Philips terá primeira fábrica de ressonância magnética no Brasil


Nenhuma das três grandes fabricantes globais de equipamentos médicos de alta tecnologia – Philips, GE e Siemens – pensou até hoje em produzir esses aparelhos no Brasil, bem como em qualquer país da América Latina, devido ao pequeno de volume de vendas na região. A Philips é a primeira a romper o círculo. A multinacional holandesa começará a produzir neste mês equipamentos de ressonância magnética em Minas Gerais, na unidade da VMI, uma fabricante brasileira de raio-x adquirida pela multinacional em 2007.Essa será a primeira fábrica do gênero da Philips fora da Europa. No ano que vem, a multinacional também começará a produzir em Minas Gerais equipamentos de tomografia, que, assim como as máquinas de ressonância, nunca foram fabricados em um país latino-americano por nenhuma empresa.

O início da fabricação no país de equipamentos médicos digitais, de alta tecnologia, deve provocar mudanças no mercado. Dario Speranzini, vice-presidente de cuidados médicos da Philips para a América Latina, vai pedir ao governo brasileiro que os equipamentos de ressonância magnética e tomografia importados pelos seus concorrentes comecem a ser taxados.

Como não há até agora produtos similares produzidos localmente, as máquinas trazidas do exterior estão isentas de imposto de importação e IPI. ” Como vamos passar a fabricar os equipamentos no Brasil, o regime tributário deve mudar ” , diz Speranzini. Em todos setores em que existe uma produção local, como eletroeletrônicos, computares, carros e mesmo aparelhos de raio-x, há alguma proteção à industria, que é maior ou menor conforme a sua importância econômica.

Por enquanto, a nacionalização da produção dos equipamentos de ressonância proporcionará um abatimento nos custos em torno de 18% devido aos descontos no pagamento de ICMS. Se o governo cobrar outros impostos sobre os equipamentos importados, a Philips ganhará muito mais competitiva sobre seus dois concorrentes.

Segundo Speranzini, a produção dos equipamentos em Minais Gerais traz uma grande vantagem logística, e não apenas tributária, já que o carregamento das máquinas de ressonância é muito complexo – além de uma campo magnético, elas possuem o gás hélio. ” Hoje, o tempo necessário entre a colocação de um pedido e a entrega do equipamento é de sete a oito meses. Com a fabricação local, poderemos entregar uma encomenda dentro de trinta dias ” , afirma Speranzini. A primeira máquina de ressonância produzida no país será entregue em novembro para uma clínica de Cuiabá.

Em 2007, as vendas globais da Philips foram de 27 bilhões de euros e, deste total, a América Latina respondeu por apenas 1,8 bilhão de euros. Na região, a divisão de cuidados com a saúde representa ainda uma fatia muito pequena, com vendas de 274,92 milhões de euros no ano passado.

Diferente dos aparelhos eletrônicos de consumo, a demanda por máquinas de ressonância magnética restringe-se a 100 ou 110 unidades por ano no Brasil. A Philips, diz Speranzini, já detém 37% de participação de mercado no país neste segmento.

Os dois modelos que a empresa está produzindo no país custam US$ 1 milhão e US$ 1,6 milhão, respectivamente. A multinacional firmou uma parceria com o banco holandês Rabobank, que oferece linhas de crédito para a aquisição das máquinas nacionais a taxas pré-fixadas com prazos de 5 a 7 anos. O banco já financia equipamentos importados, em moeda estrangeira.

(Claudia Facchini | Valor Econômico)

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Comentários

  • Eder Mattos  On abril 20, 2016 at pm:22 pm

    Olá, precisamos também de informações para clinica em nosso Município (48- 91052691 )

  • Edson  On fevereiro 29, 2016 at pm:04 pm

    Sem esta de taxar os produtos importados! Está produzindo aqui com isenções e está vendendo ao mesmo preço dos importados, Produz aqui, produz em reais, certamente, com mão de obra mais barata, tem toda a chance de ser competitiva se comparada aos importados – venda mais barato e pronto!!!

  • Neria  On maio 8, 2012 at am:33 am

    Pelo visto, ninguém responde as perguntas dos interessados.
    Uma pena, pois poderiam alavancar negocios por aqui mesmo, ao citar pelo menos uma faixa de preço.
    Enfim, a Philips precisa dar um up neste negocio de aparelho de ressonancia.
    Todas as cidades hoje devem ter uma – afinal, pagamos um alto custo pela nossa saúde pública – não é e nem nunca foi de graça.
    Graça – só mesmo nas piadas sem graça.

  • reginaldo  On julho 29, 2011 at pm:13 pm

    gostaria de saber o preço de uma maquina de ressonancia aberta e foto quantas vezes posso parcelar.obrigado.

  • Ace  On maio 15, 2011 at am:19 am

    Olá, agradeço as informações desta postagem.

    Eu gostaria de saber se estas máquinas possuem um “tamanho padrão”, ou se elas podem ser encomendadas para um tamanho maior.

    Para tratar de paciêntes que possuem obesidade em grau muitíssimo avançado, ou paciêntes com gigantismo.

    Aguardo resposta

    Ace

  • Daiane Costa Leão  On janeiro 22, 2011 at pm:16 pm

    quero saber em media quantos custa pra fazer uma da cabeça aos pés,com contraste e sem contraste.

  • jeferson  On dezembro 2, 2010 at am:56 am

    qunato custa uma maquina destas? qual é o lucro deste equipamento… fiz uma estes dias e me cobraram 1100,00 com contraste.. neste caso o que o hospital gastou com material, para elaboracao da mesma.

    • bernardo martins  On dezembro 11, 2010 at am:25 am

      Boa tarde jeferson, o aparelho de RM é bastante rentável por causa da alta demanda por esse tipo de exame, mas o lucro do equipamento por exame varia bastante. Existe um custo fixo com rede elétrica, consumo de gás hélio para manter o campo eletromagnético, o contraste é um sal de um metal raro chamado gadolíneo,há o custo com filme radiográfico ou impressão colorida em cera (menos onerosa), custo de mão de obra do técnico de ressonância, médico radiologista

  • Flávio  On julho 27, 2010 at am:45 am

    Já sou Ténico em radiologia, gostaria de saber, como fazer um curso “completo” de ressonancia.
    Obs. Sou de Curitiba.

  • CLAUDIO  On maio 13, 2010 at am:33 am

    MORO EM SERGIPE, E GOSTARIA DE SABER QUANTO CUSTA MAQUINA E A IMPLANTAÇÃO DELA E COMO FAÇO PARA ADQUIRI.

  • ROBERTO CARLOS DOS SANTOS  On abril 28, 2010 at am:43 am

    TRABALHO COM MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS MEDICOS SOU FORMADO EM ELETROICA GOSTARIA MUITO DE TER UMA CHANCE PARA TRABALHAR COM EQUIPAMENTOS DE RESSONANCIA,ESTOU DISPOSTO A FAZER CURSO E ME DEDICAR INTEIRAMENTE . DESDE JA VAI AQUI OS MEUS AGRADECIMENTO.

  • Nathalia Dornelles  On fevereiro 24, 2010 at am:48 am

    Olá Bom Dia,

    Gostaria de saber o valor de uma máquina de ressonância magnética e se possível um projeto para adequação da sala para instalar a referida máquina.

    Aguardo sua resposta o mais rápido possível.

    Nathalia Silveira Dornelles.

  • Rosimary  On novembro 16, 2009 at pm:53 pm

    Boa tarde gostaria de saber o preço da maquina,quero fazer uma doação obrigada

  • Araripe Alexandre de Barros Torres  On novembro 9, 2009 at pm:30 pm

    Olá Boa tarde,

    Sou Gerente Administrativo da Secretaria de Estado de Saúde do Acre – Rio Branco, gostaria de saber o valor de uma máquina de ressonância magnética e se possível um projeto para adequação da sala para instalar a referida máquina. Contato: (68) 3227-3076 / 3226-7601 ou 9984-2484.

    Aguardo sua resposta o mais rápido possível.

    Araripe Alexandre de Barros Torres.

  • Deiviane  On novembro 1, 2009 at am:27 am

    Boa tarde! Estava fazendo uma pesquisa para elaboração do TCC e vi a noticia maravilhosa, sou de Frutal MG e estou me formando este ano, minha área de interesse em trabalho é na Ressonância, acredito que é o melhor exame de diagnóstico por imagem que já podemos ter.
    Estou muito otimista em relação a contratação, ainda mais agora vendo que a tecnologia esta bem próxima a mim. Gostaria de saber em qual cidade estará produzindo o aparelho ? Grata, e Parabéns a todos nós pela conquista !
    Deiviane Pupolini.

  • Ricardo Lima  On maio 15, 2009 at pm:38 pm

    vcs alugam uma máquina dessa? gostaria de implantar no meu interior ( cerca de 60 mil habt) será que é viável?

  • ADEMIR  On março 3, 2009 at pm:47 pm

    SOU UM ASSESSOR PARLAMENTAR DE UM MUNICIPIO DO RIO GRANDE DO SUL, ESTAMOS COM A IDEIA DE ELABORAR UM PROJETO PARA O MUNICIPIO ADQUIRIR UM EQUIPAMENTO PARA EXAMES DE RESSONANCIA.
    GOSTARIA DE SABER MAIORES INFORMAÇÕES SOBRE EQUIPAMENTOS DE RESSONANCIA MAGNÉTICA. CUSTO, ONDE E COMO ADQUIRIR, EXITE QUEM PRODUZ NO BRASIL OU ESSE EQUIP. TEM QUE IMPORTAR.
    DESDE JÁ EU AGRADEÇO A VOSSA ATENÇÃO.

  • mopa  On fevereiro 1, 2009 at am:58 am

    quanto custa um equipamento desses novo ?

  • Letícia pedroso  On novembro 21, 2008 at am:48 am

    Boa Tarde!!!!

    Temos interesse em adquirir uma máquina, aparelho de ressonância magnética para um hospital de uma cidade do interior do Rio Grande do Sul.
    Estamos fazendo contato para saber onde encontramos tal máquina.
    Pela matéria a Philips está produzindo.
    Minha pergunta é “Como adquirir, como saber valores?
    Atenciosamente

  • ge  On outubro 21, 2008 at pm:54 pm

    MUITO BOM!POIS A MAIORIA DOS HOSPITAIS NÃO CONTAM COM APARELHOS COMO ESTES POR ALTO CUSTO…PARABÉNS!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: