No Dia da Voz ouça a mais bela voz na história do rádio


Neste sabado, 16 de abril, é o Dia Mundial da Voz. Para comemorar a data, o Clube da Voz vai homenagear, a partir de hoje e durante a próxima semana, algumas vozes e estilos que marcaram a história do rádio e da publicidade brasileira.

Hoje, nossa homenageada é Virgínia de Moraes considerada uma das mais belas vozes femininas de todos os tempos.

*O nome completo de Virgínia de Moraes é Ana Virgínia de Almeida Moraes. Ela nasceu na capital paulista., bem no centro da cidade, na Praça João Mendes, num mês de abril. Iniciou sua carreira na cidade do interior de São Paulo, Presidente Prudente na Rádio A Voz do Sertão, onde Mário Moraes, seu esposo, era diretor artístico. Apenas por passatempo, Virgínia mantinha no ar um programa romântico, em que lia crônicas e versos poéticos. Demonstrou logo sua voz forte e melodiosa. Em 1951, voltou para sua terra natal, São Paulo . Em seu retorno, procurou a Rádio Cultura que tinha como diretor artístico Hélio de Araújo esendo este lhe deu a chance de ficar no ar das 15 às 17 horas. Ela se saiu perfeitamente bem, sendo aprovada e contratada imediatamente. Ela apresentava diariamente, às 23 horas, dentro do programa: “Bar de Melodias”, uma crônica escrita por J. Antônio DÁvila: “Crônica para um homem sem namorada”. Depois de cinco meses, Virgínia foi contratada pela Rádio Nacional, onde foi ganhando um salário cinco vezes maior. Em 1956, foi para a Rádio Record, das Emissoras Unidas, onde ficou por um bom tempo.

Virgínia de Morais recebeu seis vezes o prêmio Roquete Pinto, tendo passado para a condição de “Hors concurs”. Somados a outros troféus, sua casa é um verdadeiro “arsenal” de prêmios. E ela diz, sorridente: “Graças a Deus, venci”. Virgínia também passou a atuar na Televisão Record, apresentando aos sábados o programa: “Astros do Disco”, com direção de Hélio Ansaldo. Vírginia encerrou sua carreira na Rádio e TV Cultura de São Paulo. *Museu da Televisão Brasileira

Em 1999, Vírgínia gravou a abertura de nosso CD Repertório 1999/2000.
VIRGINIA DE MORAES UMA LINDA VOZ
“A voz é mais que simplesmente um som.

Não basta soar alto e em bom tom.

Deve sempre estar a serviço da verdade.

Uma voz vem sempre vestida de história. Ela conhece a alma do tempo, transcende as horas e os verbos, viaja por frases que nem sempre são suas, mas encontra nas entrelinhas o seu espaço.

Uma voz digna navega os sonhos, afaga carências, orienta ideais.

Uma voz digna, promove a melhor ação humana. Doa-se, emociona-se, é simples, é sofisticada. Ela pode ser masculina posto que já seja feminina.

Uma voz digna, deverá ser sempre única e exclusivamente a sua voz”.

Texto de Irineu Toledo na voz de Virgínia de Moraes.

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: