Arquivo do dia: julho 25, 2011

Morreu David Servan-Schreiber, o “Sr. Anticancer”

O médico e neurocientista francês conhecido pelo seu livro sobre o “estilo de vida anticâncer”, David Servan-Scheiber, morreu na noite de domingo (24) em um hospital no noroeste da França, segundo jornais europeus. Ele tinha 50 anos e lutava contra um câncer no cérebro há quase 20.

De acordo com o jornal português “Público”, Servan-Scheiber há três dias em coma, depois de ter sofrido durante os últimos meses de diversos sintomas neurológicos graves – paralisia, dificuldade em falar – devido a metástases no cérebro.

Sucesso nas livrarias, seus livros sobre seu método natural de enfrentar a doença – sendo “Anticâncer – Prevenir e vencer usando suas defesas naturais (2008)” o mais conhecido – venderam mais de 1 milhão de cópias, segundo o diário francês “L’Express”.

Servan-Schreiber descobriu a doença em 1992, quando o participante de uma pesquisa não apareceu para um exame agendado de ressonância magnética no seu laboratório da Universidade de Pittsburgh (EUA). Numa absoluta casualidade, ele tomou o lugar no aparelho e o exame mostrou um tumor cerebral do tamanho de uma noz, descreve o “New York Times” em perfil publicado pelo G1 em 2008.

Operado e tratado, o neurocientista retornou à sua rotina usual. Cinco anos depois o tumor estava de volta e entre voltar a ser operado e se submeter a quimioterapia e radioterapia, ele percebeu que tinha de procurar o que ele próprio podia fazer para reforçar a capacidade do corpo combater a doença.

O resultado das pesquisas foi “Anticâncer”, publicado pela primeira vez em 2007, que detalha as principais alterações no estilo de vida do pesquisador para ajudar o organismo a combater o tumor. Alvo de críticas de alguns oncologistas por preconizar métodos alternativos, o livro foi defendido por Servan-Schreiber, que sempre afirmou em entrevistas que seus métodos não deviam substituir a medicina convencional.

INSS: faça a consulta sobre revisão de aposentadorias

Os beneficiários da Previdência Social que começaram a receber aposentadorias e pensões entre 5 de abril de 1991 e 1º de janeiro de 2004 poderão saber, a partir desta segunda-feira, se terão corrigidos os valores mensais que recebem do Regime Geral da Previdência Social (RGPS). Para isso, eles deverão informar o número do benefício e outros dados de ordem pessoal, como CPF.

A informação está disponível pelo telefone 135 e site do Ministério da Previdência. No entanto, como muitos aposentados estão tentando fazer a consulta no site ao mesmo tempo, o sistema da Previdência está sobrecarregado e pode não funcionar direito. Segundo a assessoria do Ministério da Previdência, o sistema só deve voltar ao normal na próxima quarta-feira.

São 131.161 os beneficiários, que terão direito à revisão dos valores, cuja soma chega a quase R$ 1,7 bilhão, a serem pagos com correção para quem teve o cálculo da mensalidade feito abaixo do teto da Previdência Social vigente na época da concessão. Além da correção do valor do benefício mensal, será pago também montante retroativo, conforme determinou o Supremo Tribunal Federal (STF) em setembro do ano passado. Nem todos os beneficiários que tiveram aposentadorias ou pensões concedidos na época em questão têm direito à revisão pelo teto.

Foram identificados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) 601.553 benefícios limitados ao teto da época. Destes, 193.276 estão cessados há mais de cinco anos e, portanto, não vão produzir impacto financeiro; 277.116 não terão diferenças a receber. O reajuste será incluído na folha de agosto, que será paga nos primeiros cinco dias de setembro.

O valor médio dos atrasados, que serão pagos retroativamente, é R$ 11.586,00. Haverá quatro datas diferentes de pagamento: 31 de outubro deste ano, para quem tem direito a até R$ 6 mil; 31 de maio de 2012, para quem receberá de R$ 6.000,01 a R$ 15 mil; 30 de novembro, para valores entre R$ 15.000,01 e R$ 19 mil; e 31 de janeiro de 2013 para créditos superiores a R$ 19 mil.

A correção e o pagamento de retroativos serão feitos automáticamente só para quem não recorreu. Quem pediu a revisão por via administrativa receberá os valores devidos até cinco anos antes de protocolado seu pedido. Quem não fez pedido administrativo e ingressou na Justiça tem direito aos valores devidos até cinco anos antes do ajuizamento da ação.

BC

DNIT: até amante era paga com propina

A faxina da presidente Dilma Rousseff no cérebro do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) em Brasília deixou intocados, até aqui, os braços do órgão nos Estados, alvos de mais de uma dezena de investigações.

Pelo menos 12 das 23 superintendências regionais são objeto de inquéritos do Ministério Público e da Polícia Federal, que levantam suspeitas que vão de benesses à amante de um dirigente do Dnit no Ceará a pagamentos de “mensalão”. O órgão diz tomar as medidas necessárias quanto às suspeitas (leia texto abaixo).

Apesar de o PR controlar o ministério desde 2003, os problemas nos Estados também envolvem indicados por outros partidos.

No Piauí, o superintendente Sebastião Ribeiro foi indicado por seu cunhado, o deputado federal Marcelo Castro. Ambos são do PMDB.
Empreiteira de irmãos do deputado recebeu em 2010 R$ 36 milhões do Dnit -metade do que foi liberado para o Estado no período. Em 2011, já são R$ 6 milhões.
Em Mato Grosso, como revelou a Folha, um irmão do superintendente Nilton de Brito, indicado pelo diretor-geral do Dnit, Luiz Antonio Pagot, mantém contratos de R$ 26 milhões com o órgão. Brito pode deixar o cargo nesta semana.
Outro caso envolvendo o PMDB ocorreu no Espírito Santo. A Procuradoria detectou que o Dnit decidiu desapropriar um terreno do deputado peemedebista Camilo Cola no valor de R$ 101,7 mil para construir um viaduto em Cachoeiro do Itapemirim.
Verbas seriam disponibilizadas por emenda do deputado, de R$ 9,5 milhões, diz a Procuradoria. A Justiça mandou suspender o projeto.

AMANTE
No Ceará, 27 funcionários públicos, parentes e empreiteiras foram denunciados por procuradores da República em maio deste ano por improbidade administrativa, sob a suspeita de praticar fraudes no Dnit local, comandado pelo PR.
Segundo o Ministério Público Federal, as empresas tinham escritório no Dnit. A denúncia diz que elas pagavam “mensalão” a dirigentes do órgão, até 2010 comandado por Joaquim Guedes Neto.
No órgão ainda funcionava uma empresa do filho de um dos dirigentes do Dnit, que faturava R$ 200 mil por mês. Segundo o inquérito, baseado em escutas telefônicas, a empreiteira Delta pagou até o conserto de carro para uma pessoa classificada como amante de um supervisor do Dnit em Fortaleza.
O mesmo esquema de propina fixa -5% sobre os pagamentos- ocorreu no Rio Grande do Norte, por suposta exigência dos dirigentes do Dnit, ligados ao PR. Eles foram presos em 2010.
No Rio Grande do Sul, a Procuradoria investiga o pagamento, por empreiteiras, de despesas de manutenção de unidades locais do Dnit.
Em 2008, o então superintendente saiu do cargo sob a suspeita de usar carro de construtora. O Estado é zona de influência do petista Hideraldo Caron, exonerado na sexta do cargo de diretor de Infraestrutura Rodoviária.
No Acre, também sob comando do PT, três assessores do ex-governador e hoje senador petista Jorge Viana (PT) e quatro empreiteiros foram denunciados pela Procuradoria em 2009. A acusação é de desvio de R$ 22,8 milhões do Dnit na BR-364.
Ainda na área petista do Dnit, o Ministério Público apura em Santa Catarina o suposto superfaturamento de obra no entorno de Joinville.

(FolhaSP/ANDREZA MATAIS, BRENO COSTA, DIMMI AMORA, JOÃO CARLOS MAGALHÃES, JOSÉ ERNESTO CREDENDIO E RUBENS VALENTE)

Lula percorre País para evitar prévias no PT

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é contra a realização de prévias no PT para a escolha de candidatos às prefeituras, em 2012, e já trabalha para evitar a prática.

Lula avalia que o modelo com voto dos filiados, tradicional no partido, deixa sequelas na disputa e mais atrapalha do que ajuda na atual temporada de costumes políticos pragmáticos. Em viagens pelo País, Lula já está articulando candidaturas e alianças.

Ele combinou com a presidente Dilma Rousseff que cuidaria da montagem dos palanques nas principais capitais e enquadraria o PT. Aliancista, Lula avalia que o PT só deve apresentar candidato onde tiver reais chances de ganhar. Caso contrário, recomenda ceder a cabeça da chapa para uma outra legenda. “Em determinadas situações, precisamos juntar todos os diferentes para enfrentar os antagônicos”, diz o ex-presidente.

Em São Paulo, Lula está disposto a bancar a candidatura do ministro da Educação, Fernando Haddad, à revelia do PT. Pouco afeito a gestões políticas, Haddad enfrenta resistências na seara petista. O ex-presidente avalia que é preciso um nome novo na praça para enfrentar a “máquina” da prefeitura, comandada por Gilberto Kassab (fundador do PSD), e também do governo, dirigido por Geraldo Alckmin (PSDB). Além disso, há o fator Gabriel Chalita, deputado que migrou do PSB para o PMDB e assusta os petistas.

A senadora Marta Suplicy (PT-SP) está na frente nas pesquisas, postula a indicação do partido para concorrer à Prefeitura de São Paulo – que já administrou de 2001 a 2004 – e acha que é a única em condições de derrotar José Serra (PSDB), apesar de enfrentar alto índice de rejeição.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

%d blogueiros gostam disto: