Recuperado Edu Lobo volta 8 anos depois


Apesar de muitas baladas não se trata de um trabalho triste. Muito menos um disco de protesto, desse compositor que já se apresentou no EUA, como o Bob Dylan Brasileiro.
“Tantas Marés’, novo CD de Edu Lobo tem canções inéditas com Paulo César Pinheiro e antigas parcerias com Chico Buarque. Aos 66 anos, desde “Cambaio” havia oito anos que o músico não lançava um disco. Este é 25* disco de sua carreira, e a novidade fica para seis composições musicais de sua autoria feitas no ano passado e que ganharam letras por Paulo César Pinheiro.
Edu Lobo sofreu aneurisma cerebral há seis onde quase morreu além de um acidente sofrido em setembro de 2009,onde quebrou o osso escafoide – no cotovelo, que o impediu de compor para “Tantas Marés”. As faixas mais tristes do disco remontam esse período difícil de sua vida.
Das doze faixas do CD, algumas já são conhecidas do público como ” Dança do Corrupião”, original do disco homônimo de 1993, porém é inédita com letra de Paulo César Pinheiro. Outra parceria de Lobo e Pinheiro ” Primeira Cantiga”, além da participação especial de Mônica Salmaso. O elo frevo ” Angu de Caroço”, de Edu Lobo e Cacaso { 1944-1987}, apresenta as raízes nordestinas de Edu, e foi gravada no disco de 1980 ” Tempo Presente”. A linda faixa “Perambulando”, um choro em homenagem ao amigo e parceiro Tom Jobim, logo depois de sua morte, e saiu originalmente no disco de 1995 “Meia Noite”, e tem referências óbvias a obra de Jobim.
“Senhora do Rio”, é de domínio público, foi apresentada a Edu Lobo por Sérgio Rezende, para o filme Guerra de Canudos. As faixas “Ciranda da Bailarina”, A Bela e a Fera” e A História de Lily Braun ” são também conhecidas do público que aprecia os shows de Edu Lobo, pois ele sempre as canta. Apesar de muita gente já ter gravado “Ciranda da Bailarina”, entre elas Adriana Calcanhoto, Edu Lobo fez de modo muito especial, deu um ar mais simpático a canção. “Tantas Marés” não é um disco triste apesar de grande parte dele conter baladas, é um disco onde o compositor trabalha com várias linhas de sentimentos. Não espere canções de protesto em “Tantas Marés”, mesmo porque Edu Lobo afirma: “não sou compositor de protesto, sou compositor e ponto final”.
Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: