Arquivo do dia: maio 16, 2011

Alteradas regras para devolução de cheques

O Banco Central informou que, a partir deste momento, os bancos só poderão devolver cheques alegando falta de fundos ou conta encerrada quando este for o real motivo da devolução.

A autoridade monetária explica que caso haja algum outro motivo, como, por exemplo, erro de preenchimento ou assinatura incorreta, essa deverá ser a razão alegada para a devolução.

“Quando um cheque é devolvido por falta de fundos (2ª apresentação) ou de conta encerrada, o cliente tem seu nome incluído no cadastro de emitentes de cheques sem fundo”, esclarece o BC em comunicado.

O BC informa ainda que adiou para as localidades de difícil acesso a entrada em vigor do sistema de compensação de cheques por meio de imagem digitalizada em 60 dias. Nas demais praças, o prazo será 20 de maio.

“Quando em vigor, o sistema de compensação vai permitir o desbloqueio do cheque em até dois dias, no máximo (1 dia para cheques superiores a R$ 300 e 2 dias para cheques inferiores a R$ 300) em qualquer lugar do país”, ressaltou.

Brasil Econômico

90% dos médicos de UTI praticam ortotanásia

Pesquisa publicada na revista da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib) revela que mais de 90% dos profissionais que atuam em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) já praticaram ortotanásia, ou seja, limitaram ou suspenderam o tratamento de um paciente terminal.

Agora, com base nos resultados desse estudo, a entidade divulga recomendações sobre como devem ser os cuidados finais a esses doentes nos hospitais.

A ortotanásia foi regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) em 2006, mas a norma entrou em vigor apenas no fim do ano passado. A resolução determina que, para limitar ou interromper o tratamento, o médico precisa ter a anuência do doente ou, se este for incapaz, de seus familiares. Ao contrário do que ocorre na eutanásia, não há indução da morte.

Ederlon Rezende, presidente da Amib, afirma que é necessário treinar os profissionais que trabalham nas UTIs para que eles saibam reconhecer o momento de suspender os esforços terapêuticos.

— Esse assunto não é novidade para especialistas em medicina intensiva. Mas apenas 4 mil dos 20 mil médicos que trabalham em UTIs têm essa formação — conta.

Segundo Rezende, o erro mais comum das equipes é insistir em terapias “inúteis ou fúteis”, que adiam a morte, mas são incapazes de evitá-la. Desde a última revisão do Código de êtica Médica, em 2010, essa atitude passou a ser considerada uma infração ética.

O recomendado para esses casos é a adoção de cuidados paliativos, que visem apenas a deixar o paciente confortável.

Estadão

Rainha Sílvia investiga laços de seu pai com o nazismo no Brasil

A rainha sueca Silvia, que nasceu na Alemanha e morou no Brasil, iniciou uma investigação sobre os supostos laços entre seu pai e o regime nazista, informou o palácio real neste domingo.

“A rainha, junto com a família Sommerlath, tomou a iniciativa de reunir os fatos sobre as atividades de Walter Sommerlath no Brasil e na Alemanha entre 1930 e 1940″, revela a côrte real.

“A investigação já dura vários meses, mas ainda não há prazo para a divulgação de resultados”, destacou o palácio.

Revelações e acusações sobre o passado de Walter Sommerlath, que morreu em 1990, têm ocupado as manchetes dos jornais da Suécia nos últimos anos.

A rainha, de 67 anos, afirma que até agora, embora seu pai tenha sido membro do partido nazista, não era politicamente ativo e foi forçado a participar, da mesma maneira que outros, para salvar sua carreira.

O anúncio de hoje ocorre após uma investigação do canal TV4 transmitida no ano passado que afirma que Walter Sommerlath se apropriou de uma fábrica alemã pertencente a um judeu em 1939 como parte de um programa de “arianização”.

Sommerlath mudou-se da Alemanha para o Brasil em 1919, com 18 anos, onde conheceu e casou com Alice, a mãe brasileira da rainha.

Membro do partido Nazista a partir de 1934, ele trabalhou em uma filial local de uma companhia siderúrgica alemã antes de voltar para o país natal em 1938 com sua esposa e os dois filhos.

Em 1934 ele passou a gerenciar uma fábrica empregada no esforço de guerra até ela ser destruída cinco anos depois.

Durante a guerra o casal teve os dois filhos, incluindo Silvia ( na foto com o pai). A família voltou para o Brasil em 1947.

Silvia Sommerliath conheceu o futuro rei da Suécia, Carlos XVI Gustaf, na olimpíada de Munique em 1972, quando ela trabalhava como intérprete.

Quando ela se casou em 1976, Walter Sommerlath negou ter sido membro do partido nazista, mas a participação foi confirmada por relatórios da imprensa em 2002.

Da AFP Paris

Porto Alegre realiza Fórum para Sustentabilidade

A Associação dos Dirigentes Cristãos de Empresas do Estado (ADCE/RS) realiza nos dias 18 e 19 de maio, no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre (RS), o I FAS Fórum ADCE para a Sustentabilidade.

A iniciativa contará com integrantes dos três setores da sociedade, universidades, igreja e formadores de opinião, para analisar quais são os caminhos para uma comunidade fraterna, com responsabilidade socioambiental e respeito ao próximo, focalizando os valores cristãos.

QUANDO E ONDE:

18 e 19 de maio de 2011
Salão de eventos do Plaza São Rafael – Porto Alegre / RS

Sustentáveis podem ser as técnicas para conjugar crescimento com preservação ambiental.
Sustentáveis ou não podem ser as práticas sociais que regulam a existência da própria sociedade.
Sustentáveis podem ser também os sistemas econômicos de produção e subsistência.
Tudo depende do que fazemos prioritário.
É no debate profundo destes valores que trazemos o 1º Fórum ADCE para Sustentabilidade – FAS.

A linha central deste fórum é a sustentabilidade e a construção da sociedade do amor. Personalidades de destaque nacional e internacional como o PHD em Economia e Cientista Social, Eduardo Giannetti, o médico cardiologista Dr. Fernando Lucchese, o presidente Executivo da Fundação Odebrecht, Mauricio Medeiros, e Dom Dimas Lara Barbosa, Bispo Auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro e secretário Geral da CNBB, debaterão o tema.

Ética e escolha responsável, consumo consciente, desenvolvimento científico e espiritualidade, empreendedorismo sustentável, novos desafios da liderança cristã e comunidades solidárias fazem parte do programa deste fórum destinado a 400 participantes que conhecerão a Doutrina Social da Igreja na Visão Teológica-Antropológica, na Visão Sociológica-Cultural e na Visão Econômica, Social e Ambiental dentre outros aspectos relevantes.

Na ocasião, os presentes assumirão um compromisso público que vai balizar as ações diárias em suas empresas, nas comunidades, nos municípios, no Estado e no País para contribuir com o presente e redesenhar o futuro da sociedade. Trata-se da Carta para a Sociedade Sustentável ADCE/2011, documento que será validado no FAS.

Ainda dentro da programação destes dois dias de debates haverá o Jantar Comemorativo aos 50 anos de fundação da ADCE Brasil e a posse dos novos presidentes da ADCE/RS e ADCE/Brasil, que contará com a presença do Presidente da ADCE Internacional.

%d blogueiros gostam disto: