Arquivos da Categoria: Imprensa

IMPRENSA: Fim do Jornal da Tarde?

A redação do Jornal da Tarde se surpreendeu na tarde desta 4ª.feira (10/10) com o contato de leitores preocupados com o futuro do jornal. O departamento de assinaturas, por meio de seu Call Center, começou a informar aos que ligavam para assinar ou renovar assinaturas que isso não seria possível pois o jornal seria descontinuado, conforme a empresa havia orientado.

Num teste a que este J&Cia teve acesso, a atendente assegurou que o JT encerraria suas atividades até o final do ano e que seu conteúdo, incluindo cadernos como Esportes e Jornal do Carro, mudariam integralmente para dentro do Estadão. A redação, surpresa com a norma – que teria sido baixada há duas semanas –, mobilizou-se imediatamente para exigir uma explicação da direção da empresa sobre a situação real do JT e chegou a paralisar o trabalho por um período.

O diretor de Conteúdo do Grupo Estado Ricardo Gandour afirmou que não é verdade que o Jornal da Tarde vá acabar e atribuiu a um erro do Call Center a confusão, o que estava sendo reparado. Gandour disse que a empresa tem vários planos para o JT e está estudando as melhores alternativas dentro do portfólio do Grupo Estado para fortalecer e alavancar a marca.

 

Via PORTAL DOS JORNALISTAS

 

IMPRENSA: Estadão e O Globo estreiam parceria em cadernos

O Estado de S.Paulo e O Globo lançaram nessa 2ª.feira (15/10), o primeiro de quatro cadernos especiais de economia com temas de impacto sobre o futuro do País, que juntos integram a série Desafios brasileiros.

As duas redações vão trabalhar em conjunto nas pautas e levar entrevistas, análises e opiniões. Os cadernos terão o mesmo conteúdo e a mesma distribuição de pautas. A única diferença será o projeto gráfico, peculiar a cada empresa, que seguirá respeitado.

Em São Paulo, o projeto é coordenado por Ricardo Grinbaum, editor de Economia & Negócios, e Cley Scholz, chefe de Reportagem, com participação de repórteres desse caderno e de outras editorias, acrescido de análises de colunistas como Celso MingJosé Paulo KupferRolf KuntzSuely Caldas eEthevaldo Siqueira.

No Rio, a coordenação da equipe está a cargo de Silvia Fonseca, editora-executiva de produção de O Globo, com a editora de Economia Cristina Alves e a editora-assistente Lucila de Beaurepaire. Os repórteres vão se revezar conforme a especialidade de cada um e o tema de cada caderno. Entre os colunistas estão confirmados Miriam Leitão eGeorge Vidor.

O primeiro caderno chegou às bancas com o tema A competitividade da economia brasileira. Em 22/10 a pauta seráMercado de trabalho e educação; em 5/11, Energia e economia verde; terminando em 12/11 com Infraestrutura e Logística.

Para o anunciante, o acordo oferece uma tiragem de 500 mil exemplares por semana, com publicação e circulação simultânea nos dois veículos, o que representa mais de 2,5 milhões de leitores.

Por: Cristina Vaz de Carvalho

Demitido jornalista que inventava frases de Bob Dylan

(Reuters) – Um jornalista da revista The New Yorker pediu demissão nesta segunda-feira depois de admitir que inventou frases atribuídas ao cantor e compositor Bob Dylan, publicada num livro dele.

Jonah Lehrer, escritor e jornalista especializado em ciência, disse em nota divulgada por sua editora, a Houghton Mifflin Harcourt, que mentiu semanas atrás a um jornalista da publicação eletrônica Tablet que questionou a autenticidade das declarações atribuídas a Dylan no livro “Imagine: How Creativity Works” (“Imagine: como funciona a criatividade”).

O repórter Michael Moynihan começou a investigação porque Lehrer vinha reutilizando as frases em vários blogs da New Yorker.

“As declarações em questão ou não existiram, foram erros não-intencionais de citação, ou representam combinações inadequadas de declarações previamente existentes”, disse Lehrer.

Ele também admitiu que mentiu a Moynihan quando disse que as frases haviam sido tiradas de uma entrevista gravada, que estava em um arquivo e teria sido cedida por agentes de Dylan.

“Essa foi uma mentira dita num momento de pânico. Quando o sr. Moynihan deu prosseguimento, continuei a mentir, e disse coisas que não deveria ter dito”, afirmou Lehrer.

“As mentiras acabaram agora. Entendo a gravidade da minha posição. Quero pedir desculpas a todos a quem decepcionei, especialmente aos meus editores e leitores.”

(Reportagem de Christine Kearney)

Repórter comete gafe e confunde objeto sexual com cogumelo

  • O objeto "misterioso" e a repórter inexperienteO objeto “misterioso” e a repórter inexperiente

Uma jovem repórter chinesa cometeu uma gafe daquelas do tamanho de um king kong. Ou seria um mico vergonhoso? Enfim, o caso é que durante uma reportagem ao vivo para a TV, a mocinha confundiu acidentalmente um brinquedo sexual para homens com um cogumelo.

Ye Yunfeng foi enviada pela TV Xi’an para investigar a estranha espécie de cogumelo encontrada em um vila. Ela chega a dizer que o brinquedinho é um “cogumelo medicinal”, explica as condições para plantá-lo e mostra várias imagens em close do objeto.

“Podemos ver que tem algo como uma boca e do outro lado um buraco que conecta todo o caminho até a outra extremidade”, apontou no ‘furo’ de reportagem. “É muito macio. Parece bastante com carne”.

Após receber mensagens do público dizendo que não se tratava de um cogumelo, a TV transmitiu um pedido de desculpas e culpou a inexperiência da jovem repórter.

Do UOL, em São Paulo

Polêmica: Justiça “censura” livro de Anderson Silva

Tá no  Blog/Coluna do Ricardo Setti

Decisões da Justiça em uma democracia não se discutem, cumprem-se.

O livro proibido: no Brasil democrático, quem censura é a Justiça

Como essa espantosa adotada pelo Tribunal de Justiça do Paraná que, em atenção a medida liminar impetrada por Rudimar Ferdigo, proprietário de uma academia de lutas marciais em Curitiba, mandou proibir a circulação do livro Anderson Spider Silva — O Relato de um Campeão nos Ringues da Vida (Editora Primeira Pessoa), biografia autorizada do grande campeão dos pesos médios do UFC escrita pelo jornalista Eduardo Ohata.

O motivo: ao longo do texto do livro, entre outras declarações, Anderson chama seu ex-treinador de pessoa “do mal”, diz que ele prejudicou pessoas e sugere que comprou sua faixa preta.

Pois então que  Ferdigo processe Anderson criminalmente, peça indenizações, faça e aconteça. Proibir um livro, num Estado de Direito democrático, é um absurdo! Anderson expressou, no livro, suas opiniões. É responsável por elas.

Que seja ele processado, se for o caso. Não é admissível que, uma vez mais em uma biografia, pessoas que se sentem prejudicadas acabem prejudicando o público leitor e a liberdade de opinião, assegurada na Constituição.

É aquela velha história: com a ditadura, foi-se a censura. O que resta de censura, hoje, reside no Judiciário, em casos como esse — como ocorreu, durante anos, com Estrela Solitária (Companhia das Letras, 1995), a excelente (e respeitosa) biografia que o jornalista Ruy Castro traçou do grande craque Garrincha, já falecido, contestada na Justiça por suas filhas.

Rádio: MPB FM 90,3 passa a integrar o Grupo Bandeirantes

A rádio MPB FM, do Rio de Janeiro, acaba de ver vendida. Passará das mãos de Ariane Carvalho para Johnny Saad e João Carlos Camargo.

A ideia da dupla é fazer a MPB FM uma rede nacional, com emissoras em várias capitais, exatamente como a BandNews, onde os dois são sócios

A MPB FM 90,3, uma emissora que estava ligada ao grupo do Jornal O Dia do Rio de Janeiro, passa a fazer parte do Grupo Bandeirantes de Comunicação.

A tradicional emissora carioca completou 12 anos e se junta a outras 10 plataformas de conteúdo radiofônico que formam a maior rede de rádios do país: Rádio Bandeirantes, BandNews FM, Band FM, Nativa FM, Rádio SulAmérica Trânsito, Stereo Vale FM, Band Vale FM, Ipanema FM, Educadora FM e Bradesco Esportes FM. São mais de 132 milhões de ouvintes em potencial em 310 emissoras espalhadas por todo o Brasil.

Em 1994, o Grupo O Dia havia adquirido a frequencia 90,3 MHz no lugar da Opus 90, que pertencia ao Jornal do Brasil, da família Nascimento Brito, e a batizou de FM O Dia.

A frequencia 90,3 MHz teve outros nomes como Nova FM e Nova MPB FM, Já tendo como visão o público que curte a Música Popular Brasileira.

Em 2002, passou a se chamar MPB FM. Em 2005, a proprietária da emissora, Ariane Carvalho, se desligou do Grupo O Dia, mas permaneceu proprietária da rádio, que hoje passa a fazer parte do Grupo Bandeirantes de Comunicação.

Ariane Carvalho permanece como acionista e responsável pelo perfil artístico da emissora.

Morre Ivan Lessa um dos fundadores do Pasquim

O escritor e cronista Ivan Lessa, colunista da BBC Brasil, morreu na tarde da sexta-feira em Londres, aos 77 anos.

Ivan era colaborador da BBC desde janeiro de 1978, quando deixou o Brasil para se radicar na capital britânica.

 Um dos fundadores do jornal Pasquim, Ivan publicou três livros – Garotos da Fuzarca (1986), Ivan Vê o Mundo – Crônicas de Londres (1999) e O Luar e a Rainha (2005).

Filho do escritor Orígenes Lessa e bisneto do gramático Julio Cézar Ribeiro Vaugham, Ivan Pinheiro Themudo Lessa nasceu em 9 de maio de 1935 em São Paulo. No jornal “O Pasquim”m, do qual foi também editor, Ivan assinava as seções Gip-Gip-Nheco-Nheco, Fotonovelas e “Os Diários de Londres”, escritos em “parceria” com seu heterônimo Edélsio Tavares.

Ao lado do cartunista Jaguar, Lessa criou o ratinho Sig, de Sigmund Freud, baseado na anedota que dizia que se “Deus criou o Sexo, Freud criara a sacanagem”. O personagem se tornou símbolo de “O Pasquim”.

Ele também trabalhou na TV Globo e foi colaborador de diversas publicações brasileiras, entre elas as revistas SenhorVeja e Playboy, e os jornais Folha de S.PauloO Estado de S.Paulo e o Jornal do Brasil.

Nos últimos anos, Ivan vinha publicando três colunas semanais no site da BBC Brasil – a última delas publicada na manhã de sexta-feira.

CliqueLeia aqui a última coluna de Ivan Lessa para a BBC Brasil

BBC/UK

Fotos: mães amamentando com uniforme militar geram polêmica nos Estados Unidos

Fotos de amamentação estão causando polêmica de novo. Desta vez, porém, o problema envolve militares americanos. Um grupo do Facebook chamado Mom2Mom Breastfeeding Support Group postou na semana passada a foto acima, de duas mulheres uniformizadas amamentando. Agora, as mães que aparecem na imagem e o grupo da rede social estão sendo fortes alvos de críticas.

Um artigo do Huffington Post conta que, em entrevista ao Today Show, a militar da Guarda Aérea Nacional americana Terran Echegoyen McCabe – que aparece amamentando suas filhas gêmeas de 10 meses – afirmou não ser novidade o ato da amamentação com uniforme militar.

A mulher disse que amamenta a todo tempo e em todo lugar. A novidade foi ter tornado a foto pública. “Estou orgulhosa de estar usando um uniforme enquanto amamento. Estou orgulhosa da foto e eu espero que isso leve outras mulheres ao conhecimento de que elas podem dar de mamar, sejam elas oficiais, guardas ou civis”, disse Terran.

Mas não teve jeito: ela e a outra mãe da foto, Christina Luna, foram criticadas depois que as fotos começaram a circular na internet. “Como um combatente aposentado das Forças Armadas, eu acho que essas imagens estão completamente fora de sintonia por conta do uniforme militar. O que se tornaram as Forças Armadas?” comentou o usuário Jimmie L. Zawacki na foto publicada na rede social.

Até mulheres julgaram as mães: “Se algum de meus filhos sentir fome, eu vou alimentá-los, com o meu peito, mas eu não tiro fotos de mim fazendo isso… Há certo nível de responsabilidade em vestir aquele uniforme… Cubra-se caso você vá ficar parcialmente nua em um uniforme militar por respeito ao seu país e ao uniforme”, escreveu a militar Tish Karhoff no site do Mom2Mom.

Por outro lado, um ou outro militar apoiou a causa. No mesmo site, o militar Eric Hobard escreveu: “Eu saúdo as duas, como soldadas e mães americanas livres. Tenho lutado por pessoas que não conheço, em países que nada têm em comum comigo e por razões que nossos políticos não podem justificar. Considerando esse fato, eu lutaria para defender os direitos dessas duas americanas todos os dias da semana”.

A atenção do mundo pegou o Mom2Mom de surpresa, mas seus membros disseram estar de consciência tranquila. “Nós não fizemos nada de errado e esperamos que isso traga mudanças que protejam todas as mulheres que querem amamentar em público, com uniforme ou fora dele”, escreveram no site.

E você, o que achou da imagem?

Érika Kokay

Nelson Sirotsky deixa presidência da RBS

Tá no site do ColetivaNet

Eduardo Sirotsky Melzer assume o cargo de presidente-executivo no dia 3 de julho

O presidente do Grupo RBS e do Conselho de Administração, Nelson Sirotsky, transmitirá o cargo ao vice-presidente executivo, Eduardo Sirotsky Melzer, que será empossado em 3 de julho. A decisão foi ratificada em reunião do Conselho de Administração da empresa, realizada em São Paulo nesta quarta-feira, 30, e o anúncio foi feito por meio de mensagem enviada aos colaboradores. O cargo de Duda Melzer, como é conhecido, passará a ser de presidente-executivo do grupo.

Com a mudança, Nelson, que ocupou o posto por 21 anos, passa a se dedicar exclusivamente ao cargo de presidente do Conselho de Administração, atividade que acumulará com a liderança do Comitê Editorial das Empresas da RBS. “Iniciamos um processo de sucessão planejado, cujo objetivo principal é o de aperfeiçoamento da nossa Governança Corporativa. Eduardo presidirá a empresa, alinhado às diretrizes gerais e aos objetivos estratégicos fixados pelo Conselho de Administração e pela Assembleia de Acionistas”, destacou Nelson no comunicado.

Para Eduardo, o momento traz desafios motivadores. “Este é um momento especial para a nossa empresa e para a nossa família. Temos oportunidades de crescimento no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e em nosso País. E a RBS é uma grande empresa, que está preparada para a expansão. É muito motivador, como profissional, poder participar desse desafio e, claro, também é especial por reforçar os valores e as crenças cultivadas pelo meu avô Maurício e pelos meus tios Jayme e Nelson”, afirmou Eduardo.

Mais conteúdo: Confira o comunicado de Nelson Sirotsky na íntegra

ColetivaNet

Ipanema FM lança cerveja própria

Durante o ‘Encontro Aberto da Acerva Gaúcha’, neste sábado, 26, a rádio Ipanema vai lançar a cerveja IPAnema 94,9 IBUS. O evento será realizado das 12h às 17h, no Centro de Eventos Casa do Gaúcho, no Parque da Harmonia. Além da cobertura do encontro, a emissora do Grupo Bandeirantes apresentará a novidade etílica, que estará disponível para degustação juntamente com outras cervejas caseiras e de microcervejarias, que somarão mais de dois mil litros, servidas pelos seus respectivos produtores para os participantes do evento.

Há cerca de um mês, a equipe da rádio se reuniu com produtores de cerveja da empresa BSG, que acompanhou todas as etapas de produção da IPAnema 94,9 IBUS. A novidade é uma cerveja como as de origem inglesa, com a característica de ser amarga – IBUS é o índice de cálculo de amargor da cerveja. Por exemplo, uma cerveja comercial tem em torno de 10 IBUS, mas a da rádio foi produzida com 94,9 IBUS, “sempre mais amarga que as outras”.

A Acerva Gaúcha é uma associação que reúne pessoas que produzem cerveja em casa, de forma artesanal. Entre as principais atividades da associação estão encontros periódicos, em que os associados trocam informações e experimentam as cervejas produzidas pelos demais. Uma vez por semestre, a Acerva promove um evento aberto ao público, no qual os associados expõem suas bebidas para degustação de todos.

Coletiva Net

%d blogueiros gostam disto: