Arquivo do dia: julho 2, 2010

Estupro em Florianópolis atinge RBS

ATENÇÃO:
Nota atualizada em 13 de agosto de 2010:

SC: Pena bem leve para os jovens estupradores de Floripa

……..

………………………….

Cresce na imprensa catarinense a repercussão do caso envolvendo denúncia de violência sexual contra uma garota de 13 anos. Os supostos autores são adolescentes de classe média alta, ambos de 14 anos. Um deles seria filho de um delegado de polícia de Florianópolis, o outro, filho de um empresário da área de Comunicação do sul.

A Polícia Civil, que nos últimos dois dias cumpriu mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça em três endereços em Florianópolis, entregou nesta sexta-feira, 2, o resultado da investigação. Conforme publicado no jornal Zero Hora, computadores foram apreendidos e serão encaminhados à perícia para apurar informações ligadas ao fato veiculadas na internet.

As informações são de que a garota teria ido com um dos adolescentes para o apartamento, porque a amiga que ela esperava se atrasou. No dia seguinte, a menina teria sido medicada no Hospital Infantil e foi registrado boletim de ocorrência. Conforme apurou a polícia, houve consumo em excesso de bebida alcoólica pelos adolescentes naquela noite. A partir dali, foram colhidos os depoimentos dos dois adolescentes e de seus pais.

O fato teria ocorrido em 14 de maio, no apartamento de um dos garotos, na Avenida Beira-Mar Norte.

“De: Presidencia Grupo RBS
Enviada em: sexta-feira, 2 de julho de 2010 09:14
Para: Presidencia Grupo RBS
Cc: Presidencia Grupo RBS
Assunto: Comunicado

Companheiro da RBS,

Com o intuito de dar transparência e esclarecer nossa postura em relação a episódio policial ocorrido em Florianópolis, no qual está envolvido um adolescente da família Sirotsky, compartilho com você dois importantes comunicados que divulgamos nas últimas horas. Sinta-se à vontade para dividir estas informações com suas equipes.

Informo ainda que a cobertura jornalística do episódio nos veículos da RBS segue os preceitos de nossa linha editorial.

Forte abraço,

Nelson Sirotsky
1) Email de Jayme Sirotsky enviado em 1º de julho ao Comitê Editorial RS e SC:

Companheiros do Comitê Editorial

Todos vocês têm acompanhado o lamentável episódio recente envolvendo um de meus netos. Estou consternado com o assunto e, como pai e avô, estou ao lado de meu filho e neto para dar-lhes o suporte e carinho familiar que estes momentos demandam.

Contudo, pelo uso inescrupuloso da internet, que mostra o lado negativo desta ferramenta de informação, o assunto extrapolou os seus limites, atingindo toda nossa família e também a RBS.

Em 53 anos, construímos uma história de comportamento e qualidade jornalística que nos orgulha e, estamos certos, também a cada um de vocês.

Quero deixar muito clara a minha decisão, compartilhada com meus filhos, de não interferir em nada nas decisões editoriais que vocês entendam devam ser adotadas na cobertura deste assunto.

Jayme

2) Comunicado à Comunidade Catarinense publicado hoje no Diário Catarinense:

À Comunidade Catarinense

A família Sirotsky, sócia majoritária do Grupo RBS, diante de notícias recentemente veiculadas a respeito do envolvimento de um de seus integrantes em ocorrência policial em Florianópolis, esclarece que:

Dispensa total solidariedade às famílias dos adolescentes envolvidos no lamentável episódio.
Está acompanhando responsavelmente o adolescente, membro da terceira geração da família, com a atenção, a seriedade e os cuidados adequados à situação.
Lamenta a forma irresponsável, maldosa e fantasiosa pela qual o episódio vem sendo propagado, principalmente por alguns sites e blogs na internet.
Confia integralmente nas autoridades policiais e judiciais de Santa Catarina no sentido de que o caso seja esclarecido e encaminhado de forma adequada.
O Grupo RBS continuará cumprindo sua missão de informar  com responsabilidade, ética e transparência, como vem fazendo há 53 anos no Sul do Brasil, 31 deles em Santa Catarina.”

A seguir as imagens postadas no You Tube de dois casos semelhantes: um em Joaçaba e o mais recente em Floripa…

…………..
Minha opinião pessoal sobre o assunto não vem ao caso, mas 1 coisa gostaria de comentar. Esse caso aconteceu a mais de 1 semana, o presidente do grupo se lamenta da forma como foi divulgado pela internet de forma “fantasiosa” e diz não interferir na linha editorial, se justificando com um email enviado a 24 horas atrás somente.
Não é de se pensar no motivo de porque a informação teve que se espalhar pela internet? Do porque nenhuma das emissoras e jornais do grupo divulgou esse caso até então? O pedido de sigilo policial é completamente compreensível por se tratarem de menor de idade e de um caso delicado como estupro, mas NENHUMA nota sobre o caso em NENHUM meio de comunicação “oficial” é algo no mínimo suspeito.

Esse caso mostra como estamos passando por uma transformação social e, por mais que continuem tentando, a mídia cada dia tem mais dificuldade de manipular a informação e esconder casos como esse do povo. Um viva à internet, agora só espero que esse caso vindo a tona realmente cause comoção social e os adolescentes paguem pelo crime que cometeram, porque eu não ficaria feliz de sair em um happy hour pela cidade e encontrar um desses marginais sentados felizes na mesa ao meu lado.
Felipe Ferreira

Assista à reportagem da Record de Santa Catariana sobre o caso.

e no Blog  Tv Camburiu http://tvcamboriu.blogspot.com/2010/06/estupro-em-florianopolis-filho-de.html

Opinião de Mano Menezes, o mais cotado

Mano é o atual técnico do Corinthians. Pelo time alvinegro foi campeão da Copa do Brasil e paulista, em 2009. Também foi vice-campeão da Libertadores pelo Grêmio, em 2007.

Acabou o sonho por hora

Terminou a Copa da África para os brasileiros. A trajetória vitoriosa construída por nossa Seleção não nos ensinou a conviver com derrotas como as de hoje, mas é a dura realidade.

O Brasil fez um grande primeiro tempo, mas não conseguiu traduzir esta superioridade em gols e foi para o intervalo com uma vantagem mínima. A parada não fez bem aos brasileiros e a seleção voltou desatenta e sem a mesma dinâmica da primeira metade do jogo.

A Holanda voltou mais adiantada em posicionamento de campo, mas só construiu a virada no placar em cima de erros defensivos brasileiros, o que não era normal até aqui. Os holandeses não fizeram muito para merecer a vitória, mas a Seleção Brasileira fez menos no segundo tempo – e o resultado final em uma partida eliminatória se constrói baseado em pequenos detalhes.

Sou absolutamente contra a intenção de individualizar culpados para justificar uma eliminação. Lembro aqui que o que se fez com Cerezo em 82, Lazzaroni em 90, Roberto Carlos em 2006 e talvez, vá se tentar fazer com Dunga ou Felipe Melo agora, não foi e não será justo: porque no futebol, se ganha e se perde coletivamente. A seleção que chegou até a Copa foi esta, com suas características e foi a mesma que não conseguiu ser campeã. As críticas – que aqueles que analisam futebol têm todo o direito de fazer – farão melhor ao futebol brasileiro se direcionadas às ideias e não tanto às pessoas.

Saímos da Copa de 2006 convictos de que, na preparação final, a Seleção esteve muito exposta e isso foi uma das principais causa do fracasso. O fato teve relação direta com as decisões tomadas para dar mais privacidade a este grupo de 2010.

Provavelmente, depois da África do Sul, vamos chegar ao sempre ideal meio termo, ao qual se chega com sequelas e pagando um preço alto demais.

Uruguai entre os quatro melhores

Foi dramática a classificação uruguaia para a semifinal. O jogo ia se encaminhando para a decisão por penalidades máximas quando, no último minuto, o atacante Suarez salvou o eminente gol ganês com a mão, em cima da linha. Foi expulso e de fora ficou torcendo desesperadamente pelo milagre. E ele aconteceu quando Gyan chutou no travessão. Virou herói porque “Loco” Abreu (louco é pouco) decidiu a vaga na última cobrança pelo lado uruguaio. Copa também é assim. Coração, sorte e “heróis”.

Mano Menezes


Dunga confirma demissão mesmo com apoio da equipe

O técnico Dunga confirmou, logo após a eliminação da Seleção Brasileira da Copa do Mundo da África do Sul, que não seguirá no comando da equipe. Nesta sexta-feira, o time dirigido pelo ex-jogador perdeu de virada para a Holanda, por 2 a 1, e deu adeus ao sonho do hexa nas quartas de final.

“Quanto ao meu futuro, já se sabe bem desde que cheguei à Seleção que eram quatro anos que eu ia ficar”, disse o treinador, na sala de entrevistas do Estádio Nelson Mandela Bay, em Port Elizabeth.

Nesses quatro anos de trabalho, Dunga levou o Brasil aos títulos da Copa América e da Copa das Confederações, além de terminar as Eliminatórias em primeiro lugar. Mas fracassou no momento mais importante: o Mundial da África do Sul. Os jogadores, no entanto, trataram de elogiar o trabalho realizado pelo técnico, valorizando, principalmente, o grupo que ele conseguiu formar.

– Formamos um grupo de amigos, podemos nos orgulhar disso – revelou o volante Gilberto Silva, um dos líderes da seleção.

– Sai o grupo que mais merecia ser campeão mundial e isso me deixa muito triste – lamentou o também volante Felipe Melo.

– Somando tudo, esse é um grupo vencedor. Todo mundo se dedicou ao máximo. A avaliação é positiva – disse o zagueiro e capitão Lúcio.

Luís Fabiano foi além na avaliação do trabalho de Dunga.

– Quero agradecer, porque foi o melhor treinador que tive, que teve mais confiança em mim. Fiquei um tempo sem fazer gols (foram seis jogos seguidos pela seleção brasileira, num jejum que só acabou na segunda rodada da Copa, quando fez dois sobre a Costa do Marfim) e ele sempre me deu força – afirmou o atacante.

No hotel da seleção em Port Elizabeth, durante o jantar depois do jogo, Julio Cesar chegou a fazer um discurso, em nome de todos os jogadores, para agradecer o trabalho e a confiança de Dunga nesses quatro anos.

– Você conseguiu formar um grupo de amigos, de irmãos. Queríamos ganhar muito esse hexa para você – disse o goleiro, que foi aplaudido pelos companheiros.

O próprio Dunga revelou ter orgulho da seleção que formou para a disputa da Copa.

– Me sinto orgulhoso de ter estado à frente desse grupo, que mostrou dignidade e dedicação ao trabalho. Foram quatro anos de um bom trabalho – avaliou o treinador.

AE

%d blogueiros gostam disto: