Rádio Nacional; o maior veículo de comunicação de todos os tempos




A pré-estreia do documentário Rádio Nacional, aconteceu nesta segunda (19/9), às 20h30, no cinema Odeon Petrobras, na Cinelândia, Rio de Janeiro.

O documentário

Rádio Nacional” apresenta a história deste que já foi considerado o maior veículo de comunicação de todos os tempos. Por meio de resgate de conteúdo de arquivos e de depoimentos de 35 pessoas, entre artistas, jornalistas, humoristas, pesquisadores, radialistas e ex-funcionários, o filme traça a história da Rádio Nacional desde sua criação, em setembro de 1936, até os dias de hoje, primeiro como iniciativa privada, logo encampada por Getúlio Vargas, alcançando seu apogeu nos anos 1940 e 1950, quando chegou a ter 700 funcionários, entre maestros, músicos, cantores, compositores e atores.

A Rádio resistiu ainda aos impactos da intervenção militar no país, das turbulências econômicas e das novas tecnologias, que não param de surgir, e hoje busca preservar o espaço dos musicais e a volta das radionovelas em sua programação.

A produção do documentário durou seis anos, incluindo pesquisa, entrevistas, autorizações e edição. Cada um dos entrevistados demonstrou prazer e emoção ao reviver as histórias e relembrar curiosidades da Rádio Nacional e programas como o “Repórter Esso”, “PRK-30”, “César de Alencar”, “Paulo Gracindo”, “Balança mais não cai” ou as radionovelas “O Direito de Nascer” e “Jerônimo, o herói do sertão”.

O locutor Cid Moreira e o jornalista esportivo Luiz Mendes falam com admiração de Heron Domingues, a voz do “Repórter Esso”, que ia ao ar quatro vezes ao dia. Já Chico Anysio e Paulo Silvino destacaram o humor na programação da Rádio que lhes deu o primeiro emprego. E muito mais.

O documentário de 79 minutos foi idealizado, produzido e dirigido por Paulo Roscio, diretor da Business Television, que traz em seu currículo filmes sobre personalidades como o jogador de futebol Zico e o compositor Walter Alfaiate.

No total, Paulo Roscio conversou com mais de 40 pessoas, somando 40 horas brutas de entrevistas. A realização de “Rádio Nacional” foi possível graças ao patrocínio parcial da Oi, por meio dos recursos da Lei do ISS da Prefeitura do Rio de Janeiro.

FONTE: Na Telinha

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: