Arquivos de tags: Espirito Santo

Coordenador de grupo católico de adolescente acusado de pedofilia

O encarregado de marmora­ria Carlos Carvalho, 41, morador do bair­ro Km 90 em Cachoeiro do itapemirim (ES), foi preso na tarde, de ontem por po­liciais da Delegacia de Defesa da Mulher, acu­sado de abusar sexual­mente de dez crianças, com idades entre 7 e 10 anos.

Segundo a dele­gada Ancila Zanol, vá­rias mães procuraram o órgão para denunciar que suas filhas vinham sofrendo abuso sexual na residência do acusa­do.

Carlos, que tem uma filha menor, aproveita­va que as crianças iam até sua casa para brin­car e abusava das me­nores. Ele permitia que as crianças usassem o computador e pratica­va vários tipos de atos libidinosos com as víti­mas.

Ele atraia as meni­nas com o computador de sua filha e pratica­va essa covardia toda”, indignou-se a delega­da. “Essa pessoa é um monstro, não pode ser uma pessoa comum e ainda se diz religioso”, disse Ancila.

Carlos era coordena­dor do grupo “Encon­tro de Adolescente com Cristo”, da comunida­de Santa Clara, no bair­ro onde mora.Ele teve a prisão temporária decre­tada, mas de acordo com a delegada, baseado nas denuncias das mães das vitimas e no inquérito com mais de 100 páginas o acusado pode ter a pri­são preventiva decreta­da. Carlos está detido no DPJ à disposição da jus­tiça.

O material sobre a pri­são do pedófilo – matéria do jornal Folha do Espí­rito Santo e o vídeo pos­tado no site: http://www.folha­es.com.br, -, será enviado ao senador Magno Malta (PR), presidente da Co­missão de Inquérito da Pedofilia no Senado da República para as provi­dências necessárias.

O acusado era coordenador de grupo de adolescente da Igreja católica.

Folhaes.com.br

Ex-governador condenado a 9 anos de prisão

O ex-governador do Espírito Santo José Ignácio Ferreira (sem partido) foi condenado a nove anos de prisão por desvio de verbas. Cabe recurso. Ele governou o Estado de 1999 a 2002. Era do PSDB. No fim do mandato, estava sem partido.

A sentença foi dada pelo juiz Willian Silva, da 6ª Vara Criminal de Vitória, por formação de quadrilha, apropriação indébita e lavagem de dinheiro.

Segundo denúncia feita pelo Ministério Público Estadual, dinheiro de empresários que seria destinado à construção de uma fábrica de sopa, projeto social do governo, foi desviado para pagar despesas pessoais e de campanha de José Ignácio. Em troca, os empresários recebiam benefícios fiscais.

Para o Ministério Público, as supostas doações feitas pelos empresários à fábrica de sopas eram “propinas” destinadas ao governo pelo recebimento de benefícios tributários, que seriam transferidos para conta de servidor do governo.

Além do ex-governador, sua mulher, Maria Helena Ruy Ferreira, então secretária de Ação Social do governo, foi condenada a 13 anos de prisão pelo mesmos crimes, além de corrupção.

O ex-ministro do Planejamento Aníbal Teixeira, do governo José Sarney (1985-1990), também foi condenado a 4 anos e 6 meses, por lavagem de dinheiro. Na pasta, Teixeira era responsável por um dos projetos sociais comandados pela primeira-dama, que originou a ação. Ele teria informado a empresários sobre valores de doações que poderiam ser abatidos no recolhimento do ICMS.

“Ela [Maria Helena] solicitava vantagens para beneficiar empresários”, disse o juiz. A sentença foi publicada na sexta-feira para evitar que crimes como formação de quadrilha e apropriação indébita não prescrevessem pela idade de José Ignácio, que completou 70 anos ontem.

O ex-governador disse que não houve desvios de recursos públicos nem crime, já que “o dinheiro era privado e destinado a entidades privadas”. “Não há crime se não há vítima”, disse. Ele vai recorrer. A mulher dele, segundo Ignácio, também vai recorrer.

O advogado de Aníbal Teixeira, Ramon Carvalho, afirmou que seu cliente apenas apresentou modelo de projeto social, desenvolvido em Belo Horizonte, ao governo capixaba, e que é inocente. Carvalho disse que vai recorrer.

Joinville e Vila Velha superam eleitores das capitais

Levantamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que dois municípios do país, um em Santa Catarina e outro no Espírito Santo, superam o número de eleitores da capital do respectivo estado.

Em Santa Catarina, a quantidade de eleitores aptos a votarem nas próximas eleições em Joinville chega a 340.483. Em contrapartida, a capital, Florianópolis, conta com 301.967. Uma diferença de 38.516 eleitores.

Apesar de menor, essa diferença também ocorre entre a cidade de Vila Velha e Vitória, no Espírito Santo. A capital capixaba conta com 243.778 eleitores contra 272.278 de Vila Velha.

Ainda de acordo com a pesquisa do TSE, o município Bora, no Estado de São Paulo, é a localidade com menor eleitorado do país, com um total de 924 eleitores.

Entre as capitais, Palmas (TO) é a primeira nesse quesito, com 127.107 eleitores.

TSE

%d blogueiros gostam disto: