Arquivo do dia: julho 13, 2011

USP acha origens da carne do McDonald’s com isótopos de carbono

Bairro carlos prates bh

O Big Mac foi o objeto de estudos de pesquisadores da USP que buscavam investigar a origem da carne dos lanches/Foto: Getty Images

terra.com.br.

A fim de identificar as características culturais da alimentação mundial, pesquisadores do Laboratório de Ecologia Isotópica do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena) da USP viajaram o mundo para analisar o Big Mac, principal e mais conhecido produto da rede de fast-food McDonald’s, que está presente em mais de 100 países. “O lanche, considerado o carro-chefe do McDonald’s, funciona como um poderoso traçador do sistema de produção de carne dos países. O hambúrguer fornece diversas e variadas informações”, informa o pesquisador Luiz Antonio Martinelli, responsável pela pesquisa divulgada pela USP.

Para descobrir onde e como é produzido o principal produto do Big Mac, o hambúrguer, a pesquisa rastreou a cadeia alimentar do gado. Martinelli chegou à conclusão que, apesar de o Big Mac ser uma comida global, seu sabor é local, pois o hambúrguer é originário do rebanho de cada país. “Mas isso não ocorre no mundo todo. Os isótopos estáveis do carbono e do nitrogênio da carne contida em cada um dos Big Macs estudados mostraram, por exemplo, que o lanche consumido no Japão é proveniente da Austrália, com gado alimentado com gramíneas do tipo fotossintético C4″.

Esta conclusão foi baseada no fato que as carnes dos lanches japoneses tinham uma razão isotópica do carbono-13/carbono-12 mais elevada do que os esperados num país baseado em uma agricultura de ciclo C3 (norma que caracteriza a forma como a planta faz sua fotossíntese). O fato comprova que o Japão importa carne da Austrália, onde prevalece o modo fotossintético C4 da lavoura, ou seja, das plantas que suportam altas luminosidades, fato que não ocorre no país nipônico.

Esta pesquisa permitiu chegar a três conclusões. “A primeira é que com um simples hambúrguer é possível rastrear o que o gado come pelo mundo todo. A segunda nos confere a possibilidade de estabelecer como carnes produzidas em diferentes países viajam pelo mundo. E a terceira é que, por uma questão de mercado, o igual não é tão semelhante assim”, relata Martinelli, que empregou o conceito “glocal” (global + local) para caracterizar o Big Mac.

É curioso que até existe um índice econômico que calcula o preço do Big Mac em todos os países em que é consumido, com o intuito de medir o valor de uma moeda em relação ao dólar, o Big Mac Index. “O famoso lanche do McDonald’s tem a capacidade de estar, ao mesmo tempo, atualizado ao sistema mercadológico das empresas globais sem perder a influência cultural imposta pelo mercado local”, conclui o pesquisador.

Jornalista diz que Globo não ofereceu proteção a Tim Lopes

Ex-colega de Tim Lopes afirma que estaria morta se dependesse da Globo

A jornalista Cristina Guimarães, que junto com Tim Lopes venceu o Prêmio Esso de Jornalismo em 2001pela série Feira das drogas, afirmou que a Rede Globo não ofereceu proteção a ela e ao colega, e que o repórter poderia estar vivo se a empresa tivesse dado atenção às ameaças recebidas. Tim Lopes foi morto por traficantes em junho de 2002 durante uma reportagem sobre bailes funk no Rio de Janeiro. “Se dependesse da TV Globo, eu estaria morta”, disse Cristina, em matéria publicada pelo Jornal do Brasil Online.

 

De volta ao Brasil após passar oito anos se escondendo de traficantes da Rocinha, que ameaçavam matá-la depois de reportagem veiculada no Jornal Nacional, ela conta em livro como a TV Globo lhe virou as costas na hora de oferecer segurança. “Os traficantes da Rocinha ofereciam R$ 20 mil pela minha cabeça. Pedi ajuda à TV Globo e fui ignorada”. Por razões de segurança, foto(s) de Cristina não são exibida(s). De acordo com ela, sete meses antes de Tim ser morto por traficantes do Complexo do Alemão, ela entrou com uma ação judicial de rescisão indireta, na qual reclamava da falta de segurança para jornalistas da emissora.

 

As denúncias integram um livro escrito por ela e que será lançado nos Estados Unidos no início do próximo ano. A obra, segundo a jornalista e publicitária, também deve virar filme. “Não dava para escrever meu livro no Brasil. Aqui a Globo ainda tem uma influência muito forte e a obra poderia ser abafada de alguma maneira. Com o apoio do governo americano, fica mais fácil lançar nos EUA”, disse.

 

Sobre as ameaças, Cristina detalha que após o colega Tim Lopes levar à emissora o material da feira de drogas ao ar livre na favela da Grota, no Complexo do Alemão, a chefia pediu a ela para fazer mais imagens de outros lugares. Ela foi à Rocinha e à Mangueira repetidas vezes, mas os problemas, disse, iniciaram um mês depois da exibição da série. “Começaram a me telefonar de um orelhão que fica dentro da favela da Rocinha me chamando de Dona Ferrada e dizendo que me pegariam. Diziam também que eu não escaparia, era questão de tempo. Diante das constantes ligações, conversei com a chefia do Jornal Nacional e pedi proteção. Fui ignorada.”

Os 6 melhores cursos de Medicina do Brasil

O curso de Medicinaé o mais concorrido da maioria dos vestibulares brasileiros. Na Fuvest 2011, por exemplo, mais de 13,5 mil estudantes inscreveram-se para tentar entrar no curso, resultando em uma relação de 49,2 estudantes disputando uma vaga do na Universidade de São Paulo (USP).

Nos vestibulares de meio de ano, Medicina também é a graduação mais visada pelos estudantes. No processo seletivo de inverno deste ano da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), a procura pelo curso bateu recordes. A concorrência foi de 154,9 candidatos/, foram mais de 6,1 mil inscritos.

Se entrar na faculdade é difícil, conseguir terminar também não é tarefa das mais fáceis. O currículo do curso é puxado. Todas as faculdades oferecem a graduação em período integral. Durante os seis anos de faculdade, os estudantes têm que fazer seminários e pesquisas, além de plantões em hospitais.

Vai encarar essa disputa acirrada? Confira quais são os melhores cursos de Medicina do Brasil e faça a melhor escolha!

Nome da Faculdade Estrelas
Universidade Estadual de Londrina (UEL) ★★★★★
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) ★★★★★
Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) ★★★★★
Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) ★★★★★
Universidade de São Paulo (USP) – campus Ribeirão Preto ★★★★★
Universidade de São Paulo (USP) – campus Cidade Universitária ★★★★★

*Dados do GUIA DO ESTUDANTE Profissões Vestibular 2011. Confira a nova edição GUIA DO ESTUDANTE Profissões em outubro.

Mariana Nadai/Guia do Estudante

%d blogueiros gostam disto: