RS: irregularidades no Tribunal Militar


Juízes e funcionários do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) encerraram nesta quarta-feira (10/12) dois dias de inspeção no Tribunal da Justiça Militar do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, em que encontraram irregularidades administrativas, com indícios de nepotismo e de vencimentos de magistrados com valores acima do teto constitucional, que, segundo a Resolução do CNJ nº 14/2006, é de R$ 24.500,00,

Na investigação, será analisada a documentação, e o relatório será divulgado pela Corregedoria Nacional de Justiça no final de janeiro próximo, com recomendações para a melhoria dos serviços prestados. A inspeção incluiu averiguações em duas auditorias militares de Porto Alegre e em todos os gabinetes do Tribunal, localizado no centro da capital gaúcha.

O trabalho dos juízes auxiliares da Corregedoria e de funcionários das áreas administrativa e de informática do CNJ foi facilitado pela colaboração prestada pelos servidores do próprio tribunal.

A primeira fase da inspeção ocorreu na terça-feira (09/12), com a realização de audiência pública  no auditório do Tribunal, que teve a participação de 100 pessoas, entre representantes do Ministério Público, de associações de policiais civis e militares e de movimentos de defesa dos Direitos Humanos.

A reunião, presidida pelo corregedor nacional de Justiça , ministro Gilson Dipp, serviu para a exposição de denúncias principalmente do Ministério Público, enviadas ao CNJ, e que motivaram a instauração da inspeção pela corregedoria.

Agência CNJ de Notícias

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: