Arquivos de tags: Drogas

Freud usava cocaína para fins científicos e se viciou

Deve causar polêmica no meio da psicanálise no Brasil um título comprado pela Record na Feira do Livro de Londres.
Chama-se “Freud on coke” e fala das ideias do pai da psicanálise sobre a cocaína e de seu próprio vício.

Segundo o livro, que sai aqui em 2012, Freud começou a usar cocaína para fins científicos. Mas se viciou, o que, no fim da vida, dificultou sua luta contra um câncer na boca. O autor, David Cohen, é grande pesquisador da psicanálise.

Entre as idades de 28 e 39, por onze anos, Sigmund Freud utilizou regularmente a cocaína em sua forma de alcalóide, em pó.

Como jovem neurologista, essa foi sua primeira tentativa experimental fora da prática médica tradicional. Ele estava buscando o reconhecimento público capaz de gerar a clientela que lhe traria fama e recursos financeiros permitindo, assim, que se casasse com sua noiva, de quem estava separado havia dois anos.

Durante esse período, Freud publicou três artigos importantes e fez uma apresentação para a Sociedade Psiquiátrica de Viena sobre os usos terapêuticos da cocaína.

Embora esse experimento não tenha atingido suas expectativas, e seus artigos sobre a cocaína nunca tivessem aparecido em seus escritos publicados; esses estudos fizeram de Freud, na verdade, um fundador da psicofarmacologia e, provavelmente, influenciaram seu trabalho com os sonhos e o inconsciente.

Quando os artigos foram “descobertos” e tornados públicos, em 1963 e, novamente, em 1974, ampliaram a compreensão do relacionamento de Freud com a droga que, até aquele momento “focalizava dois aspectos do envolvimento de Freud com cocaína: primeiro, a questão da prioridade na descoberta da anestesia local e, segundo, a defesa ‘equivocada’ que Freud fez da droga como uma … panacéia …”

Entretanto, a importância de Freud na história da psicofarmacologia não está somente na sua elegante revisão da literatura existente e nas suas sugestões para terapia, como apresenta em seu artigo “Sobre a coca”.

O mais significativo de todos é o seu breve artigo, publicado em janeiro de 1885, “Uma contribuição para o conhecimento do efeito da cocaína”, um estudo que confirma o papel de Freud como um dos fundadores da psicofarmacologia moderna.

O primeiro ponto de importância é que Freud, depois de defrontar-se com uma droga com propriedades psicofarmacológicas singulares, não se satisfez com a mera revisão da experimentação humana e animal que havia sido feita até aquele momento. Ao invés disso, ele imediatamente partiu para a demonstração das propriedades psicofarmacológicas da substância. De fato, alguns anos antes, a droga havia sido estudada.

Em 1880, von Anrep havia pesquisado a farmacologia da cocaína em experiências com animais. Freud, porém, trabalhou com uma substância purificada e fez registros cuidadosos de suas experiências – em si próprio. Ele utilizou os instrumentos de avaliação mais sofisticados disponíveis na época para poder obter os registros psicofisiológicos mais precisos possíveis e, então, correlacionou esses resultados, simultaneamente, com mudanças de humor e percepção, cuidadosamente descritas durante o período de ação da droga.

Essas experiências estabeleceram a dosagem apropriada e o tempo de ação da substância – um relacionamento crucial na experimentação humana. Uma comparação com relatórios de qualquer das experiências modernas com drogas psicoativas, incluindo aquelas realizadas com LSD, mescalina e outros compostos psicodélicos, mostra que o artigo de Freud estabeleceu uma tradição no estudo de substâncias com propriedades psicoativas.

John E. Burns, PhD

Ministro da Justiça aceita discutir liberação das drogas

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo é a favor da discussão pública sobre a descriminalização das drogas. Para o ministro, “a sociedade precisa discutir o tema publicamente”. As declarações do ministro foram feitas durante a gravação do programa 3 em 1, da TV Brasil. O ministro não adiantou sua posição sobre o assunto, mas ressaltou que “posição muito avançadas são desastrosas”.

Após a gravação do programa, o ministro disse à Agência Brasil que a discussão sobre drogas poderá avançar para uma consulta popular. Ele também se manifestou a favor da mudança da legislação processual. Durante a gravação, Cardozo defendeu redução no número de recursos e que a tramitação de papéis seja totalmente informatizada, além de que o acesso a Justiça seja mais barato e democrático.

Ele ainda se colocou a favor da criação da Comissão Nacional da Verdade a fim de apurar crimes contra os direitos humanos praticados por militares e policiais durante a ditadura.  A criação da comissão é um projeto de lei que depende da aprovação da Câmara Federal.


Possível recaída afasta Fábio Assunção da novela

“Insensato coração”, próxima novela das 21h, terá mais um desfalque. Depois de Ana Paula Arósio ser substituída na trama, agora é a vez de Fábio Assunção virar uma incerteza no elenco.

O ator faltou a uma gravação na quinta-feira passada. No sábado, ligou dizendo que não estava em condições de gravar e deixou a equipe que estava no Projac muito irritada.

No mesmo dia, numa reunião de emergência entre os autores e Dennis Carvalho, diretor de núcleo, ficou decidido que Fábio seria então desligado do projeto.

Agora, a direção escolhe outro ator para o papel. Não há como refazer as sequências já gravadas em Florianópolis. E parte do que já está pronto será cortado.  A novela tem estreia prevista para janeiro.

Segundo o jornal “O Dia”, publicou nesta segunda-feira, 29, o ator teria faltado às gravações no Projac, no Rio. As faltas do ator, que alegou incapacidade para trabalhar. Suspeita-se de que ele teve uma recaída.

Procurado pela coluna, Gilberto Braga, um dos autores da trama, disse: “Desculpe, mas eu não vou falar. Estamos em um momento de crise.”

Em 2008, Fábio deixou a trama “Negócio da China” para se internar em uma clínica de reabilitação. Em setembro de 2009,o autor assumiu sua dependencia quimicaem rede nacional ao programa “Fantástico”. Já recuperado, após um tratamento de 10 meses,Fábio participou da minisérie “Dalva & Heriberto” que estreou em janeiro deste ano.

Fraldas geriátricas e 9 remédios incluídos no Farmácia Popular

O Ministério da Saúde anuncia nesta quarta-feira (20) a ampliação da lista de medicamentos oferecidos pelo programa Aqui Tem Farmácia Popular, desenvolvido pelo governo federal em parceria com a rede privada de farmácias e drogarias.

De acordo com nova portaria, a população terá acesso a fraldas geriátricas e mais nove medicamentos em 16 apresentações.

Os remédios incluídos na lista são indicados para asma, rinite, mal de Parkinson, osteoporose, glaucoma e hipertensão. Segundo a pasta, a ampliação vai beneficiar quase um milhão de pessoas por mês, que terão acesso aos produtos a valores correspondentes a até um décimo do preço praticado pelo mercado.

O Aqui Tem Farmácia Popular conta com 13.152 estabelecimentos conveniados em 2.336 municípios. Para ter acesso aos medicamentos e produtos oferecidos nas unidades é necessário que o usuário apresente CPF, documento com foto e receita médica. Os remédios da lista também são distribuídos nas “farmácias básicas” do SUS (Sistema Único de Saúde).

O investimento do Ministério da Saúde na ampliação da lista de medicamentos e produtos oferecidos pelo Aqui Tem Farmácia Popular chegam a R$ 267 milhões. Os recursos já estavam previstos no orçamento de 2009.

Doenças

A lista de novos medicamentos contempla o tratamento de doenças que mais afetam os brasileiros. A asma atinge entre dez e 20% da população e, a rinite alérgica, 25,7% das crianças de seis a sete anos de idade e 29,6% dos adolescentes de 13 a 14 anos.

O glaucoma, a doença de Parkinson e a osteoporose são doenças que possuem maior prevalência entre a população idosa, que tendem a aumentar com a maior expectativa de vida no país. O mesmo ocorre em relação às incontinências urinária e fecal, o que justifica a distribuição das fraldas geriátricas. Estima-se que a doença de Parkinson afete de 100 a 200 pessoas a cada grupo de 100 mil habitantes, sendo considerado muito importante o tratamento no início da enfermidade.

Fraldas geriátricas

A oferta de fraldas geriátricas nas unidades do Aqui Tem Farmácia Popular deve beneficiar, por mês, cerca de 40 mil brasileiros. Do total de recursos que serão investidos na ampliação do programa, R$ 38,8 milhões serão destinados ao financiamento desse produto, geralmente utilizado por pessoas com idade a partir de 60 anos e que sofrem de incontinência urinária.

A dificuldade de controle urinário e de esfíncteres atinge de 8% a 34% desta faixa da população, dependendo da avaliação médica. As causas da incontinência urinária ou fecal estão relacionadas a problemas como obesidade, fumo, infecções, uso de medicamentos que atuam no sistema nervoso central, cirurgia pélvica, entre outros.

Cada usuário do Aqui Tem Farmácia Popular poderá adquirir até 40 fraldas geriátricas a cada dez dias. No caso do idoso ser considerado incapaz, o representante legal pode fazer a retirada do produto.

Butantan: remédio contra asma a partir de veneno de peixe

O veneno de um peixe da fauna brasileira deu origem a um novo medicamento contra a asma. A pesquisa foi desenvolvida pelo Instituto Butantan, em São Paulo.

As cobaias receberam inalação de uma substância produzida a partir do veneno de um peixe nordestino chamado niquim, também conhecido como “peixe sapo”, que vive em águas salobras (encontro de mar com rio). Há 14 anos, ele despertou a atenção de uma pesquisadora, que descobriu que o veneno é um potente anti-inflamatório.

O medicamento é uma alternativa aos chamados corticoides – remédios eficientes contra a asma, mas que podem baixar as defesas do organismo. O teste em humanos começa no ano que vem.

Estima-se que 15% da população mundial sofre de asma – uma inflamação que atinge o aparelho respiratório causando tosse, chiado no peito e dificuldade para responder. O desafio dos médicos sempre foi descobrir uma fórmula que curasse o problema sem os efeitos colaterais

USP cria nariz eletrônico para cheirar cocaina

Dois pesquisadores da Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto criaram um aparelho, chamado de “nariz eletrônico“, que detecta a presença até mesmo de pequenas quantidades de maconha e cocaína no ar. Para isso, ele usa as vibrações de uma lâmina de um jeito simples, mas engenhoso.

Funciona assim: uma lâmina de quartzo, coberta em parte com ouro, é ligada na rede elétrica e em um aparelho que mede as vibrações da lâmina. Daí coloca-se na lâmina uma substância que reage com a maconha ou a cocaína. Se não tiver drogas no ar, a lâmina vibra a 10 MHz; senão, ela vibra a uma frequência menor, porque estará mais pesada. Simples, não? E genial. A Folha explica em mais detalhes num infográfico.

Como a substância aplicada na lâmina só reage com um tipo de droga (existe uma para a maconha, outra para a cocaína) e não reage com outros produtos, o processo parece bem mais preciso que, por exemplo, cães farejadores. O químico Matheus Manoel Teles de Menezes, criador do aparelho, não revelou que substâncias são usadas para identificar as drogas – elas estão em processo de patente.

O equipamento, criado por Menezes em dissertação de mestrado com orientação do professor Marcelo Firmino de Oliveira, usa peças de baixo custo e pode ser vendido por apenas R$200. Cada aparelho faz pelo menos três testes de cocaína e até seis de maconha.

Preso apresentador de TV acusado de tráfico de drogas

A Polícia Civil de Ponta Grossa (PR) prendeu, na tarde de terça-feira (31), o apresentador de TV Marcelo Ciuneck ( foto) por suspeita de tráfico de drogas.

Marcelo Ciuneck Ciunek, conhecido como Gordo da Madrugada, apresenta o programa “Pegando Pesado”, pelo canal pago TVM, e era investigado pela Polícia.

Na sua casa, foi encontrado perto de um quilo de cocaína escondida dentro de um videocassete e cerca de duzentos gramas na cabeceira da cama. A droga, segundo informa O Globo Online, já estava embalada para a viagem.

Foram encontrados também celulares e dinheiro, uma lancha e um Citroen C4. A polícia suspeita que a lancha e o automóvel tenham sido adquiridos com o dinheiro da venda das drogas.

No site do canal TVM não consta a filiação de Marcelo Ciunek à emissora nem informações sobre o programa. De acordo com apuração do Portal IMPRENSA, o registro de Ciunek teria sido retirado após a notícia de sua prisão.

ImprensaOnline

Filho de Beira-Mar é preso com 4 kg de cocaína

O filho do traficante de drogas Fernandinho Beira-Mar, Luan Medeiros da Costa, 22 anos, foi detido na noite deste domingo com quatro quilos de cocaína em uma mochila. Ele tentava embarcar em um ônibus na rodovia de Campina Grande, na Paraíba.

De acordo com a Polícia federal, ele pretendia viajar para João Pessoa e estava acompanhado de duas pessoas, também presas. A polícia abordou o jovem depois de uma denúncia anônima, que informou sobre o modo como a cocaína seria levada.

Uma operação foi realizada no terminal com a participação de agentes federais, policiais rodoviários e militares. Os envolvidos foram levados para a superintendência da Polícia federal em Campina Grande.

Bárbara Forte/Band

Ansiolítico, a droga das mulheres

Universitárias são mais dependentes de comprimidos do que ecstasy, cocaína e crack

Atrás do balcão das farmácias, as jovens brasileiras encontram substâncias que provocam os mesmos efeitos buscados por homens em “bocas” de tráfico.

Se para o sexo masculino na faixa dos 20 e 30 anos, cocaína, crack e anabolizante são as drogas ilícitas mais utilizadas, entre as mulheres desta faixa etária as sensações entorpecentes são adquiridas com o abuso de medicamentos.

A relação perigosa entre remédios e o universo feminino acaba de ser demonstrada em pesquisa feita pela Secretaria Nacional Antidrogas (Senad), em parceria com a USP. Foram ouvidos 18 mil universitários, matriculados em instituições das 27 capitais brasileiras.

O risco de dependência de tranqüilizantes e ansiolíticos para as mulheres pesquisadas (9 mil no total) superou o índice encontrado para ecstasy, cocaína, solvente e crack. No público universitário feminino, 3,2% delas já são viciadas em calmantes e antidepressivos, terceira maior taxa de uso abusivo, atrás apenas da maconha (5%) e de um outro comprimido que também prende as mulheres, as anfetaminas (3,9%).

Continue lendo

Hepatite C ligada à promiscuidade sexual

Pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) constatou que homens jovens e promíscuos são as vítimas preferenciais da hepatite C, doença ainda incurável cujos mecanismos de transmissão não são bem conhecidos.

Segundo Paolo Zanotto – virologista do Instituto de Ciências Biomédicas da USP e coautor do estudo –, foram analisados 591 portadores do vírus em São Paulo, o que permitiu a sua equipe verificar que a transmissão do vírus está diretamente relacionada às “conexões” que uma pessoa estabelece.

Ele ressalta que a análise das conexões por meio do número de parceiros sexuais não é à toa. “O sexo é um bom indicador de como são formadas as estruturas sociais”, explica. Entre os pacientes com “alta conectividade” (que tiveram mais de 50 parceiros sexuais), 60% tem o subtipo 1ª da doença e a maioria está na faixa etária de 30 anos. Já os de “baixa conectividade” (menos de cinco parceiros sexuais), 40% tem o subtipo 1b da hepatite C e foram contaminados por transfusão de sangue.

Camila Malta Romano – pesquisadora do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo da USP e coordenadora do estudo –, acrescenta que menos de um terço dos pacientes infectados pelos subtipos 1ª e 3ª da doença são usuários de drogas injetáveis. Claramente o vírus está sendo transmitido por outras vias.

Para a especialista, as pessoas mais jovens e os homens, que têm mais parceiros sexuais do que as mulheres, estão no grupo de risco. “Não existe confirmação de que a relação heterossexual possa transmitir hepatite C. Mas observamos uma maior incidência de um subtipo do vírus entre pessoas com mais parceiros”, diz Romano.

Os cientistas também notaram que o subtipo 1ª do vírus, mais comum nos grupos considerados “mais conectados”, é o que mais tem crescido em número de casos. Estima-se que 190 milhões de pessoas no mundo tenham hepatite C. No Brasil, aproximadamente 2% da população está contaminada. Ainda não há vacina.

Tire todas suas dúvidas sobre o assunto

– O que é hepatite C?

A hepatite C é uma doença inflamatória do fígado, causada por um vírus denominado VHC (vírus da hepatite C).

– Como é transmitida a hepatite C?

A transmissão da doença acontece quando o sangue contaminado pelo vírus da hepatite C (VHC) penetra na corrente sanguínea de um indivíduo sadio.

– Existe vacina para a hepatite C?

Não. Ainda não existe vacina para a hepatite C.

– Quais as principais vias de transmissão?

1) Transfusão de sangue (principalmente antes de 1992) e derivados de sangue;
2) Transplantes de órgãos e tecidos;
3) Agulhas, seringas e ferimentos;
4) Uso de drogas injetáveis ou aspiradas;
5) Hemodiálise;
6) Tatuagens e piercings;
7) Outros materiais que possam conter sangue contaminado.

– Como posso saber se eu tenho hepatite C?

O diagnóstico da hepatite C é feito através do exame anti-HCV. Este exame pesquisa o anticorpo contra o vírus e é feito através de uma simples coleta de sangue. Fale com seu médico e faça o teste.

– Como é a evolução da hepatite C?

A evolução da doença é lenta e pode chegar a mais de 30 anos sem que o doente perceba. Algumas consequências possíveis são hepatite crônica, cirrose e câncer de fígado. Tanto a cirrose como o câncer de fígado podem levar a uma indicação de transplante de fígado.

– Existe tratamento para a hepatite C?

Sim. A combinação de dois medicamentos, o interferon convencional ou interferon peguilado mais a ribavirina, representa hoje o tratamento padrão para pacientes com hepatite crônica C.

– Existe cura para a hepatite C?

É possível eliminar o vírus da hepatite C do sangue. Esta eliminação é chamada de resposta virológica sustentada e alguns médicos a classificam como “cura”. A única maneira possível de se eliminar estes vírus é com o tratamento, por isso é indispensável que o paciente cumpra todas as orientações médicas.

– Preciso seguir uma dieta especial durante o tratamento?

Não existe uma dieta estabelecida, mas todas as pessoas se beneficiam de uma alimentação saudável. É aconselhável a ingestão de proteínas, de preferência vegetal (soja, grãos integrais), muita água para ajudar na desintoxicação do organismo, frutas frescas e legumes.

%d blogueiros gostam disto: