Arquivos de tags: Botafogo

Passar mão na bunda pode valer suspensão

Um ato, no mínimo, indiscreto pode tirar Carlos Alberto do Brasileirão. O apoiador do Botafogo pode ser suspenso por até 10 partidas pelo STJD por ter passado a mão na bunda do zagueiro Réver, do Grêmio, no dia 4 de outubro, no Olímpico. O julgamento acontece na próxima quarta-feira.

Carlos Alberto e Réver se envolveram em uma confusão durante a partida, mas como não foram expulsos, não cumpriram suspensão automática. A Procuradoria do STJD, no entanto, observou as imagens e decidiu indiciar os dois. Além do artigo 258 (Assumir atitude contrária à disciplina ou à moral desportiva), o apoiador alvinegro responderá pelo artigo 255 (Ato de hostilidade), no qual também foi enquadrado Réver e que prevê pena de até três jogos de gancho.

O Dia

Rodrigo Santoro viverá mito do futebol

Rodrigo Santoro é um homem mil e uma utilidades. Em seu novo filme, “Os desafinados”, que estréia em 29 de agosto, ele aparece tocando piano, gaita, violão. E cantando. Para o próximo projeto, um filme sobre o jogador Heleno de Freitas, ele pretende aperfeiçoar suas habilidades de boleiro – e já está envolvido numa área totalmente nova: a produção.

O ator – que é vascaíno – começa, no início do próximo ano, a rodar um filme sobre Heleno de Freitas (foto), ex-craque do Botafogo. Trata-se da cinebiografia do jogador de futebol Heleno de Freitas, que fez muito sucesso nos anos 40.

Heleno foi considerado o primeiro craque ‘problema’, porque era absolutamente intempestivo em campo. Nervoso, arrogante, polêmico, Heleno também foi advogado, boémio, galã e genial a jogar futebol. Tinha o apelido de “um homem chamado Gilda” uma alusão ao filme Gilda, devido ao seu genio e beleza.

Ganhou fama e dinheiro e era uma das presenças marcantes das noites cariocas, sempre impecavelmente vestido, gomalina nos cabelos e um sucesso nos salões da época que só as atuações em campo conseguiam rivalizar. Privou sempre com mulheres bonitas e homens inteligentes, tornando-se amigo íntimo da família do presidente Peron quando jogou pelo Boca Juniors.

Santoro será o protagonista do filme, que será dirigido por José Henrique Fonseca e terá Fernando Castets (“O Filho da Noiva”) como roteirista.

Se Rodrigo é bom de bola? “Jogo toda semana uma pelada com os amigos, mas quando chegar mais perto das filmagens com certeza vou fazer algum treinamento”. No filme Santoro estréia em nova área: a produção.

“Vou ser o produtor associado. É um projeto da Video Filmes, da Conspiração e do Rodrigo Teixeira. Mas ainda estamos correndo atrás da captação, e é muito difícil”, lamenta o ator, que ainda pode voltar à televisão neste ano. “Posso fazer uma participação em algo, mas ainda não sei exatamente o que. Tomara que seja um projeto bacana”.

NF/

%d blogueiros gostam disto: