Arquivo do dia: setembro 8, 2008

Veja mais fotos de Gyselle Soares nua

Cansado de ver a Cajuína com roupa? Então dê mais uma olhadinha!

Você já viu a capa da “Playboy” na qual Gyselle Soares aparece sóde fio dental, já viu foto da Cajuína escondendo, mas totalmente nua ainda não viu. Pois bem, para acabar com esse problema e mostrar a primeira foto da ex-BBB tal qual veio ao mundo.

É claro que não é nada tão ousado – isso você só vai ver na revista que chega às bancas nesta terça-feira, 9 -, mas já dá bem a idéia do que vai estar no ensaio que foi todo feito no Piauí, terra de Gy. Viva a Cajuína!

G!

MEC: Unifesp é a melhor universidade federal

A partir desta segunda-feira (8), os brasileiros podem fazer suas escolhas com relação a instituições de ensino superior a partir de um indicador que aponta a qualidade: o Índice Geral de Cursos da Instituição (IGC). Lançado pelo Ministério da Educação (MEC), o índice sintetiza, em notas de 1 a 5, a qualidade de todos os cursos, distribuídos em todos os campi e municípios em que atua. A avaliação foi feita em 78,8% das instituições do país.

Duas universidades públicas federais gaúchas estão entre as dez melhores do Brasil: a Universidde Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre está em segundo lugar e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) em quinto lugar. A melhor universidade do Brasil, é a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
Das dez primeiras colocadas, nove são federais, sendo quatro do estado de Minas Gerais. A Pontifícia Universidade Católica do Rio é a única instituição particular que está entre as dez, segundo o índice. O ranking, considerado o primeiro oficial pelo MEC, separou as universidades, os centros universitários e as faculdades e institutos para evitar dados irreais e uma situação equivocada.

São levados em consideração conceitos para a graduação, como o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) e as chamadas “variáveis de insumo”, que consideram corpo docente (mensurando, por exemplo, o número de professores com doutorado), a infra-estrutura e o programa pedagógico. Além desses dados, também entra na média estabelecida pelo índice o conceito fixado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para a pós-graduação.

O resultado final, em valores contínuos, vão de 0 a 500. A Escola Brasileira de Economia e Finanças (Ebef), instituição particular localizada no Rio de Janeiro, recebeu a maior nota: 483. A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), foi a melhor classificada com nota 439. Na distribuição por faixas, ambas ficaram com 5 – a faixa 1 é atribuída às instituições que tiveram notas de 0-94; a 2, de 95-194; a 3, de 195-294; a 4, de 295-394 e a 5, de 395-500.

Agora, os dados servirão de base para o recadastramento das instituições, que deve ocorrer nos próximos 12 meses. Segundo o ministro da Educação, Fernando Haddad, se os especialistas constatarem que os problemas encontrados em instituições mal-avaliadas não têm solução, muitas delas podem ser descredenciadas.

Entre as universidades federais, a única a receber conceito 2 foi a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), que ficou com 176 pontos. O ministro Haddad atribuiu o problema ao pouco tempo em que a universidade foi emancipada – era um campus da Universidade Federal da Bahia (UFBA) – e que, neste caso, o índice constatou a necessidade de mais investimentos.

Agência Brasil

Corinthians abre espaço na natação e quer Phelps


Com grandes pretensões apesar de manter o foco no futebol, o presidente do Corinthians, Andres Sanchez, fala em investimentos. “É claro que, se formos falar em números, uma contratação do futebol paga um ano inteiro da natação. O futebol é o coração do clube e sempre vai ser, mas depois de receber um evento desse porte, trazendo o Cielo, que é um campeão olímpico, o clube quer mais. Posso adiantar que em 2009, o Corinthians vai surpreender na natação.”

As promessas são altas. O clube já faz planos para trazer o norte-americano Michael Phelps para competir em São Paulo com a camisa alvinegra. Enquanto o projeto engatinha, o Corinthians presenteou Cielo com uma camisa roxa do time, e o número 50, em alusão à prova que rendeu o ouro ao Brasil.

Além disso, o Corinthians trouxe a vice-campeã olímpica Cristiane para fomentar o futebol feminino, e negocia a vinda de outro destaque da seleção brasileira, a goleira Bárbara.  A piscina teve os azulejos trocados, o ginásio foi renovado, os vestiários todos melhorados. O Corinthians está crescendo fora do futebol masculino também”, diz o presidente Sanchez.


Na piscina, o Corinthians já consegue, ao menos, ficar à frente dos demais clubes de futebol, como Flamengo, Fluminense e Botafogo. Na competição que sediou na semana passada, o time paulista ficou em quarto lugar geral, atrás dos figurões Pinheiros – que tem Cielo e a grande maioria da delegação olímpica, Minas Tênis Clube – camisa de Thiago Pereira, e Unisanta – defendido pelo paraibano finalista olímpico Kaio Márcio.

Um grande trunfo do clube é justamente seu parque aquático, que se une aos complexos caricas Júlio Delamare e Maria Lenk, no Rio, e ao Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte, entre as sedes das principais competições nacionais ao ar livre. O Pinheiros, outra tradicional sede, recebe torneios na piscina coberta.

Fernanda Brambilla e Renato Cury/Uol Esportes

Cristiano Ronaldo é o corpo mais ‘quente’ do Verão Europeu

Cristiano Ronaldo foi eleito a personalidade com o corpo mais «quente» do Verão Europeu , após uma votação do canal MSN Life & Style.O jogador português foi distinguido por 36 por cento de 1500 usuários do canal, deixando para trás o ator Daniel Craig com 35% e Beckham com 22%.

A manequim Kelly Brook é a dona do corpo feminino mais elogiado, deixando para trás a ex-namorada de Cristiano Ronaldo, Gemma Atkinson.

Cristiano Ronaldo é “forte candidato” para ganhar o prêmio de melhor jogador do ano da FIFA. Quem diz é Zinedine Zidane. O atleta francês assumiu, no domingo, que pelo ano que fez, o português é o que está melhor colocado para ser o melhor da FIFA.

IOL/PT

Artigo: Serviço Militar obrigatório

Celso Marcondes
Carta Capital 0512

Rapazes de 17 anos, por todo País, passam por um momento especial: estamos em plena temporada de apresentação ao glorioso Exército Brasileiro. Entre os jovens das camadas mais pobres da população, segundo o ministro Nelson Jobim, “o número de rapazes que entram para ter o que comer e onde dormir é cada vez maior” (26/08/2008 – Agência O Dia). Já entre aqueles das chamadas classes A e B, raros almejam tal destino. Esse descompasso social estaria preocupando o governo, que deve anunciar ainda esse mês algumas novidades importantes nas regras para o serviço militar obrigatório.

Se você acha que vai deixar de ser obrigatório, está enganado. Ao que tudo indica, a intenção é a de diminuir as chances dos jovens de classe A e B escaparem ilesos ao chamado pátrio. Nessa batalha estaria Jobim e o ministro de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger. Eles estão juntos no chamado “PAC da Defesa”. Juro que eu nem sabia que tinha um PAC neste setor.

Na faixa mais alta e seleta da nossa pirâmide social arrisco dizer que quase todos tremem quando se aproxima o momento da apresentação.  Eu conheci uma história bem recente. Veio através de um e-mail, cheia de detalhes cruéis. Ela me fez voltar a 38 atrás, quando passei, tremendo, por esse martírio. Depois de várias idas e vindas aos quartéis, um pé torto e 5 graus de estrabismo em cada olho livraram minha barra e eu pude fazer meu vestibular. O caso descrito abaixo aconteceu em 2007, mas poderia ter ocorrido em 1970. Como mudanças parecem estar em curso, seria bom que o governo ouvisse também os jovens antes de fazê-las.

Um estudante conta sua história
Deixo Mahle Paes Robin, hoje estudante da USP, contar sua saga do ano passado. Omito os nomes e referências dos locais que ele freqüentou.

“Alistei-me no Exército no consulado brasileiro de Londres quando fiz 18 anos e estava morando na Inglaterra. Voltando ao Brasil, descobri que, para renovar meu passaporte, deveria regularizar minha situação militar, já com 20 anos. Na Junta Militar da minha região tive meus primeiros contatos com a podridão do sistema. Inscrevi-me na primeira etapa do processo de seleção e perguntei se era possível obter algum tipo de documento provisório para renovação de passaporte. O sujeito, com cara de malandro, sugeriu que eu lhe deixasse pago duas cervejinhas no bar da esquina. Senti-me impotente diante da situação e tive receio que ele pudesse atrasar meu processo. Fiz o que ele pediu.

Um atendente bêbado e corrupto
Precisei retornar algumas semanas depois à Junta Militar. Encontrei o mesmo atendente completamente bêbado. A situação era constrangedora. Quando chegou minha vez, ele pegou meu Certificado de Alistamento Militar e tentou pronunciar meu nome, enrolando a língua. Achou a sonoridade engraçadissima imitando a fonética da língua inglesa. Os meninos que estavam na fila deram muita risada. As outras atendentes fizeram cara de constrangimento…

Depois de algum tempo, precisei retornar à Junta para saber meu destino. Tive o azar de ser um dos poucos escolhidos para a “seleção” em um quartel de uma cidade vizinha.

Cheguei às seis horas da manhã, pensei que só havia um quartel na cidade. Peguei uma primeira fila, um oficial olhou meu documento e não disse nada. Três horas depois, quando chegou a minha vez, outro oficial veio pedir desculpas por não ter percebido antes que eu deveria estar em outro quartel. Fiquei perplexo. Eu e outro menino fomos então para o outro quartel. Chegando lá, nos deram uma considerável bronca, gritavam na nossa cara. Não aceitavam que, apesar de termos ido ao lugar errado, o erro poderia ser em parte explicado pelo fato de que o oficial não examinou os nossos documentos corretamente. Acabamos nos encaixando no processo (atrasados, fomos os últimos da fila).

Preconceito à flor da pele
Os militares humilhavam os meninos, em um ambiente de tensão desumana. Fiquei esperando a minha vez de ser humilhado. Por sorte, passei despercebido. Um descendente de japoneses sofreu bastante. O menino não sabia que cara fazer enquanto os militares o pegavam para chacota. O soldado lhe chamava de homossexual, dizia que tinha cara de mafioso, que deveria voltar para o Japão. Foi uma experiência asquerosa.

Esperei mais seis horas de pura tensão, clima horroroso. Quando chamaram os últimos para inspeção médica, a primeira coisa que perguntaram foi: “alguém tem alguma doença?”. Fui o único a apresentar relatório médico. Ele falou: “claro, você tem Ménière, a triade: vertigem, zumbido e perda da audição”… fiquei surpreso, pois achava que a doença era relativamente rara e concordei que aqueles eram os sintomas. Um outro menino (negro, bem alto) falou que tinha pinos no pé. O médico perguntou o porquê, o menino respondeu “é tiro”.

A partir daí eu passei a apenas assistir os procedimentos com os outros meninos, fui colocado de lado e já reparara que o médico tinha carimbado “DISPENSADO” na minha ficha. Os meninos continuaram sendo tratados com arrogância, pelados, sendo examinados. Enquanto isso, o tenente que estava no mesmo posto médico olhou minha ficha, abriu um sorriso enorme e falou: “nossa, você se alistou em Londres? Aprendeu inglês? Você conhece o museu de cera?”… eu disse que conhecia, e então um sargento falou “o museu chama-se Madame Tussauds”. Ao ouvir a palavra “Londres”, os oficiais já mudaram de atitude comigo. Os outros meninos, todos muito humildes, continuaram ouvindo gritos. Assisti parte do exame médico, e depois eles foram levados pra fazer o teste de força, enquanto eu, que nem precisei tirar a roupa, já fui mandado para a seção dos dispensados. Esperei mais uns 50 minutos e fui liberado.

Desorganização absoluta
Certo dia, meu pai me ligou para dizer que a Junta Militar estava me procurando. Preocupado, liguei imediatamente e uma mulher me disse que haviam cometido um engano. Tinham me mandado para a “seleção” no dia errado. Incrivelmente, não sabia me explicar o porquê, disseram ter sido um “erro no sistema”. Mandou-me voltar para uma nova “seleção” em setembro. Senti uma raiva gigantesca de toda aquela falta de organização, da ignorância da atendente em relação ao motivo do problema, dos maus-tratos dos militares, enfim, a historia tornou-se infernal. Não sabia mais como me livrar do exército brasileiro.

Retornei ao quartel. Lá, descobri o porquê do “erro no sistema”. A Junta Militar havia me mandado num dia comum de “seleção”. Aquele dia era reservado APENAS aos que haviam se alistado no exterior ou aos atrasados do processo. Obviamente, o público neste dia foi bem distinto. Enquanto estava na fila em frente à entrada do quartel, via os meninos chegando em carros importados, 4×4, Corollas etc. Não sei se foi coincidência, mas nesse dia não houve gritaria, muito menos situações de desrespeito, e havia até mesmo uma televisão na sala de espera.

Fui dispensado definitivamente por causa de minha doença. Retornei à Junta Militar para jurar bandeira e obter minha carteira de reservista. Estava livre”.

Interessante esse sistema, não é? Quem é pobre, já levou tiro no pé e quer servir, é sempre maltratado. Quem tem grana e não quer servir, corre o risco de ser bem tratado. Não seria mais civilizado tratar bem quem quer servir e dispensar, tratando bem, quem prefere não servir? Porque, se há excesso de demanda, o serviço militar tem que espelhar nossa desigualdade social?

Qual é a sua teoria, caro jovem leitor?

Nestlé: multa de R$ 591 mil por maquiar produto

A Nestlé Brasil Ltda. terá de pagar multa no valor de R$ 591.163,00 por maquiagem de produto. O valor, fixado pela Secretaria de Direito Econômico (SDE) do Ministério da Justiça, foi confirmado pelo Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, que negou o pedido de suspensão da cobrança.

A penalidade foi aplicada pela SDE em março deste ano, porque a Nestlé fez alterações quantitativas da Farinha Láctea, mas não comunicou as mudanças aos consumidores de maneira clara e objetiva. O artigo 31, do Código de Defesa do Consumidor, determina ao fornecedor que informe os dados essenciais do produto, de forma correta, precisa e ostensiva.

A decisão do TRF contrariou o juiz da 4ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal, Itagiba Catta Preta Neto, que considerou que o pagamento da multa “poderia causar sérios danos à imagem e ao patrimônio da empresa”, conforme informou nota da SDE. Entretanto, o desembargador Luciano Tolentino Amaral cassou a antecipação da tutela concedida à empresa, permitindo a cobrança da multa.

Na semana passada, o Ministério da Justiça também multou a Nestlé e a Dairy Partners Brasil em R$ 94.586, por maquiagem de produtos, sem que fosse dada a devida informação aos consumidores. As duas empresas produzem juntas as bebidas lácteas Molico e Neston. Segundo o órgão, houve redução da quantidade das bebidas lácteas Molico Batido (de 950g para 850g), Molico Polpa de Fruta (de 950g para 850g e de 190g para 170g) e Neston três cereais (de 1.000g para 900g e de 200g para 180g).

Em nota, a Nestlé informou que não foi intimada da decisão e que, por isso, não pode se manifestar sobre ela.

Biografia de Sarney

O ex-presidente José Sarney entregou todos os seus arquivos para a jornalista Regina Echeverria, que escreve um livro sobre a vida do ex-presidente. Regina, que screveu a biografia de Elis Regina,   pediu que o ex-presidente também abrisse mão de publicar a autobiografia que preparava. E que só lesse seu livro depois de publicado. Sarney topou.

MB/FSP

Belo e Gracyanne casam dia 12 de outubro

Agora é oficial. Belo e Gracyanne Barbosa marcaram casamento no civil para o dia 12 de outubro. O casal que há tempos adia o casório, desta vez confirmou que sai. O casamento aconteceria no dia 22 de abril mas por conta da gravação do DVD do músico, esta data foi prolongada. Entretanto, logo em seguida Belo teve que retornar para prisão, então houve mais um cancelamento. Agora, porém, está mais do que confirmado.

“Por enquanto, vai ser só o casamento no civil. Eles vão esperar um pouquinho para a cerimônia no religioso porque o Belo está com uma agenda de show muito cheia. Os dois querem esperar uma brecha para fazer o casamento no religioso e viajar em lua-de-mel em seguida”, contou a assessoria do cantor.

Davi Salabert


DJ Primo morre aos 28 anos em São Paulo

O DJ Alexandre Muzzillo Lopes, 28 anos, conhecido como DJ Primo, morreu na madrugada desta segunda-feira em São Paulo, vítima de pneumonia, informou a assessoria de imprensa do Hospital das Clínicas.

Primo, que já trabalhou com nomes como Marcelo D2, Afrika Bambaata, Helião e Negra Li, entre outros, deu entrada no hospital por volta da 1h30 da manhã e morreu cerca de três horas depois.

O DJ começou a carreira em 1996 e desde 2002 morava em São Paulo, onde apresentava o programa Manos e Minas ao lado do rapper Rappin Hood.

O corpo de Primo deve ser enterrado em Curitiba, sua cidade natal.

Terra

Juliana Paes troca biquini na praia um dia antes de casar

A atriz Juliana Paes, que sobe ao altar nesta terça-feira (09) com o empresário Carlos Eduardo Baptista, aproveitou o feriado de domingo para pegar uma praia, no Leblon, Rio de Janeiro, com seus amigos. A gata, que sempre foi considerada um símbolo sexual, confirmou que continua com tudo em cima.

Juliana mostrou que também é muito criativa quando se trata de moda. Em apenas uma tarde na beira da praia, a bela usou dois looks. Para entrar no mar, a atriz uniu a parte de baixo do biquini listrado com a parte de cima com estampa de oncinha. Na areia, Juliana trocou o top – escolhendo um vermelho com bolinhas brancas.

Paes, que interpretou Mayra em “A Favorita”, agora se prepara para voltar à TV como a protagonista da nova novela de Glória Perez “Caminho das Índias”.

Foto: AgNews/Flaga

%d blogueiros gostam disto: