Arquivo do dia: abril 15, 2011

Justiça determina que Flamengo pague pensão ao filho do goleiro Bruno

A disputa travada entre os advogados de Sônia de Fátima Moura, mãe de Eliza Samúdio, e o setor jurídico do Flamengo ganhou mais um capítulo nesta semana.

A juíza Maria Cristina de Brito Lima, da 1ª Vara de Família da Barra da Tijuca, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), determinou que o clube carioca desconte em folha um pagamento referente a  17,5% do salário do goleiro do Bruno Fernandes de Souza, de 26 anos, para o custeio de Bruninho, filho da jovem desaparecida em julho de 2010 e, supostamente, do atleta. O dinheiro deve ser destinado à avó do menino, que é responsável pela guarda do neto.

A juíza entendeu que Bruno ainda é empregado do Flamengo e determinou que, sobre o valor de um salário mensal, o clube retire 17,5% para custeio do menino. A decisão é referente a um depósito apenas, não a um valor mensal, pois ainda não foi concluído o processo de reconhecimento de paternidade.

Caso o pagamento não ocorra, o clube carioca tem um prazo de 10 dias para apresentar à Justiça a rescisão contratual, justificando a extinção do vínculo entre empregador e empregado. Para a juíza, a suspensão do contrato do atleta não é suficiente, como tem insistido o departamento jurídico do Flamengo para não pagar o percentual estipulado pela Justiça. A advogada Maria Lucia Borges, que cuida do processo de reconhecimento da paternidade da criança, afirma que até hoje Bruninho não recebeu nenhum centavo.

O advogado José Arteiro Cavalcanti, informou que os vencimentos mensais de Bruno chegavam a 250 mil reais, na somatória do salário pago pelo clube carioca (100 mil reais) e dos benefícios, como o de direito de imagens. Porém, os ganhos não incluídos diretamente no contrato não são considerados pela Justiça. Sendo assim, pelos cálculos, o valor a ser pago para o custeio da criança é de 17,5 mil. “O contrato do Bruno vence somente em dezembro de 2012. Sendo assim, os salários dele devem ser pagos até o fim do vínculo dele com o clube”.

O setor jurídico do Flamengo informou que só vai se pronunciar após receber a notificação.

Andréa Silva, de Belo Horizonte (MG)

Igreja católica ganha concessão de FM em Porto Alegre

Três dias depois de o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, suspender a concessão de novas licenças de rádio e TV por suspeita de fraudes, o pai do advogado-geral da União foi contemplado com uma emissora FM em Porto Alegre.

O beneficiado nega ter solicitado o pedido ao filho – Luís Inácio Lucena Adams –, e a pasta alega que a concessão foi decidida anteriormente. A autorização, obtida pela Fundação Cultural MIR, sediada na Capital, foi publicada no Diário Oficial da União no dia 31 de março.

No dia 28, o ministro havia anunciado a suspensão de novas outorgas, em razão de reportagens publicadas pelo jornal Folha de S.Paulo que revelaram o uso de laranjas na compra de rádios e TVs do governo, além da revenda ilegal de emissoras educativas.

De acordo com o ministério, a portaria estava assinada desde 3 de março e sua publicação depois do anúncio foi “uma infeliz coincidência”. Essa foi a única outorga de emissora educativa autorizada, até o momento, no governo Dilma Rousseff. O advogado-geral da União foi secretário-executivo-adjunto de Paulo Bernardo no Ministério do Planejamento, no governo Lula.

A fundação MIR é vinculada à Igreja Católica, e tem como diretor-geral Reinaldo Ignácio Adams, pai do advogado-geral da União. O pedido da emissora educativa tramitava desde 2004. Economista com doutorado na Universidade de Ohio, Reinaldo Adams aposentou-se como professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e há 15 anos dirige outra fundação que tem duas rádios no Interior.

Em entrevista, o secretário de Comunicação Eletrônica do Ministério das Comunicações, Genildo Luiz Albuquerque, disse que desconhecia que a Fundação Cultural Mir era comandada pelo pai do ministro Adams. Albuquerque considerou, no entanto, o parentesco “irrelevante” para o processo de concessão. “Não foi dada uma concessão para o pai do ministro. Foi outorgada a uma fundação que tem convênio com uma universidade, que vai produzir informações”, afirmou o secretário. “O fato de a fundação ser dirigida pelo pai do ministro não muda nada”, completou. “Não é informação relevante no processo”.

TV do governo contrata jornalista por 55 mil mensais

A Empresa Brasil de Comunicação (EBC), órgão do governo federal, dispensou licitação para contratar por R$ 660 mil os serviços do jornalista Luis Nassif pelos próximos 12 meses.

A decisão é do dia 8 de abril e foi publicada nesta sexta-feira no Diário Oficial da União. A presidente da EBC, Maria Tereza Cruvinel, é quem assina o “ato de inexigibilidade de licitação”.

Luis Nassif, dono de um blog pró-governo, será contratado, segundo a EBC, “para a prestação de serviços jornalísticos” com uma remuneração mensal média de R$ 55 mil. Ele vai trabalhar na TV Brasil, braço da EBC.

Relembre:

linkBlogueiro que critica a mídia é contratado da EBC

O contrato com o governo é por meio de uma empresa de Nassif, a Dinheiro Vivo Consultoria Ltda. No mês passado, encerrou-se outro contrato, sem licitação, de R$ 180 mil, assinado em setembro. Antes disso, entre junho de 2009 e julho de 2010, Nassif recebeu R$ 1,2 milhão da mesma EBC. Ao todo, ao término do novo contrato em 2012, o jornalista terá faturado, sem licitação, pelo menos R$ 2,1 milhões do governo federal em menos de três anos.

A EBC informou que a ausência de licitação nesta contratação “se justifica pela notória e reconhecida especialização do jornalista Luís Nassif”. “Os valores do contrato são compatíveis com a remuneração paga, no mercado jornalístico, a profissionais do mesmo nível e valoração de Luis Nassif”, diz a empresa.

Segundo a EBC, o jornalista vai receber os R$ 660 mil para atuar na TV Brasil “como comentarista especializado em economia do telejornal ‘Repórter Brasil- Noite'” e ser “apresentador e jornalista responsável pelo programa semanal ‘Brasilianas.org’, com uma hora de duração”.

A EBC menciona o artigo 25 da lei de licitações (8.666/93) e o artigo 64 do decreto 6.505/2008, que trata da contratação de serviços e aquisição de bens da empresa. “É inexigível a licitação quando houver inviabilidade de competição”, diz o artigo da lei 8.666.

AE

Reese Witherspoon odiou fazer cenas de sexo com Robert Pattinson

Equanto milhões de teenagers gostariam de ter um momento especial com o vampiro de “Crepúsculo”, Robert Pattinson, a atriz-queixinho Reese Witherspoon, considerada a segunda mulher mais bonita de 2011 pela People, desprezou o galã!
Ela contou ao site da revista In Touch que achou nojento fazer as cenas de sexo com Pattz no novo filme protagonizado pelos dois, “Água para Elefantes”.

A culpa de tudo, para Reese, vinha do nariz de Pattinson.
“Rob foi o ator com o maior e mais horrível resfriado com quem eu contracenei numa cena de sexo em toda a minha carreira”, conta Reese. “Ele ficava fungando, pingando todo segundo. Eu estou falando de coisas verdes, infecciosas, repugnantes. Sem brincadeira”.

A atriz disse que ficou um pouco desapontada e que não foi nada sexy.
Aliás, o catarro de Pattz na Reese e o filme “Água para Elefantes” chegam às telonas do Brasil no dia 29 de abril.

No Dia da Voz ouça a mais bela voz na história do rádio

Neste sabado, 16 de abril, é o Dia Mundial da Voz. Para comemorar a data, o Clube da Voz vai homenagear, a partir de hoje e durante a próxima semana, algumas vozes e estilos que marcaram a história do rádio e da publicidade brasileira.

Hoje, nossa homenageada é Virgínia de Moraes considerada uma das mais belas vozes femininas de todos os tempos.

*O nome completo de Virgínia de Moraes é Ana Virgínia de Almeida Moraes. Ela nasceu na capital paulista., bem no centro da cidade, na Praça João Mendes, num mês de abril. Iniciou sua carreira na cidade do interior de São Paulo, Presidente Prudente na Rádio A Voz do Sertão, onde Mário Moraes, seu esposo, era diretor artístico. Apenas por passatempo, Virgínia mantinha no ar um programa romântico, em que lia crônicas e versos poéticos. Demonstrou logo sua voz forte e melodiosa. Em 1951, voltou para sua terra natal, São Paulo . Em seu retorno, procurou a Rádio Cultura que tinha como diretor artístico Hélio de Araújo esendo este lhe deu a chance de ficar no ar das 15 às 17 horas. Ela se saiu perfeitamente bem, sendo aprovada e contratada imediatamente. Ela apresentava diariamente, às 23 horas, dentro do programa: “Bar de Melodias”, uma crônica escrita por J. Antônio DÁvila: “Crônica para um homem sem namorada”. Depois de cinco meses, Virgínia foi contratada pela Rádio Nacional, onde foi ganhando um salário cinco vezes maior. Em 1956, foi para a Rádio Record, das Emissoras Unidas, onde ficou por um bom tempo.

Virgínia de Morais recebeu seis vezes o prêmio Roquete Pinto, tendo passado para a condição de “Hors concurs”. Somados a outros troféus, sua casa é um verdadeiro “arsenal” de prêmios. E ela diz, sorridente: “Graças a Deus, venci”. Virgínia também passou a atuar na Televisão Record, apresentando aos sábados o programa: “Astros do Disco”, com direção de Hélio Ansaldo. Vírginia encerrou sua carreira na Rádio e TV Cultura de São Paulo. *Museu da Televisão Brasileira

Em 1999, Vírgínia gravou a abertura de nosso CD Repertório 1999/2000.
VIRGINIA DE MORAES UMA LINDA VOZ
“A voz é mais que simplesmente um som.

Não basta soar alto e em bom tom.

Deve sempre estar a serviço da verdade.

Uma voz vem sempre vestida de história. Ela conhece a alma do tempo, transcende as horas e os verbos, viaja por frases que nem sempre são suas, mas encontra nas entrelinhas o seu espaço.

Uma voz digna navega os sonhos, afaga carências, orienta ideais.

Uma voz digna, promove a melhor ação humana. Doa-se, emociona-se, é simples, é sofisticada. Ela pode ser masculina posto que já seja feminina.

Uma voz digna, deverá ser sempre única e exclusivamente a sua voz”.

Texto de Irineu Toledo na voz de Virgínia de Moraes.

Jovens usam tampão íntimo para se embriagar

O uso do ‘tampão de vodka’ surgiu entre os adolescentes dos Estados Unidos, mas já foi detectado em jovens da Escandinávia e de outros países.

A cada geração, os jovens inovam nas maneiras de saírem de si. A mais nova moda entre os adolescentes na Alemanha é usar absorventes internos embebidos em vodca para se embriagar. Dá pra acreditar? Buscando evitar o cheiro da bebida no hálito, as meninas apelaram para esse método, já que a mucosa da vagina é capaz de absorver substâncias com facilidade.

Segundo o site The Local, alguns meninos também estão usando os absorventes, mas por via anal. Ainda de acordo com a publicação, recentemente uma adolescente de 14 anos foi internada durante um festival de rua em Konstanz após se intoxicar com um absorvente cheio de vodka.

As autoridas médicas locais garantem que introduzir bebida alcoólica na vagina pode ser altamente prejudicial à saúde, facilitando infecções e causando danos às paredes vaginais.

Thaís Pontes

Deputado que rejeita benefícios cria inimigos na Câmara

Deputado proporcionalmente mais votado do país aos 38 anos de idade, José Antônio Reguffe (PDT-DF) quer evitar rótulos depois de já ter se tornado um incômodo para vários colegas.

Novato na Câmara, abriu mão de uma série de benefícios, de forma irrevogável e sem precedentes. Defensor da austeridade no Congresso, onde é chamado de demagogo e de Dom Quixote por (muitos) adversários, ele cobra mais ousadia nos cortes de gastos públicos do governo da presidente Dilma Rousseff.

Com mais de 266 mil votos, ou 19% dos eleitores no Distrito Federal, o economista carioca ganhou destaque na Câmara Distrital durante o escândalo que levou à queda do então governador, José Roberto Arruda. Lá, tomou medidas semelhantes às que adotou no Congresso Nacional no início de seu primeiro mandato. Abriu mão dos 14º e 15º salários, rejeitou a cota de passagens aéreas, fixou em nove o número de assessores de gabinete –poderiam ser 25–, e descartou receber qualquer verba indenizatória até o fim do mandato.

“Se o político faz algo errado, jogam pedra. Se faz o que é certo, querem julgar a intenção. Eu pelo menos estou fazendo a minha parte. Tudo que eu proponho eu dou exemplo antes no meu gabinete”, disse Reguffe ao UOL .

O contribuinte agradeceria. A população hoje não acredita na classe política. Isso é culpa dos personagens, por desvios éticos inaceitáveis. Mas também é culpa do sistema como um todo. Um sistema que os políticos profissionais não querem mudar.”

De acordo com cálculos do pedetista, ao final do seu mandato ele terá economizado aos cofres públicos mais de R$ 2,3 milhões com suas medidas. Se todos os 513 deputados tomassem as mesmas iniciativas, a economia seria de mais de R$ 1,2 bilhão –embora esteja nesse valor o auxílio-moradia, fundamental para parlamentares de fora de Brasília.

UOL

%d blogueiros gostam disto: