Acidente com moto é epidemia no Brasil


Os acidentes com motociclistas já ganham proporções de epidemia no Brasil e provam que o trânsito deve ser encarado como um problema de saúde pública. A taxa de mortalidade das vítimas de acidentes de moto aumentou cerca de vinte vezes em dezesseis anos, segundo pesquisa do Ministério da Saúde.

A maior parte das mortes ocorreu entre motociclistas de 15 a 39 anos, principalmente em municípios com menos de cem mil habitantes. Especialistas avisam que o número de motos não vai parar de crescer. São Paulo se tornou uma cidade de serviços e os motoboys não circulam só com pizza: carregam documentos, ferramentas e até sangue para cirurgias.

Além disso, muitos motoristas que ficavam para trás, parados dentro do carro, mudaram de transporte e preferiram a agilidade da moto. Outros que usavam o ônibus viram na motocicleta uma oportunidade mais em conta que o carro popular. A Associação Brasileira de Medicina de Tráfego calcula que entre 1999 e 2006 houve um crescimento de 560% em acidentes e mortes com motos.

Na pesquisa feita pela Abramet, 33% dos acidentes com motos foram colisões com carros. O responsável pela área de medicina ocupacional da entidade, Dirceu Alvez, diz que a situação se tornou ainda pior com uma mudança feita na legislação. O engenheiro Cláudio Barbieri, da Escola Politécnica da USP, lembra que o crescimento do número de motos mostra o esgotamento do sistema viário das cidades e explica que as pessoas buscam cada vez mais alternativas individuais. Embora significativas, as mortes com motocicletas ocupam a quarta colocação entre as causas de óbito no trânsito.

As principais vítimas são os pedestres, principalmente crianças e idosos, em segundo estão as causas indeterminadas, seguido de acidentes com automóveis. Um estudo da Organização Mundial da Saúde mostra que os acidentes de trânsito são a principal causa mundial de morte de jovens entre 10 e 24 anos. Todos os anos, quase 400 mil pessoas morrem em ruas e estradas, sendo mais da metade das vítimas residentes na África e no Sudeste Asiático.

JP

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: