Arquivo do dia: julho 3, 2012

Aquecimento na Antártica será menos intenso

Estudos revelam que graças ao aumento das nevascas, o aquecimento climático não será tão intenso

 

O aquecimento climático na Antártica será “menos pronunciado” que o previsto graças ao aumento das nevascas, anunciaram cientistas franceses. “As previsões de aquecimento teriam que ser revisadas com baixa de 0,5°C para o centro do continente austral”, afirma um comunicado do CNRS (Centro Nacional de Pesquisas Científicas), com base em estudos do laboratório de geofísica do meio ambiente de Grenoble (França) e da Universidade de Laval (Canadá).

O aumento das temperaturas na Antártica implica um maior número de precipitações e, portanto, uma neve mais “branca” que reduzirá a magnitude da mudança climática no centro do continente, segundo os cientistas. No caso da temperatura do continente subir 3°C, o aumento das precipitações de neve aumentaria suficientemente o albedo (radiação que reflete qualquer superfície).

Um albedo alto esfria o planeta porque a luz ou radiação absorvida e aproveitada é mínima. O albedo mais elevado é o da neve recente. No futuro, sob o efeito do aquecimento global, “é possível esperar um aumento das precipitações de neve na Antártica”, afirma o CNRS. Os estudos, publicados na revista Nature, “permitem avaliar melhor o papel da neve nos modelos utilizados para prever a evolução do clima mundial”, completa o CNRS.

ANS pode suspender 40 planos de saúde

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) avalia a suspensão da venda de planos de saúde de 40 operadoras que receberam reclamações de usuários por descumprirem o prazo máximo de atendimento. A informação foi anunciada nesta terça-feira pela agência reguladora.

De 19 de março a 18 de junho, a ANS recebeu 4.682 queixas de usuários por causa do não cumprimento dos prazos pelas operadoras, que variam de três a 21 dias dependendo da especialidade médica.

Segundo a ANS, das 1.016 operadoras de plano de saúde no país, 162 receberam ao menos uma reclamação no período avaliado por desrespeitarem os prazos para a realização de consultas, exames e cirurgias, estabelecidos em uma norma vigente desde dezembro de 2011.

O levantamento trimestral também constatou que do total de operadoras, 105 receberam queixas nos dois balanços feitos em 2012, sendo que no caso de 40 empresas, as reclamações justificam a suspensão de produtos, como a venda dos planos de saúde.

“Quarenta [operadoras médico-hospitalares] se encaixam no critério para a suspensão da comercialização dos produtos, o que já está sendo analisado pela ANS. Assim que efetivadas, as medidas administrativas serão divulgadas para as operadoras e, em seguida, para a sociedade”, diz nota.

De acordo com a ANS, mais 82 operadoras ficaram acima da média aceitável de reclamações e dos 370 planos odontológicos apenas dois receberam queixas.

Os planos de saúde que descumprem os prazos para atendimento estabelecidos pela agência reguladora podem ter de pagar multa que varia entre R$ 80 mil e R$ 100 mil. No caso de reincidência, também podem ser punidos com medidas administrativas, como a suspensão da comercialização de produtos, ou sofrer uma intervenção.

“O consumidor deve ter acesso a tudo o que contratou com a sua operadora. Aquelas que não cumprirem este normativo poderão ter a venda de planos suspensa”, disse, por meio de um comunicado, o diretor-presidente da ANS, Mauricio Ceschin.

 

Assine: Mobilização em prol da atriz Norma Bengell

As atrizes Monique Lafond e Alcione Mazzeo divulgam em seus facebook : Abaixo-assinado Por uma velhice digna à atriz Norma Bengell.
Para:Governo Federal
Como cidadãos brasileiros, esperançosos de justiça social e cuidado especial com a velhice em nosso país, pedimos o olhar do Governo, através dos Ministérios ligados à Saúde, Assistencial Social e Previdência, para o caso da atriz e diretora Norma Bengell que tanto fez pelo teatro, televisão e cinema nacionais, muitas vezes valorizando internacionalmente a nossa dramaturgia, hoje sem condições de manter-se de maneira digna, quando chega à terceira idade.
.
Sabemos de tantos prêmios que são concedidos a atletas que vencem Copas do Mundo, tantos benefícios oferecidos a militares que honraram suas fardas. Não seria justo que a atriz cujo trabalho testemunhamos ao longo de tantos anos possa ter direito à sua aposentadoria baseada no tempo de trabalho que todos nós conhecemos tão bem dos palcos, às telas, sempre somando estrelas à Cultura do país?
.
Sensibilizados com as últimas reportagens veiculadas sobre o estado físico da artista hoje bastante debilitado, pedimos ao Governo Brasileiro que estude uma forma de ajudar esta “trabalhadora” da arte nacional a ter uma velhice digna, compatível com os prêmios e as alegrias que somou à nossa história e identidade artística e cultural.
Os signatários
%d blogueiros gostam disto: