Confirmado 4 casos de Gripe Suina no Brasil


Em entrevista coletiva concedida há pouco, o ministro José Gomes Temporão (Saúde) confirmou o primeiro caso da influenza A (H1N1), a famosa gripe suína.

A vítima é um rapaz de 21 anos que desembarcou no Rio de Janeiro no último dia 2 de um voo vindo de Cancún, com escala na Cidade do México.

No domingo, ele apresentou sintomas de gripe, e, na última terça-feira, deu entrada no Hospital Clementino Fraga Filho.

Nota atualizada as 19,20 hrs

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, confirmou na noite desta quinta-feira quatro casos de gripe suína no Brasil. Os casos foram confirmados em São Paulo (2), Rio (1) e Minas (1). Os pacientes são adultos, jovens e passam bem, afirmou o ministro. Todos contraíram a doença no exterior.

Para o ministro, a confirmação dos casos não causa temor porque as medidas de precaução já estavam sendo tomadas.

Um dos pacientes de São Paulo esteve no México entre os dias 17 e 22 de abril. Ele apresentou os sintomas no dia 24 e ficou internado entre os dias 29 de abril e 4 de maio.

Em Minas, o paciente –que esteve no México entre os dias 22 e 27 de abril e também já teve alta.

Segundo Temporão, outros 15 casos suspeitos continuam sendo analisados no país, sendo que os exames laboratoriais que confirmam ou descartam a contaminação pela doença podem sair nesta sexta-feira. Outros 93 casos foram descartados.

Balanço

Mais cedo, o Ministério da Saúde havia informado que há 24 casos suspeitos no país em oito Estados –São Paulo (7), Paraná (3), Rio de Janeiro (3), Goiás (2), Santa Catarina (2), Mato Grosso do Sul (1), Minas Gerais (1), Paraíba (1), Pernambuco (1) e Rondônia (1), além do Distrito Federal (2).

Outras 20 pessoas estão sendo monitoradas em oito Estados –ontem eram 15, em sete Estados. O número de casos descartados chega a 110 –ontem eram 99.

Os kits para realização de exames laboratoriais que diagnosticam a gripe suína chegaram ontem ao Brasil. Inicialmente, o ministério havia informado que os resultados devem sair em ao menos 72 horas após o início da análise das amostras dos pacientes.

O material já foi enviado para o Instituto Adolf Lutz, em São Paulo, e para a Fundação Oswaldo Cruz, no Rio.

Mundo

A OMS (Organização Mundial da Saúde) advertiu nesta quinta-feira que o vírus da gripe suína continua se espalhando pelo mundo e que uma estimativa “razoável” é que chegue a infectar um terço da população mundial.

O balanço mais recente da organização aponta 2.099 casos da doença em 23 países, incluindo 44 mortes –42 no México e duas nos Estados Unidos.

Segundo o balanço da organização, o México continua liderando a lista de países mais afetados pela doença, com 1.112 casos confirmados em laboratório. Este número inclui 42 vítimas da gripe suína.

Já o vizinho EUA reportou 642 casos da doença, incluindo duas mortes –a de um bebê mexicano e de uma mulher, ambos no Texas.

O novo balanço aumenta ainda o número de casos registrados no Canadá, de 165 para 201.

Há ainda casos registrados da doença na Espanha (73), Reino Unido (28), Alemanha (9), Itália (5), França (5), Portugal (1). Irlanda (1), Holanda (1), Áustria (1), Dinamarca (1), Suíça (1), Suécia (1), Israel (4), Nova Zelândia (5), Coreia do Sul (2), El Salvador (2), China (1, em Hong Kong), Guatemala (1), Colômbia (1) e Costa Rica (1).

O nível de alerta pela gripe suína permanece no nível 5, que indica uma pandemia iminente. A contenção da transmissão do vírus, que, segundo a OMS, permanece restrita à América do Norte, levou a OMS a rejeitar elevar o alerta para o nível máximo, seis.

Classificações

São consideradas suspeitas de ter a doença pessoas que tiverem febre alta repentina (acima de 38ºC) e tosse. Também podem estar acompanhadas de dor de cabeça, dores musculares e nas articulações ou dificuldade respiratória.

Além disso, o paciente deve ter apresentado os sintomas até dez dias depois de sair de países que reportaram casos pela influenza A (H1N1) ou ter tido contato próximo, nos últimos dez dias, com uma pessoa classificada como caso suspeito de contaminação.

São monitoradas pessoas que chegaram de países afetados, com febre não medida e tosse. De acordo com o ministério, o paciente também pode apresentar um dos sintomas apontados na definição de caso suspeito.

Também são monitorados viajantes procedentes de voos internacionais, nos últimos dias dias, de países não afetados pela doença e que apresentaram sintomas conforme definição de caso suspeito.

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: