Começa produção de plástico verde no RS


A primeira fábrica produtora de plástico verde da Braskem irá iniciar suas atividades neste mês, com a produção de 200 mil toneladas anuais praticamente comercializada.

A afirmação é do vice-presidente de petroquímicos básicos da empresa, Manoel Carnaúba. Segundo ele, a planta que utilizará etanol de cana-de-açúcar para produzir o plástico verde já está recebendo etanol por via ferroviária para testar os mecanismos de recebimento construídos na unidade industrial. “Fizemos um teste com a entrega de 15 vagões de etanol de nossos fornecedores por via férrea e o nosso mecanismo de recebimento funcionou perfeitamente”, disse Carnaúba.

A fábrica, localizada em Triunfo, no Rio Grande do Sul, vai receber 40% do etanol de cana utilizada na produção do plástico verde por rede ferroviária. “Outros 40% virão por via marítima e apenas 20% por rede rodoviária”, explica. Entre os principais fornecedores de etanol da Braskem estão a Cosan, a ETH e mais dez fornecedores menores localizados nos estados do Paraná e São Paulo. A empresa precisará de 450 milhões de litros de etanol por ano.

Orçada em R$ 500 milhões, a planta utilizará o etanol de cana na produção de eteno, matéria-prima do polietileno verde, mais conhecido como plástico verde. Antes mesmo de entrar em operação, a empresa já tem acordos de fornecimento fechados com empresas do porte da Natura, Estrela, Johnson & Johnson, Tetra Pak, Cromex e Acinplas, além do mercado internacional.

No início de julho, a planta de Triunfo obteve a licença de operação definitiva concedida pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler (Fepam), o que permite o início das operações da indústria. A planta de plástico verde ficou pronta 60 dias antes do esperado porque muitos fornecedores de máquinas e equipamentos adiantaram a entrega das peças, o que permitiu que o início das atividades fosse antecipado de outubro para agosto de 2010.

Com sua produção praticamente comercializada, a Braskem já tem estudos de construção de uma outra unidade no médio prazo.

Plástico verde

O biopolietileno é resultado de um processo de polimerização equivalente aos processos já conhecidos e dominados, tendo como grande diferencial a obtenção do eteno, produzido por desidratação do etanol da cana-de-açúcar. Através desta tecnologia, foi possível integrar a alta experiência e competitividade do Brasil no setor sucroalcooleiro com o know-how da Braskem no desenvolvimento e na produção de resinas termoplásticas.

O processo de obtenção de eteno a partir de etanol proveniente de fonte renovável ocorre através da desidratação do álcool na presença de catalisadores. Os contaminantes gerados no processo devem ser removidos através de sistemas apropriados de purificação sendo estes o grande salto tecnológico que a Braskem desenvolveu. Como sub-produto, é gerada água que pode ser reutilizada em diferentes etapas agrícolas ou do processo industrial. O eteno possui pureza adequada para qualquer processo de polimerização e permite a obtenção de qualquer tipo de polietileno.

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: