Category Archives: Ciência

Brasil fará parte do maior laboratório de Física do mundo

ImageO Brasil vai fazer parte do maior laboratório de Física do mundo. Ontem, depois de três anos de um processo que parecia não ter mais fim, o Conselho Executivo do Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (Cern, na sigla em francês), deu a luz verde para que um tratado de adesão seja desenhado entre a entidade com sede em Genebra e Brasília, o que deve estar concluído em 2014. A iniciativa deve custar cerca de US$ 10 milhões por ano ao Brasil, mas abrirá as portas para licitações milionárias e formação de centenas de cientistas.

Há três anos, diplomatas brasileiros mediaram a assinatura de uma carta de intenções entre o Ministério da Ciência e Tecnologia e o Cern, entidade que entrou para a história com a criação da web há duas décadas e com o maior acelerador de partículas do mundo que, neste ano, garantiu a confirmação da existência do bóson de Higgs.

Em 2010, o evento com o Brasil foi comemorado como o primeiro passo para a entrada do País no centro. Mas, desde então, houve atrasos. O então ministro da Ciência, Aloizio Mercadante, chegou a visitar Genebra e prometeu acelerar o processo. Em 2012, o Cern enviou uma missão para avaliar a situação do País. Há três meses, o diretor da instituição, Rolf Heuer, ironizou diante de uma pergunta do Estado sobre o assunto. “Você sabe o que é um buraco negro? É incompreensível a demora do Brasil em apresentar a documentação.”

Nas últimas semanas, porém, o Brasil acelerou os trabalhos enviou a documentação exigida pelo Cern, o que envolvia um inventário da ciência no País e toda a capacidade de pesquisa existente. Ontem, o Conselho do Cern considerou que a documentação “atende aos critérios” para a adesão como membro associado. “O conselho chegou a um acordo de que o informe sobre o Brasil atende a todos os critérios”, explicou ao Estado o porta-voz do laboratório, Arnaud Marsollier. Resta a finalização e assinatura do acordo, que deve ser em 2014.

Com o acordo, as empresas nacionais poderão participar de processos de licitação de peças e serviços que prometem movimentar milhões de dólares. Para Sergio Bertolucci, diretor de pesquisas do Cern e a pessoa encarregada de avaliar o Brasil para sua adesão, o País “tem um enorme potencial”.

A adesão do Brasil foi aprovada pelo Cern como parte de um projeto de expansão da entidade para abrir suas portas aos países emergentes. Governos como o da Turquia e Coreia já foram convidados. Há dois meses, o Cern marcou a adesão oficial da Ucrânia e o governo russo decidiu retornar à entidade. Ontem, a entidade abriu suas portas oficialmente para Israel.

#ARTE: Tesouros secretos de Pompeia no Museu Britânico

Postado no Blod de  margaritasansone 

Remorso de credor patrocina cultura europeia. O poderoso banco Goldman & Sachs patrocina exposição de tesouros do Gabinete Secreto do Museu Arqueológico Nacional da Itália no British Museum. As peças, reunidas num Gabinete Secreto, em 1817, de forte apelo erótico pagão, nunca haviam saído da Itália. As crises econômicas também promovem milagres culturais, tudo por dinheiro.

Após abater (economicamente) a Grécia, a Itália, a Espanha, a Irlanda e Portugal, o poderoso banco Goldman & Sachs mostra seu lado mecenas da cultura ocidental.

Abre a mostra o retrato erótico de casal, afresco da casa de Cecilius Jucundus, um prósperoargentarium, isto é, banqueiro da época. Ali também o afresco com retrato do patrício Terencius e sua bela mulher, portando estiletes, símbolo de amor à poesia escrita. E uma elegante jarra para servir vinho em forma de cabeça feminina, em metal esmaltado.

Tesouros das cidades destruídas pela erupção do vulcão Vesúvio, no ano 79 depois de Cristo, causam sensação na mídia moderna. Peças eróticas conservadas trancadas, em Nápoles, desde 1817 até 2000 – quando caiu a censura. Aqui estátua da Fortuna, a deusa cruel que visita os mortais apenas uma vez na vida, um tintinambulum fálico, lampadário com sinos, para espantar maus olhados, e um afresco de casal na alcova.

Foi a descoberta de Pompéia Herculanum e Castelamare di Stabbia, cidades balneárias do golfo de Nápoles, soterradas pela erupção do vulcão Vesúvio, que criou o termo “pornografia”, ainda no século 18.

Principalmente na Alemanha circularam fascículos com representações (litho) gráficas das pinturas e objetos de forte apelo erótico, encontrados nas escavações mediterrâneas perto de Nápoles e Sorrento.

Ali também, o mosaico que adverte casa sob guarda de cão feroz Cave Canem. Sapo em cerâmica proveniente do antigo Egito. Estátua votiva de magistrado, provavelmente um dos deuses lares, antepassado dos donos da casa onde foi encontrado.

Uma frisa dionisíaca,em mármore branco, mostrando a bacante a oferecer vinho com ambrosia ao seu amado, notável moldura, isto é dintel, de uma porta de casa patrícia.

E finalmente, o deus do vinho e das orgias, Baco, diante do Vesúvio, vestido de uvas, sobre a Serpente da Terra – que quando se manifestou destruiu, pelo fogo, pelas lavas e pelas águas, aquele paraíso do mundo antigo, lugar de villeggiatura al mare das abonadas famílias patrícias do Império Romano. Até hoje o Golfo de Nápoles é um dos lugares mais privilegiados do mundo, tanto em beleza natural, como nas primícias do mar e da terra, na música e na arte. Sobre isto, Goethe foi definitivo, no seu livro Viaggio in Italia: – é melhor ser mendigo em Nápoles do que rei na Alemanha…

SP é condenado a pagar indenizações a autistas

3yearold_autism_1[1]O Estado de São Paulo foi condenado a pagar indenizações de R$ 15 mil às famílias de dois jovens autistas. Eles permaneceram internados por dois anos em uma entidade conveniada ao Estado voltada a pessoas com deficiência intelectual e autismo. Lá, de acordo com o relato das mães, os jovens receberam um atendimento inadequado.

Laudo do Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) de dezembro de 2009 aponta falta de instalações e equipamentos adequados na sala de emergência e armazenamento incorreto de medicamentos, entre outras irregularidades.

A advogada da entidade Casa de David, onde os jovens foram internados, Cleize Hernandes Bellotto, afirma que as declarações não procedem. Segundo ela, o processo aberto pelo Cremesp foi arquivado. ‘Se procedessem, o processo não teria sido arquivado. Não foram constatadas as irregularidades até então alegadas’, diz.

Tratamento

A defensora pública Renata Tibyriçá, responsável pelo caso, conta que os jovens, que têm autismo grave, asseguraram o direito ao atendimento especializado em novembro de 2008 por meio de uma ação que determinou que eles fossem internados na Casa de David. Segundo Renata, as mães ficaram insatisfeitas com o tratamento oferecido aos filhos. Por isso, a defensoria solicitou uma vistoria na instituição e, diante do constatado, pediu a transferência dos pacientes.

No Hospital João Evangelista, para onde foram levados, exames apontaram desnutrição, parasitose intestinal, micose e piolhos. Um dos pacientes apresentava escoriações. ‘A ação é referente à indenização por maus tratos sofridos naquele período. Isso foi comprovado pelo estado em que chegaram à outra instituição’, diz Renata. Para a defensora, a decisão é um precedente importante para alertar que cabe ao Estado fazer uma fiscalização mais direta das instituições conveniadas.

Segundo Cleize, a Casa de David mantém o convênio com a Secretaria Estadual da Saúde desde 1996. A entidade passou a atender autistas em 2008, quando abriu 30 vagas para esses pacientes. Outros 300, que têm outros tipos de deficiência, também ficam internados na instituição. A Procuradoria-Geral do Estado afirma que interpôs recurso de apelação a essa decisão no início do mês e aguarda nova manifestação do Poder Judiciário. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Física da UFRGS recebe prêmio internacional por descoberta científica

A física brasileira Marcia Barbosa, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, recebeu nesta sexta-feira (19) um dos cinco prêmios L’Oréal-Unesco Para Mulheres na Ciência 2013.

Marcia foi premiada por ter descoberto uma peculiaridade na água “que poderia levar a uma melhor compreensão” de uma grande diversidade de fenômenos no mecanismo de dobramento de proteínas, que é essencial para o tratamento de certas doenças, destacaram a Unesco e a multinacional francesa de cosméticos em comunicado.

As ganhadoras de 2013 procedem dos cinco continentes e receberão o prêmio de US$ 100 mil no dia 28 de março, na sede central da Unesco, em Paris. Os responsáveis pelo prêmio disseram que todas as homenageadas foram selecionadas pela dedicação ao trabalho e “por pesquisas inovadoras e fundamentais em diferentes campos científicos”.

As outras ganhadoras são Francisca Nneka Okeke, da Universidade da Nigéria, Pratibha Gai, da Universidade britânica de York, Reiko Kuroda, da Universidade das Ciências de Tóquio, e Deborah Jon, do National Institute of Standards and Technology da Universidade do Colorado.

A diretora geral da Unesco, Irina Bokova, afirmou que as cinco mulheres fornecem ao mundo uma compreensão mais minuciosa do funcionamento da natureza e são fonte de inspiração. “Seus descobrimentos modificam nossa maneira de ver e pensar em numerosos campos das ciências físicas e ampliam as fronteiras da ciência e da tecnologia, podendo transformar nossas sociedades”, disse a ex-diplomata búlgara.

O programa para as mulheres e a ciência, que em 15 anos já premiou 77 mulheres, inclui a cada ano uma série de bolsas de estudos voltadas para pesquisas internacionais, regionais e nacionais.

 

O Globo

Seleção de métodos alternativos para uso de animais em pesquisas

Estão previstos recursos no valor de R$ 1,1 milhão para propostas voltadas para o financiamento de pesquisas e desenvolvimento e validação de modelo de pele humana na forma de kits para testes de segurança e eficácia

 

Em busca de encontrar soluções em pesquisas sem a experiência ou uso de animais, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) está selecionando propostas até a quinta-feira (18) para estruturação da Rede Nacional de Métodos Alternativos ao Uso de Animais em Pesquisas (Renama).

De acordo com o presidente da Federação Latino-Americana de Biofísica, Marcelo Morales, a criação e o fortalecimento do Renama são fundamentais para o avanço da substituição de animais em pesquisas, quando houver comprovação científica da eficácia do método alternativo.

“Neste momento, o Brasil dá os primeiros passos na proliferação desses métodos, mas ainda há uma necessidade muito grande dos animais para a ciência. Só vamos conseguir substituir em alguns casos. Ainda é desta forma – com uso dos animais- que vamos conseguir fazer novas metodologias para a produção de medicamentos e de vacinas não só para uso de seres humanos, mas também dos próprios animais”, explicou.

A legislação brasileira exige que todas as instituições em que são feitas pesquisas com o uso de animais tenham uma comissão de bioética responsável por garantir que não lhes seja causado sofrimento.

A representante no Brasil da organização Worldwide Events to End Animal Cruelty (Weeac), que defende o fim da crueldade contra animais, Patrícia El-Moor, vê com otimismo a iniciativa do governo brasileiro. Embora reconheça que a criação do Renama cause desconfiança entre ativistas que exigem uma resposta mais rápida e definitiva às suas demandas, ela acredita que a rede vai contribuir, de fato, para incentivar pesquisas de métodos substitutivos.

 

Renama

A Renama foi criada em junho deste ano, no âmbito do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), com o objetivo de atuar no desenvolvimento, na validação e na certificação de tecnologias e de métodos alternativos ao uso de animais para os testes de segurança e de eficácia de medicamentos e cosméticos. Outra atribuição da rede é promover maior integração de trabalhos e estudos colaborativos de grupos que atuam nessa área.

 

Edital de participação

Estão previstos recursos no valor de R$ 1,1 milhão para propostas voltadas para as linhas temáticas: financiamento de pesquisas para implementação em laboratórios, desenvolvimento e validação de modelo de pele humana na forma de kits para testes de segurança e eficácia, e métodos alternativos ao uso de animais.

Podem participar da seleção instituições de ensino superior, públicas ou privadas sem fins lucrativos; institutos e centros de pesquisa e desenvolvimento, públicos ou privados sem fins lucrativos; ou empresas públicas que executem atividades de pesquisa em ciência, tecnologia ou inovação.

As propostas devem ser encaminhadas ao CNPq pela internet, companhadas de arquivo contendo o projeto. A chamada e o regulamento podem ser conferidos no site da instituição.

 

Método alternativo existente 

Morales, que também é professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), citou o exemplo de um método certificado internacionalmente para substituir os animais em testes de irritabilidade de pele. Esses kits, com estruturas celulares produzidas em cultura, são comercializados, mas o curto prazo de validade prejudica a importação pelo Brasil.

“O Brasil ainda não usa esse kit porque não conseguimos importar e usar durante o período de validade, que é apenas sete dias. Depois de ser enviado e passar por todos os trâmites da alfândega, o prazo já foi ultrapassado. É muito importante que tenhamos uma rede nacional que faça pesquisa com esses métodos alternativos e nos permita substituir sempre que possível”, avaliou.

 

Google Street View já pode ser acessado em smartphones

O Google anunciou a chegada definitiva do Street View aos smartphones. O recurso, que disponibiliza imagens panorâmicas de algumas regiões do mundo, só podia ser acessado por meio do aplicativo do Google Maps. Agora, pode ser visto por qualquer navegador, como Safari ou Google Chrome.

A notícia é boa principalmente aos usuários do iOS 6. A última versão do sistema operacional da Apple não contém mais o aplicativo do Google Maps, já que a companhia optou por criar mapas próprios. Assim, o Street View não podia ser acessado no iPhone, iPod ou iPad de quem atualizou o sistema operacional.

Para usar o recurso, basta abrir a página maps.google.com no navegar do celular e buscar uma localização. À direita da tela, clique no ícone do “bonequinho” do Street View, e as imagens panorâmicas do local desejado vão abrir em uma nova tela. No blog oficial, o Google lembra que rotas de transporte público, carro, bicicleta e a pé continuam disponíveis para navegação no celular.

CIENTISTAS ANUNCIAM DESCOBERTA DA “PARTÍCULA DE DEUS” E ABREM NOVA ERA NA FÍSICA

Tá no Blog do  Jamil Chade/ Estadão

GENEBRA – Uma corrida bilionária que já durou meio século pode estar chegando ao seu fim e a ciência estaria a um passo de uma de suas maiores descobertas: a existência da “partícula de Deus”. Na manhã desta quarta-feira, 4, o Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (Cern) anunciou em Genebra o que é a mais importante prova da existência da partícula que, para muitos, fecharia a explicação sobre a formação do Universo. A apresentação apontou a descoberta de uma nova partícula subatômica que poderia ser o bóson de Higgs, abrindo uma nova era para a Física.

“Atingimos um marco no nosso entendimento da natureza”, declarou Rolf Heuer, diretor do Cern. “A descoberta é consistente com o bóson de Higgs”, disse.

A teoria é que é essa partícula que garante massa a todas as demais e, portanto, central na explicação do Universo. Conhecida fora do mundo da ciência como “partícula de Deus”, trata-se da última fronteira não resolvida pela física. Nos anos 60, Peter Higgs desenvolveu uma teoria na qual uma energia invisível preencheria um vácuo no espaço. Ao se moverem, partículas são puxadas uma contra as outras, dando massa a um âtomo. Já as partículas da luz não sentem essa atração e não contam com massa. Sem a partícula responsável por unir as demais, átomos não conseguiram ser formados no início do Universo e a vida como a conhecemos hoje simplesmente não existiria. O problema é que sua partícula hipotética – o bóson de Higgs – jamais foi encontrada, pelo menos até hoje.

Depois de acumular dados de milhares de choques de partículas no acelerador subterrâneo construído entre a Suíça e França e que custou US$ 8 bilhões, os cientistas praticamente confirmam a existência de sinais da partícula. Dois experimentos diferentes – os detectores Atlas e o CMS- se lançaram na corrida pela partícula no Cern e hoje estão comparando seus resultados.

Joe Incandela, porta-voz do CMS, confirmou que seu experimento detectou fortes sinais do bóson. “São resultados muito sólidos”, disse. Ao mostrar a tabela, ele mesmo confessou: “nem posso acreditar”. “São indícios muito fortes”, disse. A margem de erro ou variação no dado é de um a cada 1 milhão de eventos.

No Cern, cientistas insistem que o resultado final e a revelação sobre o “Santo Graal” da física só teria como rival a descoberta da estrutura do DNA, há 60 anos. “Essa é a semana mais excitante da história da física”, declarou Joe Lykken, do Fermi National Accelerator Lab (Fermilab) que conduziu as pesquisas nos Estados Unidos nesta semana. Se for confirmada sua existência, a descoberta abrirá o caminho para detalhar o funcionamento de átomos e do próprio Universo.

Aquecimento na Antártica será menos intenso

Estudos revelam que graças ao aumento das nevascas, o aquecimento climático não será tão intenso

 

O aquecimento climático na Antártica será “menos pronunciado” que o previsto graças ao aumento das nevascas, anunciaram cientistas franceses. “As previsões de aquecimento teriam que ser revisadas com baixa de 0,5°C para o centro do continente austral”, afirma um comunicado do CNRS (Centro Nacional de Pesquisas Científicas), com base em estudos do laboratório de geofísica do meio ambiente de Grenoble (França) e da Universidade de Laval (Canadá).

O aumento das temperaturas na Antártica implica um maior número de precipitações e, portanto, uma neve mais “branca” que reduzirá a magnitude da mudança climática no centro do continente, segundo os cientistas. No caso da temperatura do continente subir 3°C, o aumento das precipitações de neve aumentaria suficientemente o albedo (radiação que reflete qualquer superfície).

Um albedo alto esfria o planeta porque a luz ou radiação absorvida e aproveitada é mínima. O albedo mais elevado é o da neve recente. No futuro, sob o efeito do aquecimento global, “é possível esperar um aumento das precipitações de neve na Antártica”, afirma o CNRS. Os estudos, publicados na revista Nature, “permitem avaliar melhor o papel da neve nos modelos utilizados para prever a evolução do clima mundial”, completa o CNRS.

Saúde: Pandemia de gripe aviária em humanos está chegando

O mundo ainda não viu uma forma mortal do vírus da gripe aviária que possa se espalhar facilmente entre os seres humanos e provocar um surto global, mas isso não significa que não vai acontecer, disseram cientistas nesta quinta-feira (21). Um estudo sobre o vírus H5N1 foi publicado na revista “Science” desta semana.

Depois de investigarem dados de 15 anos sobre o vírus da gripe aviária na natureza, os pesquisadores acreditam que algumas cepas já estão a meio caminho de adquirir as mutações necessárias para se transformar em uma forma que poderia causar uma devastadora pandemia no homem.

“As mutações remanescentes podem evoluir em um único hospedeiro humano, fazendo de um vírus que se desenvolve na natureza uma ameaça potencialmente séria”, afirmou o líder da pesquisa, Derek Smith, da Universidade de Cambridge, na Inglaterra.

Atualmente a gripe aviária pode ser transmitida de aves para aves, e de aves para humanos, mas não de humanos para humanos – como o que ocorreu com a gripe suína (H1N1) em 2009. Quando passa de aves para homens, é geralmente fatal.

Dois estudos anteriores, de pesquisadores nos Estados Unidos e na Europa, descobriram que, com apenas cinco mutações, o H5N1 pode se tornar transmissível pelo ar entre mamíferos, potencialmente incluindo o contágio de pessoa a pessoa.

Esses trabalhos causaram controvérsias porque os autores manipularam os vírus em laboratório para produzir novas cepas mutantes.

Até agora, os cientistas não estão certos se essas mesmas mutações poderiam se desenvolver na natureza. Mas o pesquisador Colin Russell, parceiro de Smith, diz que o atual estudo mostra que isso é possível.

“Vírus que têm duas dessas mutações já são comuns em aves, o que significa que há vírus que teriam que obter apenas três mutações adicionais em um humano para se tornarem transmissíveis pelo ar”, explicou.

Até agora, o H5N1, detectado pela primeira vez em Hong Kong, em 1997, já infectou dezenas de milhões de patos, gansos, galinhas e outras aves. As pessoas contaminadas – 606, das quais 357 morreram – tiveram, na maior parte, contato próximo com as aves.

Saúde: Gene do vício em nicotina pode combater tabagismo

 (Paulo de Araújo/CB/D.A Press)

As variações genéticas uma vez identificadas como as responsáveis pela inclinação de um indivíduo à dependência de nicotina também podem ser as indicadoras da eficiência do uso de medicamentos contra o tabagismo. Uma pesquisa liderada por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington em St. Louis (EUA) concluiu que os mesmos genes que dificultam a cessação do fumo aumentam a probabilidade de as pessoas que fumam muito responderam à terapia de reposição de nicotina e a drogas que tentam impedir as recaídas. O objetivo é que, no futuro, seja possível prever quais pacientes são mais suscetíveis a se beneficiar de tratamentos medicamentosos para combater o vício.

Durante o estudo, foram analisados os dados de mais de 5 mil fumantes da comunidade e outros mil em tratamento clínico. Os pesquisadores focaram na relação entre a capacidade bem-sucedida de deixar de fumar e as variações genéticas associadas ao risco do fumo elevado e da dependência em nicotina. Segundo a pesquisa, os indivíduos que tinham os marcadores genéticos de alto risco, além de serem menos propensos a deixar o cigarro sem medicação, fumaram por uma média de dois anos a mais que aqueles sem essa composição genética. Entre os que estavam sob tratamento clínico, os fumantes com as variantes de alto risco se mostraram três vezes mais prováveis a responder à terapia medicamentosa, como o chiclete e os adesivos de nicotina.

%d blogueiros gostam disto: