Fiocruz cria vacina contra Meningite C o tipo mais letal da doença


ImagemUma nova vacina contra a meningite C desenvolvida pelo laboratório Bio-Manguinhos, da Fiocruz, pode ajudar a diminuir os casos da doença no Brasil. Conforme informou ontem a coluna de Ancelmo Gois, no jornal “O Globo”, testes em 360 crianças de 1 a 9 anos comprovaram a eficácia do imunizante. A produção deve ampliar a oferta de doses nos postos de saúde, onde apenas bebês recebem a vacina atualmente.

– Hoje, crianças, adolescentes e adultos só conseguem vacina na rede particular. Quanto maior a cobertura vacinal, menor a possibilidade de as pessoas adoecerem ou transmitirem a doença – explica o infectologista Edimilson Migowski, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Segundo o Bio-Manguinhos, a nova vacina contra meningite meningocócica C teve sua segunda etapa de produção concluída. A terceira e última fase começará em 2013 e levará mais três anos até o produto obter registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O Ministério da Saúde informou que o trabalho no Bio-Manguinhos é fruto de uma parceria firmada em 2010 para transferência de tecnologia entre laboratórios privados e públicos. O objetivo é passar a produzir vacinas com total autonomia, além de evitar problemas de abastecimento. A vacina é a única forma de prevenção da meningite, que atinge 500 mil pessoas por ano no mundo, causando 50 mil óbitos.

08su160a[1]

‘Meningite pode deixar sequelas graves’, diz Edimilson Migowski

Por que a meningite é uma doença tão perigosa?

Porque ela pode acometer o encéfalo e deixar sequelas graves como surdez, retardo, paralisia e hidrocefalia, decorrentes da infecção no sistema nervoso central.

Quantos tipos da meningite meningocócica ocorrem no Brasil?

Há 13 tipos da doença, sendo os tipos B, C, W-135 e Y são os mais comuns no Brasil e na América do Sul. O tipo C corresponde de 70% a 75% dos casos e o B, de 15% a 20%. No entanto, ainda não há vacina contra o tipo B disponível no país.

Portadores da bactéria, se vacinados, ficam protegidos?

Sim. Além de não adoecerem, ficam livres da possibilidade de transmitir a bactéria e infectarem outros.

Qual a importância de tratar a meningite meningocócica com urgência?

Meningite bacteriana é um caso de emergência infecciosa. Quanto maior o tempo que se espera, maior o risco de sequelas ou morte. É essencial iniciar o tratamento com antibióticos mesmo que ainda não se tenha o diagnóstico completo.

Jornal Extra

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: