Arquivo do dia: julho 14, 2010

Sthefany consegue pensão de Pato de R$ 130 mil por mês

Sthefany Brito ganhou na Justiça o direito à pensão no valor de 20% do salário de Alexandre Pato, além de toda renda que o jogador receber com publicidade e outros trabalhos. O prazo do benefício não foi informado pela assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

A decisão, no entanto, de acordo com a assessoria do TJ-RJ, não interfere em outra causa ganha pela atriz. Assim, Sthefany também tem direito a R$ 5 mil mensais, no período de um ano, referentes à pensão alimentícia. O juiz Antonio Aurélio Abi-Hamia Duarte deferiu esse valor em maio deste ano, quando Ricardo Brajterman, advogado da atriz, recorreu e pediu uma recovenção. Na última quinta-feira, 8, a juíza Maria Cristina de Brito Lima concedeu a nova pensão em caráter provisório. De acordo com sites especializados em esportes, os ganhos do jogador são de cerca de R$ 7 milhões anuais. O valor estimado da pensão, baseado nesse salário, ficaria em R$ 130 mil mensais.

Alexandre Pato e Sthefany Brito se casaram em julho de 2009, em uma cerimônia luxuosa no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro. Em abril deste ano rumores de uma crise no casamento surgiram, e logo depois a separação anunciada. Em junho a atriz desembarcou no Rio de Janeiro usando disfarce, uma vez que desejava seguir com o processo de divórcio na Itália.

De acordo com o advogado de Sthefany Brito, a atriz teria largado a profissão para se dedicar ao marido, e por isso necessitaria de ajuda financeira até se recolocar no mercado. O último trabalho de Sthefany na televisão foi a novela “Desejo Proibido”, da Rede Globo, exibida em 2007.

Morre Fabio Pillar, ator do Zorra Total

O ator e diretor Fábio Pillar morreu na madrugada desta quarta-feira, aos 50 anos, no Hospital Doutor Badin, no Rio de Janeiro, onde estava internado. A causa da morte do artista não foi divulgada.

Pillar trabalhou no musical Rádio Nacional – as ondas que conquistaram o Brasil, que mostrava o dia a dia de uma família do subúrbio a partir dos sucessos tocados na Rádio Nacional.

Também participou de novelas como Pátria minha, Top model e Baila comigo, além do humorístico Zorra Total.

Lojas Colombo poderá ser comprada pelo Magazine Luiza

A nova tacada da empresária Luiza Helena Trajano deve alterar, novamente, o cenário do varejo nacional.

A equipe do Magazine Luiza está em conversas avançadas para fechar uma transação com a Lojas Colombo, do empresário Adelino Colombo, a maior cadeia varejista do sul do Brasil. Todos os lados das negociações, por enquanto, negam as conversas.

Aposentadoria
Rumores no mercado gaúcho apontam que Adelino Colombo, 79 anos, teria planos de deixar a condição de CEO e passará ao cargo de presidente do Conselho de Administração até o final do ano.

Seria uma nova tentativa do empresário de se aposentar. No ano passado, a rede faturou R$ 1,3 bilhão em suas 342 lojas.Mas o Magazine Luiza, terceira maior rede de varejo eletroeletrônico no Brasil, está na reta final das negociações para fazer duas aquisições de peso, num primeiro sinal de reação à série de aquisições finalizadas pelos seus maiores concorrentes nos últimos meses. Havia grande expectativa em relação à forma como a companhia se comportaria após a megafusão de Casas Bahia e Ponto Frio e a união de Ricardo Eletro e Insinuante. A nova tacada da empresária Luiza Helena Trajano deve alterar, novamente, o cenário do varejo nacional.

Só faltam alguns detalhes para que, dentro de alguns dias, o Magazine Luiza possa anunciar a aquisição da Lojas Maia, rede paraibana com 140 lojas, cerca de R$ 1 bilhão de faturamento em 2009 e comandada pelos irmãos Maia, conforme apurou ontem o Valor.

Se os dois negócios se confirmarem, ao se somar as duas operações à atual estrutura do Magazine, a rede passará a registrar R$ 6,1 bilhões em faturamento bruto anual (dados de 2009) e contará com 938 pontos de venda em 16 Estados brasileiros. Com isso, ela saltaria uma posição no ranking geral e se tornaria a segunda maior cadeia varejista de eletrodomésticos e móveis do Brasil. A sua principal concorrente, a Máquina de Vendas, formada pela Insinuante, Ricardo Eletro e City Lar, deve chegar a esse patamar de R$ 6 bilhões em vendas apenas no fim deste ano.

No momento, as negociações estão mais avançadas com a Lojas Maia e caminham um pouco mais lentamente com o comando da Colombo, que historicamente tem resistido às investidas das concorrentes interessadas em adquirir os ativos da rede gaúcha. A primeira operação poderia ser fechada ainda nesta semana e a segunda, na próxima, se tudo correr bem. No caso da Lojas Maia, o valor a ser pago pelo Magazine giraria em torno de R$ 300 milhões, sendo metade paga em dinheiro e metade na forma de assunção de dívidas que a rede nordestina possui e que estão sendo renegociadas com bancos.

VALOR

%d blogueiros gostam disto: