Ex-corregedor acusado de lavagem de dinheiro


O desembargador aposentado Manoel Carpena Amorim, ex-corregedor-geral do Tribunal de Justiça do Rio, teria envolvimento em um esquema internacional de lavagem de dinheiro, segundo aponta inquérito concluído pela Polícia Federal.

Documentos apreendidos na residência de um casal de doleiros revelaram que o magistrado criou duas empresas offshore em paraísos fiscais para camuflar depósitos estimados em US$ 500 mil em contas de bancos da Suíça e do Principado de Liechtenstein, como mostra a reportagem do jornal “O Globo”, deste domingo.

Carpena Amorim negou todas as acusações de participação no esquema de lavagem de dinheiro. Ele ressaltou que nunca enviou nenhum valor para contas bancárias em paraísos fiscais. A exemplo do depoimento dado à PF, o desembargador voltou a admitir conhecer o casal. Porém, negou a movimentação de recursos em bancos do exterior.

O ex-corregedor reconheceu apenas ter pedido ao casal para abrir as duas offshore, pois planejava morar em Portugal após deixar o Judiciário, por ter dupla cidadania.

SRZD

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: