Dono da Gol é indiciado por homicídio


O empresário Nenê Constantino (foto), de 77 anos, dono da GOL e da Viação Planeta, foi indiciado pela Polícia Civil do Distrito Federal, acusado de ter mandado matar Márcio Leonardo de Souza Brito, 27 anos.

Souza Brito liderava um grupo de cerca de 100 pessoas que ocupava um terreno na cidade-satélite de Taguatinga onde funcionara uma garagem de ônibus da Planeta. Ele foi morto com três tiros no dia 12 de outubro de 2001.

Junto com Nenê foram indiciados dois ex-motoristas dele, João Alcides Miranda, 61 anos, e Vanderlei Batista da Silva, 67 anos. Nenê prestou depoimento na Coordenação de Investigação de Crimes contra a Vida (CORVIDA), responsável pela investigação do caso, e jurou ser inocente.

A delegada Mabel Faria, da Divisão de Homicídios, diz estar convencida da culpa de Nenê.

As cerca de 100 pessoas lideradas por Souza Brito haviam comprado parcelas do terreno a um ex-empregado do grupo Planeta – que por sua vez dizia que fora autorizado por Nenê a morar ali .

Wanderlei Batista Silva é hoje vereador em Amaralina (GO). Segundo a delegada, foi ele quem contratou um pistoleiro para matar Souza Brito.

Por sua vez,  João Miranda, orientado por Nenê, infiltrou-se no meio dos invasores do terreno e passou a morar em um barraco. Teve como missão identificar Souza Brito e descobrir detalhes de sua rotina.

Souza Brito recebeu ameaças de morte e houve pelo menos dois incêndios criminosos de barracos. No dia do assassinato, os invasores souberam que Nenê iria visitá-los à noite com uma proposta irrecusável.

Nenê parecia disposto a indenizar cada família com R$ 500,00. Souza Brito exigia R$ 2 mil para cada uma. A visita acabou cancelada.

Naquela mesma noite, Souza Brito morreu com dois tiros no tórax e um na perna direita.

Um advogado de Nenê visitou os moradores no dia seguinte acompanhado de um operário que pilotava um trator. Deu R$ 500,00 a cada família. O trator derrubou os barracos no mesmo dia.

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Comentários

  • christiane oliveira  On maio 22, 2009 at pm:22 pm

    Obrigada DrªVanusa concordo com a srª.a midia (PAPARAZZI)

  • lapeana  On fevereiro 27, 2009 at pm:11 pm

    não acredito nesta história
    os sem terras brigam entre si e se matam e aí culpa os governos e os empresarios!!!
    por isso não acredito nesta historia

  • Boteilho Pinto  On janeiro 7, 2009 at pm:12 pm

    Dinheiro é foda eim..

  • Andre  On dezembro 17, 2008 at pm:49 pm

    Esse Nene Constantino já teve seu nome vinculado a Joaquim Roriz de reputaçao duvidável num esquema de cheques…enriquecimento imenso e rápido…nao duvido nada…bigodao de bandoleiro ele tem…

  • vanusa de melo costa santos  On dezembro 15, 2008 at am:33 am

    A mídia – insana por notícia – é rápida em sujar a reputação de um cidadão de bem, mas é nula quando se trata de retratar-se. Não é novidade a ninguém as injustiças que a mídia tem efetivado nos últimos anos, ressalto em BRB, sobretudo, o exemplo Escola Base. Não acredito em notícias infundadas como o presente caso. Sou advogada e ainda haverei de ver um Estado de Direito sendo exercido neste País, sobretudo na mídia.

  • silvio santos  On dezembro 11, 2008 at am:33 am

    a ganância corrompe os bons costumes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: