Representante gaúcha no Miss Itália Nel Mondo é assassinada em Caxias


Nota atualizada em 3 de dezembro as 19,00hs

No dia 19 de novembro, Farenzena e Caren foram fotografados juntos em uma festa, em Caxias do Sul Foto: Robson Ramos, divulgação

Mãe admite ter ajudado o filho na morte de universitária em Caxias do Sul
A mãe do jovem desempregado Eduardo Farenzena, 19 anos, admitiu ter participação na morte da miss e estudante universitária Caren Brum Paim, 22, em Caxias do Sul. Ele será responsabilizado pelo homicídio e, ela, por ocultação de cadáver.

Ela comentou que ajudou o filho a colocar o corpo da representante gaúcha no Miss Itália Nel Mondo no porta-malas do Palio da família e a jogá-lo nas margens da Rota do Sol, na entrada de Fazenda Souza, em Caxias.

Na quinta-feira e hoje, a mãe acompanhou o filho nos depoimentos. Teria sido ela, inclusive, a primeira pessoa a confessar ao delegado Marcelo Grolli, da 3ª DP, a participação do rapaz no crime. Diante do depoimento da mãe, o filho não teve como seguir negando a autoria.

Caren (à direita) morava havia quatro anos em Caxias

Caren e Farenzena eram vizinhos, no bairro Desvio Rizzo. A miss teria ido a pé até a casa do rapaz, após sair da academia. A informação inicial, prestada pela família, era de que o sumiço e crime teriam ocorrido na segunda-feira. Ontem, porém, a polícia confirmou que foi na terça-feira.

Na casa do rapaz ouve uma discussão e ela foi esganada, até desmaiar. Depois, o jovem pegou uma gravata e a matou. Em seguida, ligou para a mãe, pedindo ajuda.

A mãe foi até a casa do rapaz e ajudou a colocar o corpo no porta-malas do carro, indo com ele até o endereço da desova.

O delegado Grolli não quis fornecer o nome da mãe, sob a alegação de que esse seria parte de um acordo.

Familiares da estudante universitária e representante gaúcha no concurso Miss Itália Nel Mondo, Caren Brum Paim, 22 anos (foto), encontrada morta quarta-feira na beira de uma estrada em fazenda Souza, zona rural de Caxias do Sul, têm dois suspeitos do crime. Os nomes foram repassados para a polícia nesta quinta-feira.

O primeiro seria um jovem de 19 anos, morador das imediações da casa da família, no Bairro Desvio Rizzo. Em depoimento à polícia na tarde desta quinta-feira, ele admitiu que esteve com a miss na segunda-feira, dia do sumiço. Caren teria sido raptada na saída de uma academia no mesmo bairro. Porém, o rapaz nega qualquer envolvimento no sumiço e morte.

Outro suspeito da família é um professor universitário que estaria apaixonado por ela e a pressionava para que aceitasse namorá-lo. Ele ainda não foi localizado pela polícia.

Caren morava havia quatro anos com um rapaz de Bagé, com quem namorava desde os 13 anos.

Pouco depois do enterro, em Bagé, a mãe de Caren, Sonia Brum, 47 anos, fez uma revelação:

— Ela brincou dizendo que ia abrir a cesta de Natal que havia ganho porque não sabia se estaria viva até lá. Parece que ela estava sentindo que algo ia acontecer.

Segundo o Organizador da etapa estadual do concurso Miss Itália Nel Mondo, o agente de modelos Edson Ferreira, Caren estava feliz com os cursos de interpretação que havia concluído ultimamente, no Rio de Janeiro. Ela havia confidenciado ao organizador do concurso que tinha o sonho de atuar no cinema, onde fazia cursos, por isso as idas e vindas constantes à Cidade Maravilhosa.

Pioneiro

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Comentários

  • maria julia  On abril 2, 2011 at pm:07 pm

    quem matou essa menina deus nunca vai abençoar esta pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: