem, independentemente do tempo em que esteja na Europa e de sua situação familiar.

Caso não deixe o país no período previsto, o imigrante estará sujeito a detenção por até seis meses, prorrogáveis por mais 12 meses, em casos excepcionais. Os deportados não poderão retornar à União Européia durante cinco anos.

Segundo estimativas da Comissão Européia, há oito milhões de imigrantes ilegais na região. A Europa é o principal parceiro comercial e investidor estrangeiro no Mercosul, bloco que desde 1999 negocia com a UE um ambicioso acordo de associação política e comercial.

AE

%d blogueiros gostam disto: