Ator é preso acusado de agredir a mulher


Intérprete no teatro do cantor Vicente Celestino – que fez sucesso com a música “O Ébrio” -, o ator Alexandre Schumacher, 35 anos, foi preso em flagrante segunda-feira à noite no Recreio dos Bandeirantes, no Rio de Janeiro, acusado de agredir sua mulher.

De acordo com o delegado da 16ª DP (Barra da Tijuca), Rafael Willis, o artista chegou à delegacia aparentando estar embriagado. Autuado na Lei Maria da Penha, que prevê pena de três meses a três anos de detenção em casos de violência doméstica, Alexandre passou a noite preso e foi liberado após pagar fiança de R$ 1 mil.

Renata Albuquerque dos Santos, 32 anos, relatou à polícia que o marido chegou a tomar duas doses de conhaque antes de começar a agredi-la. “Ela disse que estava cozinhando, por volta das 22h, e ele, dormindo. Ao acordar, teria bebido e começou a bater nela, sem motivo. Flávia disse que ficou desesperada com a atitude dele”, disse o delegado.

Gritos de socorro
A vítima disse ter levado socos e chutes de Alexandre. Segundo a polícia, ela tentou fugir para o quarto, mas foi perseguida pelo marido e apanhou mais. Quando foi à varanda do apartamento para gritar por socorro, Flávia relatou ter sido puxada pelos cabelos. Um vizinho que presenciou a cena e ouviu os gritos da vítima chamou a Polícia Militar.

A moça conseguiu escapar para a portaria do prédio, onde aguardou a chegada da patrulha. O ator e a mulher foram levados para a delegacia. Flávia fez exame de corpo de delito e apresentava machucados no rosto, pescoço, olhos e braços. Alexandre não quis prestar depoimento e se reservou ao direito de falar em juízo.

Depois de ser solto, o ator voltou para o apartamento no Recreio. Procurado na quarta-feira, ele não quis falar sobre o assunto. Flávia disse aos policiais que foi a primeira vez que apanhou, mas que Alexandre já a agrediu verbalmente, até com xingamentos. Segundo o delegado, foi pedida ao 3º Juizado de Violência Doméstica, de Jacarepaguá, medida protetiva para que o ator se mantenha afastado da moça.

Cantorias na carceragem
Para a polícia, interpretar a vida de um cantor no teatro pode ter marcado mesmo Alexandre Schumacher. Durante as 12 horas em que ficou preso, o ator aproveitou para cantar. “Ele passou a noite inteira cantando óperas dentro da carceragem. Nunca vi um preso cantar. Deve ser por causa do personagem que ele fez, né?”, questionou um policial. A peça “Vicente Celestino – A Voz Orgulho do Brasil”, em homenagem ao artista, ficou em cartaz até domingo no Teatro Sesc Ginástico, no centro.

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: