Arquivo do dia: janeiro 19, 2009

Remédios terão Lei de Controle Nacional

Em 2008, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apreendeu cerca de 130 toneladas de produtos sem registro, contrabandeados e falsificados no mercado. Esse número evidencia a necessidade de aprimoramento dos mecanismos de rastreabilidade e autenticidade de medicamentos no país. Com esse objetivo, a Casa Civil publicou, no Diário Oficial da União (DOU), a Lei 11.903, que cria o Sistema Nacional de Controle de Medicamentos.

O sistema irá monitorar todo medicamento produzido, dispensado e vendido no Brasil. A nova norma prevê o acompanhamento do medicamento, durante toda a cadeia produtiva, desde a fabricação até o consumo pela população.

De acordo com a lei, o controle deverá ser realizado por meio de sistema de identificação, com o emprego de tecnologias de captura, armazenamento e transmissão eletrônica de dados. A implementação será feita no prazo gradual de três anos.

“Além de informações relativas ao lote e à data de validade, o sistema fará a identificação única de cada caixa de medicamento, funcionando como um RG para o produto”, diz o diretor-presidente em exercício da Anvisa, Dirceu Barbano.

Ele acrescenta que as melhorias instituídas não devem implicar aumento de custo do medicamento para o consumidor.

Dados do Ministério da Justiça demonstram que o setor farmacêutico movimenta US$ 10 bilhões ao ano.

JB Online

Célula-tronco de feto irá tratar derrame

Teste pioneiro usará células-tronco de feto abortado para tratar derramePesquisas com células-tronco são consideradas antiéticas pela Society for the Unborn Child Clique para ampliar a imagem

Uma equipe de pesquisadores da Escócia vai iniciar testes clínicos para verificar se células-tronco podem ser usadas para tratar pessoas que sofreram derrame.

As células, provenientes de células de um feto abortado, serão injetadas no cérebro de pessoas que sofreram derrames – nome comum dado ao acidente vascular cerebral, causado pela interrupção de fluxo sanguíneo no cérebro.

Os cientistas do Southern General Hospital, na cidade de Glasgow, esperam que as células regenerem áreas danificadas pelo derrame e aumentar a capacidade de movimento e habilidade mental.

Os testes, previstos para começar na metade deste ano, inicialmente vão envolver quatro grupos de três pacientes e vão durar dois anos.

Os médicos vão testar primeiro a segurança do procedimento, mas existe a possibilidade de que alguns pacientes se beneficiem do tratamento.

Primeiro será administrada uma dose pequena, com dois milhões de células-tronco fetais. Ela vai aumentar gradativamente durante o período de testes e, no final, chegará a 20 milhões de células, que os médicos acreditam ser o número suficiente para dar início ao processo de regeneração do tecido.

Keith Muir, especialista que lidera os testes no Southern General Hospital in Glasgow, disse: “Se funcionar, e funcionou em sistemas moldados em animais, (o tratamento) pode permitir que novas células nervosas cresçam ou regenerem células existentes e a recuperação real de funções em pacientes que, de outra forma, não conseguiriam recuperar funções.”

Incapacitados
Um terço dos pacientes com derrame se recupera plenamente, mas os restantes morrem ou acabam permanentemente incapacitados porque tiveram o cérebro muito danificado.

Atualmente o único tratamento disponível é fisioterapia para restaurar movimentos e funções do cérebro.

Mas Muir acredita que a nova terapia tem o potencial de beneficiar pacientes que tiveram uma melhora limitada através de fisioterapia.

Autorização para testes
A companhia que desenvolveu as células-tronco, Reneuron, pediu autorização pela primeira vez para começar os testes clínicos há dois anos, nos Estados Unidos.

Mas não conseguiu sinal verde da Food and Drug Administration (FDA, o órgão do governo americano que controla alimentos e remédios).

A Reneuron conseguiu agora satisfazer o critério do órgão regulamentador britânico Medicines and Healthcare Products Regulatory Agency, de que a terapia é segura o suficiente para ser aplicada em pacientes de derrame.

Sinden acredita que seu sucesso levará outras companhias frustradas com a lentidão dos processos no FDA a pedirem autorização para testes na Grã-Bretanha e outras partes da Europa.

Mas o uso de um feto humano abortado para criar células-tronco é polêmico e tem provocado forte resistência de grupos que se opõem ao uso de embriões neste tipo de pesquisa médica.

Sinden disse que foi usado apenas um feto. “Nós só pegamos um tecido para fazer este produto.”

“Nós temos uma tecnologia que pode multiplicar uma célula individual em todas as células necessárias para tratar milhares de pacientes.”

BBC

LG renova patrocínio com o São Paulo

A LG Electronics (LG) renovou seu contrato de patrocínio esportivo com o São Paulo Futebol Clube. Pelo novo acordo a empresa continuará patrocinando a equipe, tendo sua marca estampada na camisa do time e nos uniformes de treino, bem como no estádio do Morumbi e nas demais instalações do clube.

A renovação do contrato com o SPFC é a prova de que, apesar da crise, os investimentos da LG no Brasil serão mantidos. “Continuamos acreditando que o futebol é uma das mais importantes expressões da cultura brasileira. Por isso, estamos honrados em continuar esta parceria e muito felizes com a renovação do patrocínio,” disse Eduardo Toni, diretor de Marketing da LG.

A parceria entre o São Paulo e a LG teve início em 2001 e rapidamente se tornou um dos principais cases de patrocínio esportivo do Brasil. Nestes oito anos, rendeu excelentes resultados, uma grande visibilidade para a marca LG e, mais importante, momentos inesquecíveis de emoção para a grande torcida tricolor em todo o país.

Pan 2015 é da Record

A Record emplacou, na última quinta-feira, a 4ª vitória consecutiva contra a Globo.

Por cerca de R$ 20 milhões, a emissora de Edir Macedo bateu o martelo na Cidade do México e comprou os direitos de transmissão dos Jogos Pan-Americanos de 2015, ainda sem cidade-sede definida.

Os direitos adquiridos valem para todas as mídias e com abrangência para o mundo inteiro, com exceção do país sede.

A vitória da Record se junta à transmissão exclusiva dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2010, o Pan de 2011 e a Olimpíada de Londres, em 2012, pelos quais a Globo também brigou, mas não levou.

As informações foram divulgadas no programa “Domingo Espetacular”.

Outros templos da Renascer serão investigados

O Ministério Público de São Paulo informou que vai investigar todos os outros prédios da Igreja Renascer em Cristo para saber se estão regularizados. “Deve haver outros prédios da igreja Renascer sem alvará, porque muitos edifícios na cidade não têm alvará e funcionam, por falha na fiscalização da prefeitura”, afirmou a promotora de Habitação e Urbanismo do Ministério Público, Madel Tucunduva.

O MP investigará também se houve negligência por parte da prefeitura da cidade na concessão do alvará de funcionamento da igreja cujo teto desabou no domingo. O templo teve o alvará aprovado pelo Departamento de Controle do Uso de Imóveis (Contru) em 2008, quando apresentou atestado de segurança de um engenheiro contratado pela própria igreja e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

Segundo a promotora a igreja passou por uma reforma em 1999, depois de ter sido interditada por problemas na estrutura e no forro do prédio em 1998. Madel afirmou que dez anos é muito pouco tempo para o teto de um prédio desabar após uma reforma. “O problema na estrutura pode não ter sido resolvido em 1999”, disse.

No ano passado, antes de obter a licença, a Renascer chegou a ser multada pela prefeitura municipal por falta de alvará, após o MP receber reclamações de vizinhos a respeito do prédio.

A promotora Mabel informou que o MP vai reabrir um procedimento para averiguar as condições dos outros templos da Renascer, medida que poderá ser estendida a outras igrejas. “Quem tiver de ser responsabilizado penalmente vai ser responsabilizado penalmente”, frisou Andreucci. Ele evitou cogitar se a responsabilidade pelo acidente poderá recair sobre os líderes da Igreja Renascer em Cristo, Estevam Hernandes e Sônia Hernandes, que cumprem prisão domiciliar nos Estados Unidos. Mas disse que eles poderão ser ouvidos por meio de carta rogatória, explicou o promotor.

Mabel acrescentou que o bispo Hernandes tinha conhecimento de discussões na Justiça entre a Renascer e os vizinhos do imóvel, que contestavam a segurança do local. “Todos os envolvidos serão ouvidos, além de engenheiros e pessoas que tenham de uma forma ou de outra participado da reforma”, apontou Andreucci.

Ex maior do mundo, hoje vale menos que Itaú e Bradesco

O Citigroup pretende avançar com a fusão das unidades no Brasil, a CitiFinancial com a divisão de cartões de crédito, segundo o “Valor Econômico”. A medida faz parte do plano de reestruturação anunciado no final da semana passada.

Segundo o jornal, que cita Leonel Andrade, presidente do CitiFinancial e Credicard Citi, o Citigroup vai passar a operar no Brasil com a insígnia Credicard Financiamentos.

Após ter se tornado o maior conglomerado financeiro do mundo na década passada e avaliado pelo mercado em mais de 300 bilhões de dólares, o Citigroup não conseguiu apresentar os resultados  esperados e agora já tem valor de mercado inferior ao dos dois maiores bancos privados brasileiros: Itaú e Bradesco.

Com a forte desvalorização sofrida nos últimos dias, todas as ações do Citigroup passaram a valer 20,9 bilhões de dólares, o que, segundo a consultoria Economática, seria suficiente para ocupar apenas a sétima posição no ranking americano, atrás de JPMorgan, Wells Fargo, Bank of America, US Bancorp, Goldman Sachs e Bank of NY Mellon.

Esse montante também é menor que o valor do Itaú (27,6 bilhões de dólares, ainda sem contar o valor do Unibanco porque a fusão ainda não foi concluída) e do Bradesco (25,9 bilhões), os dois mais valiosos bancos brasileiros.

O banco teve um prejuízo de 8,29 bilhões de dólares no quarto trimestre, completando 15 meses de perdas. Para tentar recuperar seu capital, o banco decidiu desmontar o conglomerado financeiro.

O Citi vai se dividir em duas unidades operacionais. Uma de operações bancárias e a outra de corretagem, gestão de ativos e financiamento a consumidor.

Em novembro, o banco já havia recebido 20 bilhões de dólares de recursos do pacote de ajuda do governo americano aos bancos. O governo também concordou em garantir mais de 300 bilhões de dólares em créditos podres do Citi, mas nem isso foi capaz de tranquilizar o mercado.

O Citi havia se tornado o maior conglomerado financeiro do mundo em 1998, com a fusão do Citicorp com o Travelers Group.

%d blogueiros gostam disto: