Metalúrgicos do ABC ganham canal de TV


Por meio de decreto publicado nesta quarta-feira (13/05) no Diário Oficial, o presidente Lula  concedeu outorga para que o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC opere um canal de televisão, com fins exclusivamente educativos, por um período de 15 anos, na cidade de São Caetano do Sul, em São Paulo. A concessão ainda passará por aprovação do Congresso.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Sérgio Nobre, defendeu a concessão recebida e afirmou que o investimento em comunicação é uma das prioridades da atual diretoria.

“Levar à população o ponto de vista do trabalhador é uma reivindicação antiga da categoria (…). Universidades e igrejas têm seus canais de televisão. Isso é justo. Só não é justo o trabalhador ficar de fora. Se conseguimos as concessões no governo Lula é porque ele sabe que a causa é justa”, defendeu.

Lula defende a importância do sindicato
A assinatura do decreto foi realizada um dia antes, na cerimônia de comemoração do aniversário de 50 anos do sindicato, em São Bernardo do Campo. Durante seu discurso, Lula ressaltou a importância da sua trajetória sindical para chegar à presidência.

É a quarta concessão que o sindicato recebe do governo. A primeira, para a operação de um canal de TV em Mogi das Cruzes, foi concedida em 2005 e aprovada pelo Congresso em 2007. As outras duas são para rádios. Uma em São Vicente, já aprovada, e outra em Mogi das Cruzes, que ainda está sendo avaliada pelo Congresso.

O sinal da TV de Mogi já está no ar há cerca de seis meses, mas ainda não existe uma grade fechada. Produtoras ligadas ao sindicato já estão trabalhando na produção de conteúdo e a expectativa é que, dentro de 12 meses, a programação esteja definida.

As concessões são feitas em nome da Fundação Sociedade Comunicação, Cultura e Trabalho, que é dirigida por um conselho composto por 40 representantes de diversas categorias ligadas à Central Única dos Trabalhadores.

O vice-presidente do Sindicato e presidente interino da Fundação, Rafael Marques lembrou que a luta por um canal de televisão está presente na pauta do sindicato há mais de 20 anos. O primeiro pedido foi feito ainda no governo Sarney, em 1987.

“O nosso sindicato é pioneiro nessa questão e se voltou para o tema com mais energia. Nós começamos a luta ainda no governo Sarney. Naquela época ele deu várias concessões, mas os trabalhadores sempre ficaram de fora. Por que os trabalhadores não podem ter o seu canal?”, questionou Marques.

Sergio Matsurra

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: