Arquivo do dia: janeiro 27, 2010

Hacker clonou o blog do presidente em minutos

Pedro Markun e Daniela Silva hackearam o blog do presidente Lula em 30 minutos. Isso mesmo, se você interpretar hackear no sentido amplo: usar uma saída esperta, criativa, para mudar ou resolver um sistema. Os dois jovens criaram uma réplica do blog da presidência que acabou mudando a opinião dos políticos de Brasília, e foi isso que eles contaram para todos na Campus Party.

A história do blog é a seguinte: quando a presidência tentou melhorar sua política de comunicação criando o blog da presidência, recebeu uma avalanche de reclamações porque o site não permitia comentários. “O blog tinha duas coisas boas: RSS para espalhar seu conteúdo e, principalmente, liberava tudo que era postado lá no Creative Commons,” conta Markun.

Foi aí que ele teve a ideia de criar um clone do blog: a url  http://blog.planalto.gov.br/ foi invertida para http://planalto.blog.br/e o site foi replicado.  Mas a nova versão tinha comentários, claro. Daí em diante, o blog réplica passou a receber a enxurrada de opiniões que o blog oficial deveria ter.

Markun diz que isso foi uma coisa pequena, feita em 30 minutos, mas causou uma comoção na presidência: “Temos fontes que nos confirmam que eles ficaram em uma reunião bastante longa discutindo o que fazer. No mínimo eles vão repensar o próximo blog que fizerem”.

Civic Hacking é o nome que eles deram para a atividade de, com ações pequenas, interferir na política. Para isso, eles criaram o Projeto Esfera, que busca fazer a sociedade mais democrática de forma colaborativa.

Uma das ideias do projeto é juntar um grande grupo de pessoas para dividir a tarefa chata de analisar despesas públicas. Outra é criar aplicativos, que rastreiem documentos políticos de forma rápida, comparando planos políticos pela localização de palavras repetidas. “Há até jeitos menores, como contribuir para abaixo-assinados de protesto contra leis que criem crimes cibernéticos. O importante é não ficar só reclamando”, disse.

Priscila Jordão retweet/INFO

RBS multada em 286,04 milhões

O Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) alterou,inesperadamente, seu entendimento na disputa entre a Fazenda Nacional e o grupo gaúcho de comunicação RBS. Em 2008, a Câmara Superior – instância máxima do órgão – havia absolvido a empresa de uma autuação fiscal de R$ 286,04 milhões.

A multa foi lavrada porque o Fisco entendeu que a empresa realizou, ao associar-se por 50 dias à Telefônica, uma operação de planejamento tributário batizada de “casa e separa”.

Esta semana, no entanto,os conselheiros analisaram um novo recurso, interposto pela Delegacia daReceita Federal de Porto Alegre, e mantiveram a autuação fiscal. A reversão do entendimento após uma espécie de “trânsito em julgado” do recurso administrativo surpreendeu tributaristas. O processo tramita há sete anos no Carf.

Nas operações de “casa e separa”, também conhecidas como “sociedades relâmpagos”, o comprador e o vendedor se reúnem em uma terceira empresa. Um coloca as ações e o outro o dinheiro. O vendedor aumenta os ativos da empresa, mas emite ações que são subscritas pelo comprador.

O caso RBS teve origem em 1996, quando a empresa Nutec Informática, que criou o provedor de acesso NutecNet, associou-se ao grupo gaúcho, o que resultou na criação do provedor ZAZ. Em 1999, a RBS associou-se à Telefônica, que assumiu o controle da Nutec. Cerca de dois meses depois, o grupo RBS deixou a sociedade. Em 2001, o Fisco multou a RBS por entender que a parceria com a Telefônica teria sido, na verdade, uma estratégia para não arcar com a tributação incidente sobre a venda da participação acionária na Nutec.

A RBS recorreu da multa, alegando que não se tratava de uma operação “casa e separa”, mas de uma sociedade que não deu certo. Em 2008, a Câmara Superior decidiu favoravelmente à RBS, por entender que não havia provas suficientes de que a operação teria sido um caso de “casa e separa”. À época, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) recorreu do acórdão, mas teve seus embargos negados pelo Carf.

No entanto, um novo recurso – embargos de declaração – foi ajuizado pela Delegacia da Receita Federal de Porto Alegre, sob a alegação de que a decisão foi omissa em alguns pontos. Mas a análise do recurso pelos conselheiros da Câmara Superior acabou resultando na inversão do julgamento, por um placar de 6 a 4. A estratégia da RBS para tentar derrubar a decisão ainda não foi definida.

Valor Econômico / Luiza de Carvalho

Filha de Lula defende o pai no ‘The New York Times’

Uma das filhas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou uma carta ao jornal americano “The New York Times” contestando uma reportagem publicada no último dia 11 sobre o filme “Lula, o filho do Brasil”.

Segundo Lurian Lula da Silva, não é correta a informação de que o filme falhou ao não contar que o então metalúrgico abandonou a mãe de Lurian, Miriam Cordeiro, quando ela estava grávida de seis meses. “Primeiro, minha mãe não foi ‘abandonada’. Apesar do fim do relacionamento entre os dois, ele pagou todas as despesas médicas, incluindo a assistência pré-natal e parto. Além disso, ele registrou meu nascimento”, declarou Lurian na carta enviada ao jornal.

Lurian recordou que nenhum filho do presidente foi citado na produção, porque a história é mais focada em sua trajetória profissional: “Por que eu deveria ser? Se o filme é sobre a trajetória do meu pai de um emigrante pobre a líder sindical. Onde meus irmãos e eu nos encaixamos? Lula é o cara!”, indagou.

Em 1989, Miriam Cordeiro ficou conhecida em todo o Brasil depois de aparecer na campanha eleitoral do então candidato Fernando Collor de Mello. Ela disse que Lula ofereceu dinheiro para que abortasse. Para analistas, a aparição de Miriam na televisão foi um dos fatores que contribuiram para a derrota de Lula naquelas eleições. Lurian apareceu no programa eleitoral de Lula, para defender o pai. Miriam declarou arrependimento tempos depois.

NYT/SRZD

TV a cabo bate recorde no Brasil

O mercado de TV por assinatura no Brasil ganhou mais de 1 milhão de novos clientes no ano passado, um aumento de 18,24% frente aos números registrados em 2008.

É a maior expansão desde 2002, informou a Anatel nesta terça-feira, 27.

Foram 1.152.624 novos assinantes no ano passado, elevando o número total de domicílios com TV por assinatura no país para 7.473.476. A região Norte foi a que registrou o maior crescimento em 2009: 28%.

Segundo a Anatel, o crescimento se deve, principalmente, à maior oferta de pacotes combo, que incluem outros serviços além da TV por assinatura e da distribuição de TV por assinatura por satélite.

EUA proibe que motoristas recebam SMS

O governo dos Estados Unidos proibiu hoje que motoristas de ônibus e caminhões mandem ou recebam torpedos de seus celulares enquanto estão ao volante.

A proibição tem efeito imediato. A multa pra quem for pego enviando SMS é equivalente a R$5 mil reais.

O Conselho Nacional de Segurança estima que 200 mil acidentes de todos os tipos nas estradas americanas são causados por motoristas enviando ou recebendo mensagens de celular.

Ex-amante põe presidente da Oracle em outdoor

O presidente da Oracle, Charles Phillips, admitiu ter mantido um relacionamento extra-conjugal de oito anos e meio com YaVaughnie Wilkins depois que outdoors mostrando fotos suas abraçado a ela foram expostos por ruas de Nova York, Atlanta e São Francisco.

“Eu tive um relacionamento sério de oito anos e meio com YaVaughnie Wilkins. Meu processo de divórcio começou em 2008. A relação com a senhora  Wilkins acabou e hoje nós nos queremos bem”, afirmou Phillips, segundo divulgado pelas agências AP e Reuters.

Nos outdoors, além das fotos e da frase “você é minha alma gêmea para sempre”, a ex-amante do executivo também indicaria um website, agora fora do ar, no qual havia publicado imagens dos dois juntos em eventos organizados por ano em álbuns desde 2001.

O organizador do site afirmou ao The Wall Street Journal que YaVaughnie encomendou a página no verão passado, afirmando tratar-se de um presente para Phillips.

Segundo as notícias da AP e Reuters, a mulher teria decidido publicar os pôsteres pelas ruas depois de Phillips ter terminado o relacionamento com ela.

Os outdoors já foram retirados das ruas e, até agora, YaVaughnie – que não confirmou ter encomendado as imagens ou o website – se recusa a dar entrevistas.

%d blogueiros gostam disto: