Aposentados: aumento de 7% em janeiro


Clic abaixo e leia

Nota atualizada:Aposentados terão 6% de aumento em janeiro

atualizada em 25/08/2009

……………………..

Essa é a proposta do governo para reajustar aposentadorias acima do mínimo em 2010, ano eleitoral

Luiz Dulci

Os cerca de oito milhões de aposentados e pensionistas do INSS que recebem benefícios acima do salário mínimo deverão ter um reajuste de 7% a partir de janeiro de 2010, ano de eleições presidenciais. Considerando a estimativa de inflação para este ano, significa que esses aposentados terão um aumento real de mais de 3%, se o governo fechar um acordo com as centrais sindicais. Quem ganha o piso nacional, que é o salário mínimo, hoje em R$ 465, terá um aumento de 8,9% e passará a receber em janeiro R$ 507.

O governo vinha discutindo há alguns meses um aumento real para os aposentados e pensionistas que ganham acima do mínima.

O percentual de reajuste — classificado como “o número mágico” por uma fonte do governo envolvida nas negociações — será apresentado na próxima quarta-feira, numa reunião coordenada pelo ministro Luiz Dulci, da Secretaria Geral da Presidência, com a presença do secretário-executivo do Ministério da Previdência, Carlos Eduardo Gabas, do líder do governo na Câmara, Henrique Fontana (PTRS), e de representantes da Força Sindical, da CUT e da Confederação Brasileira dos Aposentados (Cobap).

A expectativa é que o acordo saia esta semana. Os aposentados chegaram a falar em 9% de reajuste, mas o teto do governo é 7%. A regra em vigor para as aposentadorias acima do mínimo é apenas repor o poder de compra dos segurados, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) calculado pelo IBGE. A estimativa é que esse índice ficará em torno de 3,64% em 2009

Em 2009, déficit de R$ 40,8 bilhões

Se forem concedidos 7%, explicou o pesquisador Marcelo Caetano, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o aumento real (acima da inflação) para a categoria será de 3,24%. Segundo o Ministério da Previdência, o impacto de cada ponto percentual de aumento aos beneficiários que recebem mais que o piso nacional é de R$ 1,6 bilhão.

Por essa conta, o aumento real de mais de 3% gerará uma despesa da ordem de R$ 5,2 bilhões no caixa do INSS no próximo ano. Em 2009, a Previdência tem um déficit projetado em R$ 40,8 bilhões.

Apesar disso e da queda na arrecadação, a equipe econômica passou a aceitar a possibilidade do aumento real para a categoria, não apenas por causa da determinação de Lula, mas também em função da pressão dos aposentados, que exercem forte lobby no Congresso para aprovar outras propostas de interesse da categoria, como o fim do fator previdenciário.

As negociações avançaram e a intenção do governo é fechar um pacote, que garanta, de um lado, o aumento acima da inflação para todos os aposentados e, de outro, a rejeição, na Câmara, de quatro propostas de interesse dos segurados: o projeto de lei (PL) 01/07, que, com a emenda do senador Paulo Paim (PT-RS), concede a todos os benefícios do INSS o mesmo reajuste anual concedido ao salário mínimo; o PL 3.299, que extingue o fator previdenciário; o PL 4.434, que determina a recuperação de todas as perdas dos benefícios previdenciários; e, ainda, a manutenção de veto presidencial a projeto que aplicou, em 2006, o reajuste do mínimo a todos os benefícios.

Para chegar a um consenso, contou fonte envolvida nas negociações, essa proposta deverá ficar fora do acordo. Assim, o governo ganharia tempo e, quando o assunto estiver pronto para entrar na pauta do plenário, as eleições de 2010 já passaram, e o problema ficaria com o novo governo. O PL 4.434 é o mais temido pelo governo porque dá direito a todos os beneficiários de receber o mesmo salário do início da aposentadoria, num período de cinco anos.

O deputado Pepe Vargas (PT-RS), relator do projeto que acaba com o fator previdenciário, disse que o governo concorda em adotar a “Fórmula 95”, já aplicada ao funcionalismo, mas admite que há impasses. Vargas propõe que o cálculo seja feito sobre a média de 70% das melhores contribuições, enquanto o governo quer manter o atual percentual de 80% das melhores contribuições desde 1994.

Segundo o relator, o governo está disposto a aceitar um novo fator previdenciário que seja mais flexível e que incentive a retardar a aposentadoria.

A proposta é aplicar no INSS regras do regime de aposentadoria dos servidores públicos federais.

Pela nova fórmula, o trabalhador terá direito à aposentadoria integral (hoje cerca de R$ 3,1 mil) quando a soma da idade da pessoa e do tempo de contribuição chegar a 95 anos, para os homens, e a 85 anos, no caso das mulheres. Caso a pessoa queira se aposentar antes de chegar à soma ideal, aplicaria o atual fator previdenciário.

Geralda Doca – O Globo

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Comentários

  • aldemir borges farias  On janeiro 6, 2011 at am:16 am

    Espero que melhore a aposentadoria com esta nova presidenta Dilma,tem que olhar com mais carinho para nós, minha aposentadoria foi achatada atravez dos tempos, ganhava 3 salarios mínimos, hoje ganho 1 e meio, podem acreditar, espero que revejam isso!

  • Demorisvaldo João felix de Farias  On outubro 27, 2009 at pm:50 pm

    Isto é uns politícos safados deste país chamado Brasíl! enquanto um trabalhador tem que esperar por 65 anos para se aposentar estes politicos ladrões dos direitos dos cidadões de bem se aposentão ate com 35 anos de idade e com 4 anos de trabalho como governador percebemos que a escravidão não acabou nós cidadões de bem somos escravos destes politicos corruptos e de um quantidade de traficantes ladrões e estelionatários que estão em presidios à que nós cidadões de bem trabalhamos para ganhar 465r$ e temos que pagar dos nosso impostos para mantelos em presidios até 1700r$ e com comidas boas por que se não eles fazem greve outocam fogo nas celas; que país é este de tanro politícos corruptos temos que ter cuidados por que se não daqui uns meses com o mandato de vereador ja vão se aposentar será que no planêta terra tem um lugar de politíco mais corrupto do que no brasíl.Politícos são 90 á 95 % corruptos.

  • Euclides Joaquim Rodrigues  On setembro 15, 2009 at am:01 am

    É um absurdo também o aposentado que continua trabalhando, por não conseguir sobreviver só com a aposentadoria e ainda ter o INSS descontado do pagamento., uma vez que já tem direito adquirido de atendimento pelo INSS., e quanto a isto ninguem faz nada?, se alguem tiver jurisprudência a respeito é favor enviar-me.
    Desde já Grato.

  • conceiçao aparecida de barros andrade  On agosto 28, 2009 at pm:13 pm

    isto e um absurdo ,aposentar com 65 anos ja e um absudo,pois aposenta com uma mixaria danada,e a maior burogracia,enquanto ,prefeitos ,governadores,presidentes ganham tudo,o salario e livre de tudo,enquanto os coitados que ganham o minimo,tem que rebolar com um misero 46500,para pagar aluguel,remedio,despesas de casa,e quando vao aumentar o salario minimo,falam que mesem com os cofres previdenciario,mas cade o dinheiro,que eles pagaram para ter este direito,os aposentados,estao com salarios defasados,aumento pra eles e uma mixaria,e para o congresso nao precisa de votaçao para o aumento,ate onde vamos vai essa lei absurda,………………………………………………

  • izair  On agosto 25, 2009 at pm:04 pm

    Pela nova fórmula, o trabalhador terá direito à aposentadoria integral (hoje cerca de R$ 3,1 mil) quando a soma da idade da pessoa e do tempo de contribuição chegar a 95 anos, para os homens, e a 85 anos, no caso das mulheres. Caso a pessoa queira se aposentar antes de chegar à soma ideal, aplicaria o atual fator previdenciário.

    A proposta acima è uma ofensa aos contribuintes do INSS
    por que maioria dos políticos se aposenta com 4 anos de mandato.
    Aida fica desfrutado de verbas alheia como passagem pra famílias
    parentes amigos como se vê nos jornais. Aida acha que tem direito que não sabia que era ilegal

  • ADEMAR SANTOS  On agosto 21, 2009 at pm:52 pm

    enquanto isto os policos tem aumentos 100 vezes mais
    isto e uma vergonha

    esperamos que a nossa futura presidente
    a senadora marina
    que vai ser eleita pela categoria petroleira aposentada
    que esta com muita raiva deste atual presidente
    santao

    Natal

  • Sandra Almeida  On agosto 20, 2009 at am:56 am

    Daqui a pouco os aposentados que se aposentaram pelo salário mínimo,tipo 3 mínimos …vão estar recebendo só um..ai ele vai ter vantagens…então esta sendo melhor esperar ficar velho e aposentar só com mínimo..assim tem aumento de verdade….rsrsrsrsr

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: