Renato Russo: 12 anos sem o mito


Há 12 anos o Brasil perdia um ícone do rock nacional. Aos 36 anos, Renato Russo faleceu no dia 11 de outubro, à 1h15 da madrugada, vítima de broncopneumopatia e septicemia causadas pela Aids. Ele era HIV positivo desde 1990. Apesar de recusar rótulos, ele se tornou um mito como cantor, músico, compositor e líder de uma das maiores bandas de rock nacional dos anos 80, a Legião Urbana.

Renato Manfredini Júnior nasceu no Rio de Janeiro em 27 de março de 1960, filho do economista Renato Manfredini, funcionário do Banco do Brasil e de Dona Maria do Carmo, professora de inglês. Ele aprendeu inglês desde pequeno, quando morou, dos 7 aos 10 anos, em Nova York. Nova transferência do pai levou o menino, já com 13 anos, a Brasília que tanto marcou sua música. Renato teve uma infância e adolescência de classe média alta, típica do pessoal das bandas de Brasília. Entre os 15 e os 17 anos enfrentou várias operações e viveu entre a cama e a cadeira de rodas, combatendo uma doença óssea rara chamada epifisiólise. Nessa época, lia bastante, ouvia muita música e começou a sonhar em montar uma banda de rock.

Em 78, inspirado pelo Sex Pistols, Renato formou o Aborto Elétrico, que no vai e vem de integrantes, contou com participações de Fê e Flavio Lemos (depois do Capital Inicial), Ico Ouro Preto e André Pretorius. O “Russo” que adotou como sobrenome artístico foi a forma que Renato encontrou de homenagear Jean-Jacques Rousseau e Bertrand Russel, personalidades que admirava. Em 82 abandonou o Aborto Elétrico e passou a fazer trabalhos solos. Neste período ficou conhecido como “O Trovador Solitário”. Quando a lendária “cena de Brasília” já era uma força underground reconhecida, Renato Russo formou a Legião Urbana.

Com seus refrões poderosos e letras que falavam de inseguranças emocionais e do niilismo da geração crescida durante o regime militar, a Legião Urbana bateu fundo nos anseios dos jovens brasileiros.

Ao todo, lançaram treze álbuns, somando mais de vinte milhões de discos vendidos. Ainda hoje, é o terceiro maior grupo musical, da gravadora EMI-Odeon, em venda de discos por catálogo, no mundo, com média de duzentas mil cópias por mês.

Wikipedia

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Comentários

  • martacosta  On outubro 13, 2008 at am:46 am

    «Nada é permanente neste mundo cruel. Nem mesmo os nossos problemas.»

    Visite e participe no fórum «Cais112» onde pode falar de tudo que esteja relacionado com saúde, desemprego, sociedade, desabafos, etc.

    Para que possa encontrar ajuda e ajudar o próximo com as sua experiências.

    Visite-nos e faça do «Cais112» um cais de interajuda para quem mais precisa!

    http://www.cais112.com

  • Janerson  On outubro 12, 2008 at am:32 am

    Renato Russo foi um ícone inigualável entre os jovens dos anos 80 e 90. Até hoje sua músicas soam atuais e extremamante lúcidas entre a imbecilidade reinante nessa primeira década do novo milênio. Viva Renato Russo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: