Fazendeiro destrói tudo ao sair de reserva indígena


O fazendeiro Paulo César Quartiero, maior produtor rural instalado no interior da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, decidiu adotar a política da terra arrasada. Insatisfeito com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou a sua saída daquela área até quinta-feira, ele está disposto a não deixar nada em pé.

Nenhuma casa, galpão, curral, rede de eletricidade, sistema de irrigação, nada que possa ser utilizado pelos índios, que, na sexta-feira, devem tomar posse das duas fazendas que ele possui naquela área.

Ontem à tarde, na Fazenda Depósito, que fica a cerca de 170 quilômetros da capital, Boa Vista, a movimentação era intensa. Carretas enormes e fechadas deixavam a fazenda levando o rebanho da raça canchim que Quartiero possui, com quase 5.000 cabeças.

Em outra parte, grupos de peões retiravam telhas, portas, esquadrias, estruturas metálicas, enfim, todo o material que pode ser aproveitado em outra obra. Logo atrás deles, vinha uma enorme retroescavadeira, derrubando paredes e revolvendo pisos.

Quartiero é o maior produtor de arroz irrigado de Roraima, com índices de produtividade que se aproximam dos obtidos nos Estados do Sul. Ele também planta soja e cria gado. Mas não possui títulos legais das terras que começou a ocupar no final dos anos 70.

De acordo com as leis do país, ele não tem direito a indenização pelas terras nas quais investiu pesadamente, devendo receber apenas pelas benfeitorias. Mas, ele contestou o valor avaliado pelo governo e se recusou a receber a primeira parcela depositada. A decisão de destruir tudo cria um novo atrito com a Justiça e com o governo.

Técnicos da área ambiental que estiveram em sua fazenda o acusam de ter destruído matas ciliares, áreas de preservação permanente, além de ter poluído os rios. As multas chegam a R$ 36 milhões.

Comentando sua saída, Quartiero disse: “Perdemos. Mas vamos sair de cabeça erguida. Quem vai ficar aqui são os fundamentalistas da Igreja Católica (numa referência ao Conselho Indigenista Missionário), a serviço dos interesses internacionais.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Comentários

  • J0SE ADILSON BRITO FERREIRA  On julho 20, 2013 at am:10 am

    OLA BETH SOU O ADILSON UM CORINTHIANO ADIMIRADOR DO SEU TRABALHO ABRACOS

  • gabi  On maio 5, 2009 at am:30 am

    agora eu quero a resposta dos gorvernantes desse estado… e como ficará a população com referencia ao aumento do arroz??? por um acaso os políticos vão nos sustentar? e as terras vão servi pra alguma coisa pro índios ?ou eles vão continuar deitados esperando o governo mandar os alimentos, até um proprio chero-verde(pois nem plantar eles tem coragem) pra que tanta terra pros indios? por que não investir nao produção do estado? será que é por isso que o estado não cresce? pois não tem pessoas que sabem delimitar uma terra com consequencia justa. indio ja tem terra d+.sem falar em tudo o seu investimento. o Governo precisa rever os seus conceitos.

    • rodrigo  On junho 16, 2009 at pm:06 pm

      Eu, tenho como tese a inocência dos índios e acredito que o STF não fez nada mais do que justo em dar e reincindir a homologação das terras assinada pelo nosso presidemte, que em visão da situação e colocação dos índios em parâmetros viu atenciosamente que Quartiero tinha em mente intensões maldosas e que seu intuito era de derrubar o nosso presidente Lula.
      Sem dúvida Quartiero tem que se retirar das terras ele é um homem sem excrupulos e sem moral que usa de artifícios pernósticos para conseguir o que quer!

  • http://mega-sena.resultado-caixa.com.br  On abril 28, 2009 at pm:04 pm

    Vou adicionar nos meus favoritos do iGoogle 😀

    Muito legal esse blog!

    Até mais!

    Miguel

  • FRANCISCO CAMPOS  On abril 28, 2009 at am:54 am

    Pois é? Se ele fosse um deputado ou um senador, certamente que a situação seria diferente, a seu favor. Hipócritas, é o que são! Os indios não trabalham, não produzem nada para a Nação e ainda recebem dinheiro do governo para fazer filho. A única coisa que sabem fazer! O sr. Quartiero está errado mas, não é de agora. Se ele instalou-se desde 1970 naquela região, porque só agora? O tempo dirá mas isso está cheirando interesse político. Vamos aguardar pra ver se algum da turma do Alibabá não vai invadir e ficar impune. Se issto acontecer, saberemos a verdade.
    Acho que o Sr. Quartiero não investiu grana em pessoas interessadas no assunto, por isto teve que sair. EU PAGAVA PRA VER:Se ele fosse político a decisão não seria assim! O Joaquim Roriz continua solto e político influente. O Zé Sarney nem investigado foi. É ótimo se tornar um deputado. Basta não ter vergonha na cara.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: