Epilepsia: novo equipamento para pesquisa


Hospital das Clinicas terá equipamento para pesquisa em epilepsia Nesta segunda-feira, 13,  o Instituto de Radiologia do Hospital das Clínicas da FMUSP recebeu a direção do Complexo HC e autoridades do Governo para conhecer as novas instalações do Serviço de Ressonância Magnética, que foi totalmente atualizado tecnologicamente para o atendimento ambulatoria, além de contar com um equipamento de 3 tesla, para a realização de pesquisas neurológicas focadas em epilepsia.

O InRad cumpre mais uma etapa no cronograma de modernização de suas instalações nessa unidade que ocupa uma área de 600 m² e que contou com recursos de aproximadamente R$ 6 milhões para obras de adequação, infra-estrutura e atualização tecnológica dos dois equipamentos de 1,5 tesla, para atender pacientes ambulatoriais do Complexo HC.

Outra conquista foi a aquisição do aparelho Philips Achieva de 3 tesla, via projeto de Cooperação Interinstitucional de Apoio a Pesquisas sobre o Cérebro – CINAPCE, um equipamento que reúne o que existe de mais avançado em termos de tecnologia nessa área, pois suas imagens têm maior resolução espacial, ou seja, maior relação sinal/ruído, o que garante aos estudos de ressonância magnética funcional, tratografia e espectroscopia uma maior eficácia e vantagens para realização de pesquisa de ponta, e que há pouco mais de um mês está em fase de testes no Instituto.

O CINAPCE é um projeto financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), cuja linha de estudo é pesquisar os avanços no diagnóstico por imagem do cérebro em epilepsia, e envolve três universidades – a Faculdade de Medicina da USP (Radiologia do HC), a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto-USP e a Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp – que receberam os aparelhos de ressonância magnética de 3 tesla para o desenvolvimento dessas atividades, contando com uma parceria científica da empresa Philips.

O prof. Dr. Giovanni Guido Cerri e a profa. Dra. Claudia da Costa Leite, da Radiologia da FMUSP, coordenam esse projeto, com o envolvimento dos departamentos da Neurologia e Psiquiatria, totalizando 12 pesquisadores principais em todo o Complexo.

É a primeira vez no Brasil que um aparelho de ressonância magnética será utilizado predominantemente para pesquisa em epilepsia, beneficiando diretamente as pessoas portadoras dessa doença, melhorando sua qualidade de vida devido à precisão diagnóstica, ao acompanhamento da origem dos sintomas e da evolução terapêutica, que criam oportunidades para o desenvolvimento de novos tratamentos, além de contribuir para o aumento da produtividade do serviço que terá uma parcela dos horários do aparelho RM 3T, disponibilizados para o atendimento à população.

Midiacom

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: