Aumentam denúncias de exploração sexual infantil


As denúncias de abuso e exploração sexual infantil têm crescido no País, segundo informou a subsecretária de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Carmen Oliveira. Ela participou nesta quinta-feira de seminário na Câmara para discutir a influência da pornografia no aumento dos casos de pedofilia.

Somente neste ano, até outubro, o Disque 100, da secretaria, recebeu 25 mil denúncias. Por dia, o sistema recebe aproximadamente 1.600 ligações. Além disso, no primeiro semestre de 2008, o número de denúncias (cerca de 20 mil) foi 78% maior em relação ao mesmo período de 2007.

As denúncias de abuso têm crescido também na internet. O aumento, entre janeiro e setembro deste ano, foi de 75% na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo dados da SaferNet Brasil, organização de combate à pornografia infantil na internet. Em 2008, ela recebeu 42.122 queixas de crimes de pedofilia, contra 24.070 no ano passado.

Segundo Carmen Oliveira, o aumento pode ser resultado de medidas adotadas por diversos setores do governo, em uma ação coordenada por sua secretaria. Elas incluem campanhas, programas de atenção às vítimas de violência sexual, ações em rodovias e parcerias com instituições como a SaferNet.

Apesar disso, a subsecretária reconhece que falta muito e que o orçamento do setor é pequeno. Neste ano, foram executados R$ 4 milhões da secretaria especial em ações de combate à pedofilia, valor 500% superior ao do Orçamento de 2003. Ainda assim, Carmen pede empenho dos parlamentares na aprovação de emendas para essa área.

O maior obstáculo para o combate da pedofilia é a invisibilidade do pedófilo. Segundo o senador Magno Malta (PR-ES), que preside no Senado a CPI da Pedofilia, “O pedófilo é uma sombra, uma pessoa acima de qualquer suspeita. É o pediatra, o pastor, o padre, o empresário. A pedofilia no Brasil é analfabeta e doutora.”

Malta informou que a CPI trabalha para que as telefônicas e as operadoras de internet assinem termos de ajuste de conduta como o que foi firmado entre a CPI e o Google, que administra o site de relacionamentos Orkut.

Esse acordo permitiu que o Google entregasse à CPI, na quarta-feira (5), informações sobre 18.500 álbuns fechados do Orkut, suspeitos de conter imagens de pornografia infantil. Os álbuns foram identificados a partir de denúncias enviadas por usuários de internet à Safernet.

O senador defendeu ainda a aprovação, pela Câmara, do PL 1167/07, que criminaliza a conduta de quem guarda material pornográfico envolvendo crianças ou adolescentes. O projeto está na pauta da Câmara.

Noéli Nobre e Maria Neves

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Comentários

  • esteves  On novembro 14, 2008 at am:55 am

    EU sofro de pedofilia . porfavor ajudei-me a tirar-me deste trauma.

    Liguem-me para o 917512808

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: