Universidade: classe D ultrapassa classe A


População emergente está cada vez mais presente no ensino superior brasileiro. É o que mostra pesquisa do instituto Data Popular desenvolvida para a primeira edição do Congresso Nacional sobre Mercados Emergentes.

O número de universitários passou de 3,6 milhões para 5,8 no período de 2002 a 2009.

Esse crescimento deve-se à inclusão das classes de menor poder aquisitivo. Enquanto que em 2002 a classe A representava 25% dos universitários e a classe D 5%.

Em 2009 a situação se inverteu, com apenas 7,3% pertencentes a classe A e o dobro na D, 15,3%.

Segundo Renato Meirelles, sócio-diretor do instituto Data Popular, “a democratização do ensino superior promoverá profundas mudanças na estrutura de consumo e renda no Brasil”.

Brasil Econômico

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: