Arquivos de tags: Ar Condicionado

Instalações de split system devem prever renovação de ar

Obrigatoriedade é determinada por norma

Ana Paula Basile Pinheiro

A questão da renovação de ar, que é exigida pela NBR 16401 e complementada por outras portarias municipais ou estaduais, como Corpo de Bombeiros e Prefeitura, tem por objetivo principal garantir a qualidade do ar interior nos ambientes condicionados. Isso é necessário, uma vez que os condicionadores tipo splits não promovem renovação do ar externo, apenas condicionam (filtram e resfriam) o ar que está num ambiente normalmente com suas portas e janelas fechadas.
“Devido a respiração dos ocupantes, há o consumo do oxigênio e liberação de gás carbônico, podendo deixar o ambiente inadequado, causando muitas vezes dor de cabeça, tontura e sensação de cansaço. Na maioria das instalações de splits com finalidade de conforto, como em dormitórios ou sala de estar, há a circulação de pessoas, abertura eventual de portas e as janelas não são estanques o que acaba proporcionando a renovação do ar. Esse tipo de utilização está fora da cobertura da NBR 16401 e das demais portarias, em função do número de ocupantes e do tipo de ambiente”, explica Mauro Apor, gerente geral de Ar Condicionado da LG.

Segundo ele quando os ambientes possuem uma ocupação naturalmente maior, como em restaurantes, bibliotecas, escritórios, cinema, shopping center, etc, a renovação do ar torna-se obrigatória. Num caso muito específico como, por exemplo, um CPD, onde praticamente não há ocupação por pessoas, a renovação de ar torna-se dispensada. Por outro lado, instalações hospitalares como numa UTI, a renovação de ar na porção de 100% é obrigatória, para evitar contaminação dos pacientes e médicos.

“A linha de condicionadores splits não contém nenhum dispositivo ou artifício que faça a renovação do ar para atender a NBR 16401, uma vez que o volume de ar de renovação necessário para enquadramento à norma varia em função do ambiente (e não em função do produto), é atribuição do projetista definir um sistema ideal para promover esta renovação de ar. Infelizmente constata-se que no Brasil poucas instalações seguem a norma neste quesito, seja por desconhecimento, seja por falta adequada de fiscalização, ou até mesmo porque a instalação de um sistema de renovação encarece a instalação como um todo. Sugerimos que seja sempre consultado um projetista que conheça o tema, e que de fato atenda integralmente as normas exigidas a fim de manter um ambiente agradável e saudável”, orienta Apor.

O engenheiro Claudio Porcelli, diretor comercial, e Marco Felippe, Gerente Comercial, ambos da Set-ar, acrescentam que segundo a norma NBR 16401, a exigência é a renovação em sistemas de ar condicionado para equipamentos com capacidades superiores a 10 kW, ou seja, em torno de 30.000btus. Para sistema de mini split de baixa capacidade, essa exigência não se aplica…. segue   http://www.engenhariaearquitetura.com.br/noticias/501/Instalacoes-de-split-system-devem-prever-renovacao-de-ar.aspx

Asbrav ajuda na preservação ambiental

Encerrar um ciclo histórico de comportamento humano que prejudica o planeta está se tornando uma decisão cada vez mais consciente na vida pessoal e profissional das pessoas.

Uma atitude mais participativa é fundamental. É importante saber que equipamentos de ar condicionado, geladeiras, freezers e bebedouros funcionam com a presença dos chamados “fluídos refrigerantes”, cuja tecnologia vem sendo substituída por composições que causam baixo impacto ambiental.

Ainda estão em uso muitos equipamentos que foram fabricados com as composições antigas desses fluídos, cuja fuga para a atmosfera precisa ser evitada, pois as consequências da liberação de um único freezer, por exemplo, é equivalente a um ano de queima de gasolina de um carro de passeio.

Toda a empresa que trabalha com a manutenção desses equipamentos deve utilizar a máquina recolhedora de fluídos e encaminhar para reciclagem após a coleta. Todo o consumidor deve buscar empresas de manutenção que utilizem essas máquinas, tanto para conserto como para descarte.

Desde 2009 o Rio Grande do Sul possui um Centro de Refrigeração de Gás, local para onde são levadas as máquinas recolhedoras e o composto é então reciclado conforme as normas do Plano Nacional para Eliminação de Gases.

Aproximadamente 180 máquinas provenientes do Ministério do Meio Ambiente já foram distribuídas pela Associação Sulbrasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação (Asbrav).  Restam ainda outras para distribuir à empresas de manutenção de aparelhos de climatização e  refrigeração.  Mesmo empresas não associadas podem procurar a entidade para concorrer ao recebimento desses equipamentos.

É fundamental a colaboração de todos, para isto os técnicos de manutenção podem buscar informações pelo telefone (51) 3342-2964 com a Asbrav sobre o Centro de Reciclagem e a obtenção de máquinas recolhedoras. Já os consumidores, devem buscar a manutenção com técnicos que fazem o encaminhamento adequado dos fluídos.

Coerente com a atenção que vem dando a problemas que afetam o meio ambiente, a Associação Riograndense de Imprensa (ARI) dá seu apoio à campanha realizada pela Asbrav. Desta forma, a entidade ganha espaço para divulgar a próxima realização do Fórum Internacional de Gestão Ambiental, que dá ênfase à preservação dos recursos hídricos.

CURSOS:

Curso de Mecânico de Refrigeração e Ar Condicionado para não sócios, mas tem interesse na capacitação, as matrículas vão de 16 a 31 de março. As aulas iniciam dia 18 de abril, com a carga horária de 120 horas, sempre de segunda à quarta-feira, das 19h às 22h. O programa é dividido em duas grandes áreas que são: refrigeração e eletricidade. Entre as habilidades o aluno aprende a identificar problemas de dimensionamento elétrico e mecânico, analisar o ciclo de refrigeração, identificar falhas e apresentar soluções para equipamentos em geral entre outros.

As aulas tem tido uma grande procura. O curso de Instalação de Split teve as vagas rapidamente esgotadas. No programa estão: aplicação, vantagens e desvantagens do sistema split, noções de carga térmica, seleção de equipamentos, instalação, interligação de tubulações e rede de dreno, processos de pressurização, desidratação, dimensionamento elétrico de instalações, interligação elétrica, partida, teste de funcionamento e manutenção preventiva e corretiva.

Um aspecto fundamental a ser observado para quem busca profissionalização é avaliar a qualidade dos cursos. Desde 1995 a ASBRAV oferece cursos em sua área de mercado, sendo que o diretor de ensino e treinamento é doutor em engenharia mecânica da UFRGS e os instrutores são profissionais com vivência prática e teórica em suas matérias. Empresários do setor estão preocupados com o aparecimento de cursos rápidos que não oferecem conhecimento suficiente e adequado aos alunos.

– Os cursos de dois dias não possibilitam o conhecimento na área de segurança do trabalho, por exemplo. Isso pode gerar riscos tanto para o instalador, quanto para quem contrata o serviço, pois material de baixa qualidade, usado por falta de conhecimento, pode danificar o ar condicionado e até causar danos na rede elétrica – explica o diretor do Grupo Setorial Ar Condicionado da ASBRAV, Eduardo Castro de Oliveira.

Informações e Inscrições na sede da ASBRAV em Porto Alegre
Rua Arabutan 324 – Bairro Navegantes
Fone (51) 3342-2964 / 3342-9467 / 9151-4103
E-mail: asbrav@asbrav.org.brEste endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. – http://www.asbrav.org.br

%d blogueiros gostam disto: